Qui/30/Out/14

Vampiro_Andre Vianco_Modo MeuQuando pensamos em histórias de vampiros, logo lembramos de vestimentas vitorianas, fisionomia europeia, pele clara, charme e terror (claro que não estou pensando em nada que brilha), e é assim que o autor André Vianco começa a história “Vampiro – Uma tenebrosa noite de sustos, doces e travessuras”, com uma mistura de tradicionalismo e atualidade em uma noite de Halloween.

Lançado no mês de outubro, em parceira com a Editora Rocco, para comemorar o Halloween, o livro faz parte da coleção “Meus Queridos Monstros”, que possui o objetivo de apresentar personagens clássicos a crianças.

Capa_Vampiro - Uma tenebrosa noite de sustos, doces e travessuras

Detahe_Vampiro - Uma tenebrosa noite de sustos, doces e travessuras

“Vampiro – Uma tenebrosa noite de sustos, doces e travessuras”, conta a história de Pedro, um garoto apaixonado pela amiga Bia, que recebe uma mensagem da garota pedindo para lhe encontrar após o pôr do sol em uma mansão famosa por lenda de vampiros. Depois de um caminho difícil até a mansão, Pedro encontra sua amiga Bia com um garoto vampiro, Eric Depiro, que precisa da ajuda da dupla, e assim começa a aventura do trio.

O autor da narrativa, André Vianco, é conhecido por histórias fantásticas de vampiros, para jovens, com o diferencial de trazer esses temas para a realidade brasileira. No caso da história infantil, Vianco se mostrou eclético, pois por mais que tenha no mesmo tema já usado por ele, o autor mudou completamente de estilo para atrair o público infantil, além das ilustrações de Santtos, que atrai o olhar pela beleza dos traços e acabamento da obra.

Ilustrações_Vampiro - Uma tenebrosa noite de sustos, doces e travessuras

Detalhe_Vampiro - Uma tenebrosa noite de sustos, doces e travessuras

O que mais me surpreendeu foi a utilização de tecnologias atuais, como o GPS e o Smartphone, utilizados por uma criança da mesma faixa etária do leitor. Recomendo “Vampiro – Uma tenebrosa noite de sustos, doces e travessuras” para crianças com uma média de 8 anos de idade, um período que pode causar interesse na leitura, assim influenciando a conhecer autores nacionais de literatura fantásticas. #ficadica

Ter/28/Out/14

Luiza KwiatkowskaFinal de outubro logo lembra halloween, o que lembra vampiros, zumbis, monstros … e para continuar nesse clima vou falar da polonesa Luiza Kwiatkowska, uma ilustradora e designer de monstrinhos incrivelmente lindos que logo conquistam.

Em seu portfólio, Luiza logo apresenta o seu verdadeiro amor por monstros quando diz: “Minha cabeça está cheia de criaturas, então eu tenho que fazê-las vivas, pois não quero ficar louca (…) Meu trabalho é meu hobby e me faz feliz.”

Luiza Kwiatkowska - pelucia 1

Conheci Luiza Kwiatkowska vasculhando os Behances da vida, e logos me apaixonei por cada monstrinho lindo que ela faz, mas aparentemente as “pelúcias” não estão mais a venda, porém, contudo, entretanto, para compensar essa má notícia, as ilustrações estão a venda sim e são maravilhosamente acessíveis.

O seu trabalho está disponível a venda no site Society6 (olha o dela aqui), que possui várias opções de entrega dos trabalhos (papel, moldura e outros formatos) e principalmente é bem acessível paras as nossas lindas paredinhas.

Luiza Kwiatkowska - arte 1

Luiza Kwiatkowska - arte 2

Não tem muitas informação sobre ela na internet, mas em compensação o seu trabalho é bem fácil de acompanhar, por isso vou deixar aqui o link do seu Behance (aqui), para a gente babar as ilustras alheias.

Seg/27/Out/14

games-halloween-modo-meu-capa

E para começar bem essa semana “véspera” de halloween, hoje tem uma pequena lista de jogos assustadores para fazer você gritar, jogar o controle/mouse e teclado pra cima e sair correndo e não ter coragem nem mesmo de voltar pra desligar o console/pc.

Slender: The Eight Pages

Mais conhecido apenas como Slender, esse é um jogo gratuito de alto terror psicológico, em primeira pessoa e independente desenvolvido pela Parsec Productions e se baseia na lenda urbana Slender Man, que conta a história de um homem estranho que pode esticar os braços e que rapta criancinhas nas florestas/quintais.

Slender_Eight_Pages

O objetivo é bem simples, conseguir juntar oito páginas de uma carta que foi escrita por uma suposta vítima com um carinha bem esquisito que toda vida que ele aparece a música muda e se você olhar diretamente para ele, a tela começa a tremer  e o jogo termina. Os sustos são grandes e a tensão é pior pois não já como combater o Slender, apenas correr dele.

