Seg/01/Set/14

Festival burgueria no Modo MeuPara quem não sabe, nós do Modo Meu somos de Fortaleza, e muito amigos tanto daqui, quanto de fora nos perguntam lugares legais para sair na cidade, principalmente quando se trata de hamburguerias, que de uns tempos para cá vem aumentando mais do que pizzaria de esquina. Eu que sou louca por todo tipo de hambúrguer, acabo visitando a maioria na curiosidade de achar novidades.

Eis que surge no Ceará o primeiro festival de hambúrgueres gourmet do Estado, uma ótima dica para conhecer coisas novas e participar de um circuito gastronômico incrível que traz como participantes as hamburguerias mais famosas do estado: Meatpaking Burguer, Prime Burguer, Roch & Ribs Stakhouse, Hamburgueria da Vila, Banrney’s, Dor’s Burguer, Burger Street, Serafim Hamburgueria, The Lucca, Floresta Gastronomia, The Burguer on the Table e Joker’s.

Festival burgueria

A proposta desse festival é indicar por voto popular quais as melhores hamburguerias de Fortaleza, sendo a maioria presente na cidade, com exceção da Serafim Hamburgueria que fica localizada em Jericoacoara, por isso o festival, além de proporcionar nota aos estabelecimentos de Fortaleza, ainda irá sortear uma viagem para “Jeri”, afim de que o participante conheça a Serafim e possa dar uma nota para o lugar.

Festival burgueria Modo Meu

No período do dia 27 de agosto à 14 de setembro, você tem a chance de ir nos estabelecimentos e dar uma nota pelo site, de 0 a 10, pelo hamburguer participante. Vale ressaltar que ainda tem programação como Oficina de Hamburguers, nos dias 31 de agosto e 7 de setembro (uma já passou mais ainda rola ir no domingo) no Mercadinho São Luiz, e o Troféu Come Come, que sim, é aquele tipo de competição de quem come mais.

Então, pra quem é de Fortaleza, aproveita a programação local e pra quem não é, fica de olho para ver as melhores e saber para onde ir quando vier para cá!

Pra saber mais do festival: http://festivalburgueria.com.br/

Qua/27/Ago/14

Realismo no Modo MeuOlá Amigos,

Recentemente, relendo alguns livros de história da arquitetura, acabei relembrando sobre o REALISMO, que foi um marco na história da pintura, escultura, arquitetura e engenharia.

Durante os anos de 1850 e 1900, sobre tudo na pintura francesa, o realismo se desenvolveu paralelo a industrialização das sociedades, utilizando o conhecimento científico e as técnicas da época, onde, para ser realista, era necessário a real interpretação da natureza, inclusive nas criações artísticas e arquitetônicas.

Em função desse domínio da realidade e da natureza da atualidade, acabei encontrando alguns artistas que suas obras beiram o inacreditável.

Então acredite se quiser, mas a sequência de pinturas a seguir, são pinturas feitas a mão!

As obras a seguir são de Autoria do artista Francês, Bertrand Meniel.

Realismo de Bertrand Meniel

Realismo de Bertrand Meniel

Realismo de Bertrand Meniel

Realismo de Bertrand Meniel

Realismo de Bertrand Meniel

 

Ter/26/Ago/14
HQ

Cara eu sou legal no Modo MeuPara quem já vê o Modo Meu a algum tempo sabe que nós somos malucos por projetos independentes e sempre estamos indicando alguns que acabamos nos identificando. Desde quadrinhos como Cueca por cima das calças, O uso das cores, até o novo álbum da banda “O Bardo e e Banjo”.

Bem, no período em que tivemos uma pequena parada não deixamos de nos interessar por esses projetos, mas não tivemos tempo para indicar um dos melhores HQs sobre o universo feminino que saiu no início do ano.

Cara eu sou legal - hq

Criado por Marina Bruno, o quadrinho “Cara, eu sou legal!”, conta a história de uma personagem extremamente comum que tem situações na vida que poderia acontecer com qualquer um, tanto é que a autora confessa que algumas situações já aconteceram com ela e outras com algumas amigas.

Projeto criado para uma conclusão de curso, o hq surpreende abordando temas como sexo e a naturalidade que ele pode ser visto no universo feminino, tirando as mulheres daqueles estereótipos de “amor a primeira vista” e a “busca intensa para um bom fica/namoro/casamento”, afinal, também podemos curtir um pouco a vida e ficar só por ficar.

Cara eu sou legal - autografoCara eu sou legal - detalhe

Impresso em papel pólem e com uma cor magento (rosa, é que eu sou designer besta) bem característica, o quadrinho é extremamente lindo, e no meu caso ainda tem um autógrafo fofo da Marília Bruno, mas infelizmente eu não encontrei o impresso pra indicar para a compra, contudo, porém, entretanto, para quem quer ler mesmo assim o “Cara eu sou legal!”, seu PDF está disponível para venda na loja +gibis, o que vale super a pena pois está mega baratinho.

Fica a dica para quem quer conhecer novos quadrinhos independentes e se tiver indicação, já sabe que é só mandar. :*

Seg/25/Ago/14

fate_stay_night_wallpaper_hd_wide-HD

Então vamos lá começar a semana com uma dica de anime que pode parecer meio antigo, já que foi lançando em 2006, mas que com certeza é algo que assim como vários outros animes clássicos, tem uma longa data de sucesso.

Fate/Stay Night foi escrito por Kinoko Nasu, ilustrado por Takashi Takeuchi e que originalmente foi lançado no mercado como um jogo de PC, para adultos, desenvolvido pela empresa Type-Moon.

A história do anime gira em torno de uma guerra pelo Santo Graal (Seihai Sensou), pois diz a lenda que o Graal pode conceder desejos ao seu portador. Nunca foi dada nenhuma explicação do motivo de a guerra ser na cidade Fuyuki e muito menos quando ela começou, mas além disso também tem muita coisa misteriosa que só assistindo para tentar entender.

5447_fate_stay_night_hd_wallpapers

Nesta guerra, o próprio Santo Graal é quem seleciona os magos, ou mestres como são chamados, que poderão disputar pelo desejo. No total são escolhidos sete pessoas que normalmente fazem parte de uma longa linhagem de famílias de magos, mas que as vezes também podem não conhecer nada sobre o assunto.

Cada mestre poderá invocar um Servo, que são nada mais nada menos que espíritos heróicos que graças ao Graal voltam a vida para firmar um contrato com o seu invocador e lutar tanto pelos sues ideias quanto pelos ideias do seu próprio mestre.

Os servos são divididos exatamente em  7 classes, quase como um RPG, que são: o Saber (O espadachim), o Archer (O arqueiro), o Rider (O cavaleiro), o Berserker (O insano), o Lancer (O lanceiro), o Caster (O mago) e o Assassin (O mercenário).

fate_servants_classes

O anime tem um ritmo legal, umas sacadas bem interessantes e muita coisa dele faz mais sentido ainda se você assistir Fate Zero, que conta basicamente o que houve na guerra anterior a de Fate/Stay Night. O fato mais importante é que a guerrinha básica só termina quando sobrar apenas um mestre e seu servo, ou seja, de alguma forma ou de outra os outros devem sair da guerra.

Claro que também existem outras coisinhas bem interessantes em se pensar quando se fala em espíritos heróicos e um mistério que fica bem implícito com relação ao personagem principal Shirou Emiya e o servo de Rin Tohsaka, mas espero que você vá lá assistir e volte aqui para comentar sobre essa possível ligação entre os dois personagens.

Sex/22/Ago/14

Of Monsters and Men no Modo MeuSabe aquelas histórias de amor onde o casalzinho se apaixona a primeira vista, mas só fica junto no final?! Pois bem, essa é a minha história com a banda Of Monsters and Men, amor a primeira ouvida e reencontro uma ano depois.

Inicialmente formada na Islândia em 2010, por Nanna Bryndís Hilmarsdóttir, para ser um projeto solo. Essa ideia logo acabou após o convite que a cantora fez aos músicos: Ragnar “Raggi” Þórhallsson, Brynjar Leifsson, Arnar Rósenkranz Hilmarsson e Kristján Páll Kristjánsson, assim formando a banda indie com maior potencial de crescimento dos últimos anos, tanto é que logo de início venceram uma famoso concurso de bandas em seu país, o Músíktilraunir.

Of Monsters and Men - CD - Modo Meu

Of Monsters and Men, lançaram o seu primeiro álbum em 2011, com a faixa “Little Talks” que fez tanto sucesso na Islândia a ponto de conseguirem assinarem com uma gravadora para lançamento mundial e uma turnê de 18 meses, sendo um dos locais o festival Lollapalooza aqui no Brasil (e eu perdi :/).

Como comentei no início, me apaixonei pela banda 2012 quando ouvi “Little Talks” no lançamento do CD em uma livraria. Até anotei o nome da banda junto com a anotação do Alabama Shake (qual já falei aqui), mas por ironia do destino os reencontrei na trilha sonora de uma dos meus filmes prediletos de 2013, “A vida secreta de Walter Mitty” (tem post aqui) e assim a história de amor não tem mais fim.

Atualmente “My Head an Animal” é o único álbum físico da banda, mas ao decorrer de 2013 eles lançaram o EP “Live from Vatnagarðar”, seu primeiro álbum ao vivo e pretendem apresentar um novo lançamento entre o final de 2014 e o primeiro semestre de 2015, qual já estão lançando novos clipes incríveis para a divulgação dessa novidade. Clipes esse que o grupo já tem fama de apresentar algo inovador, devido os prêmios ganhos por conta do vídeo de “Little Talks” e a beleza de “King And Lionheart”.

Indico Of Monsters and Men, pois além das músicas incríveis, de toda essa minha história de amor e do estilo incrível dos músicos, a voz de Nanna Bryndís me encanta pela força e tonalidade forte que ela apresenta. Sem falar que para os fãs de Hunger Games (ou Jogos Vorazes para os mais íntimos), em 2013, a banda lançou a música “Silhouettes” para a nova trilha sonora de Hunger Games: Catching Fire, o que com certeza vai trazer um bilhão de fãs, consequentemente mais produtos e acessibilidade ao grupo. Então, para quem quer já entrar no clima do filme, mais uma vez #ficadica.

PS: Aos que gostam de LP, não tem coisa mais linda do que a versão de “My Head an Animal”, vale muito a pena dar uma olhadinha, mas infelizmente eu só tenho o CD.