Outlast

Desenvolvido pela Red Barrels, o jogo em primeira pessoa tem como personagem principal o jornalista Miles Upshur, que recebe uma denúncia de um asilo bem estranho, e como todo repórter de carteirinha ele foi verificar, mas encontrou coisas que ninguém gostaria de ver na vida.

outlast-02

Sem possibilidade de se defender e nem de atacar qualquer inimigo, o jogador tem que achar uma maneira de conseguir sair do prédio e não se deixar encontrar pelos “pacientes” que perambulam pelo asilo podendo apenas empurrar ou abaixar de vez em quando e usando a câmera no modo noturno (que tem bateria finita, com possíveis recargas durante o decorrer do jogo) para poder escapar. O jogo é realmente bem tenso, então apenas evite jogá-lo sozinho a noite com todas as luzes apagadas mesmo que você seja acostumado com esse tipo de jogo.

Silent Hill (escolha o que mais te assusta)

Desenvolvido pela Konami, a série de jogos Silent Hill é bem conhecida por todo o seu estilo survival horror e todas as suas histórias macabras e bem boladas todas ligadas a cidade que tem o mesmo nome do jogo e suas lendas que aparentemente são bem convincentes devido a alguns eventos ocorridos nela.

welcome-to-silent-hill

Com pouca ordem cronológica em todos os jogos, na maioria é jogável em terceira pessoa e tem como maior apelo para te aterrorizar utilizar elementos visuais e musicais bastante bizarros para mexer com o seu psicológico e te dar AQUELE susto quando menos esperar. Jogue qualquer um da série e é provável que não consiga dormir direito durante algum tempo.

Resident Evil

Criado pela Capcom, tem como história fundamental o trabalho com um vírus geneticamente modificado chamado T-vírus e que foi criado pela poderosa Umbrella Corporation a fim de “aperfeiçoar” a raça humana.

video_games_resident_evil_3d_desktop_1920x1080_hd-wallpaper-1263107

Se você tem medo de zumbi e do fim do mundo, é melhor nem começar, pois o objetivo principal da série inteira é a sobrevivência com poucos suprimentos e armamentos. Agora se você adora zumbis, monstros grotescos e de uns sustos radicais, corre e vai jogar o primeiro que você conseguir que tá valendo.

Dead Space

Desenvolvido pela Visceral Games (combina bem o nome da empresa com o jogo hehe), neste survival horror temos como personagem principal, para não dizer o único sobrevivente, o engenheiro Isaac Clarke, que deve sobreviver e lutar contra uma infestação alienígena no meio do espaço.

dead-space-1

Jogado em terceira pessoa, Isaac deve combater a infecção também sem muito armamento, apenas com ferramentas de mineração encontradas na nave em que se encontra e combater os Necromorphs, criaturas infectadas e reanimadas por um organismo alienígena.

Ainda existem outros jogos mais ou tão assustadores quanto esses, então espero que caso não tenha tomado susto com nenhum deles, vai jogar e se já jogou, deixa aqui o seu comentário com o maior susto que levou enquanto jogava.

Sex/24/Out/14

513 podcast #30 - Séries da TV Aberta - capa

Agora que o 513 podcast conseguiu superar o bullying, hoje Mariana FernandesDyego CruzPedro Farias e Bells Viana sobre séries que fizeram e ainda fazem o maior sucesso na tv aberta brasileira.

Créditos:

  • Capa: Mariana Fernandes
  • Trilha de começo e fimPedro de Farias 
  • Edição: Dyego Cruz

Comentados no podcast

Olha o FEED!

Siga a gente no twitter!

Fanpages

E-mails e comentários

  • Envie sugestões, comentários, críticas e o que mais você quiser falar sobre o podcast e da gente para contato@modomeu.com.
Ter/21/Out/14

John NewmanRecentemente descobri que uma boa forma de conhecer bons cantores é vasculhar trilhas sonoras que lhes chamam atenção, esse é o caso de John Newman, uma nova promessa da música inglesa.

Recebi a indicação de um amigo para assistir o filme “No Limite do Amanhã”, com Tom Cruise, e o mesmo me apresentou o álbum Tribute, qual a música “Love Me Again” que fez parte da trilha sonora, e devido a ela Newman ganhou prêmios e entrou na lista dos mais ouvidos de alguns países europeus.

John Newman começou cedo, desde os 14 anos o cantor se dedica no aprendizado da música, como tocar o seu primeiro instrumento e obter grandes referências de músicos com Motown, Diana Ross e James Brown muito por influência de sua mãe. Newman, com apenas 24 anos, apresenta uma voz rouca, como se fosse gasta, de alguém mais velho e é isso o que traz o charme a um cantor “POP” que apresenta músicas mais animadas e bem dançantes.

Não há mais muito o que se falar sobre Newman, pois como eu disse, ela ainda uma aposta que está tentando dominar o mundo com sua música irresistível.