Ter/23/Set/14
PC

introducing-the-expendabros-broforces-free-expendabros-steamjpg

Para você que gosta de jogos de ação, gráficos 2D, independentes, personagens altamente “brucutus” e para a sua maior alegria ainda, gratuito, hoje terei o prazer de apresentar um jogo que irá atender a todas essas suas expectativas.

The Expendabros é um jogo que além de ter tudo que falei antes, também lhe dá a oportunidade de ser multiplayer, altas explosões e muita diversão enquanto você joga com todos os “brucutus” do filme Mercenários 3, aonde cada um tem o seu ataque especial combinando com o seu personagem.

the-expendabros-broforces-free-expendabros-steam-gaming

 

O jogo foi baseado em Broforce, um dos grandes sucessos da Steam, e foi desenvolvido pelos mesmo desenvolvedores da Free Lives com intenção de parceria e divulgação tanto do filme Mercenários 3 quanto do jogo original, que assim como The Expendabros também é altamente divertido.

Então se você quer se divertir pra caramba e acabar com a sua decepção que foi o filme (afinal eu só ouvi coisa ruim sobre ele), então The Expendabros é uma perfeita solução. O jogo está atualmente gratuito para jogar na Steam (link aqui) e está disponível tanto para Windows quanto para Mac (sorry linux t.t).

Agora vai lá e explode tudo!

Seg/22/Set/14

Capa O Reino das Vozes que não se calam

Recebi esse livro para ler e fiquei me perguntando o porquê. Vai saber. Eu acredito que existe hora certa para se ler um determinado livro, por conta disso ainda me faltam quatro livros da minha lista para terminar. Mas ás vezes, certos livros simplesmente nos encontram, e este me encontrou, e embora eu acreditasse cegamente e piamente na possibilidade de não gostar, eu gostei. Adoro quando a literatura e certos autores me fazem “quebrar” a cara.

Carolina Munhóz, 25 anos, é uma jornalista e romancista brasileira, integrante de um dos maiores sites sobre Harry Potter, o Potterish. Escritora de literatura fantástica voltada para o público infanto-juvenil, viciada em redes sociais e podcaster no RapaduraCast. Carolina foi citada pelo meu amado mago Paulo Coelho como a escritora que move o mercado literário.

O Reino das Vozes no Modo Meu

Se você encontrasse um lugar onde todos o aceitassem, seria capaz de abandoná-lo?”.

O Reino das Vozes que Não Se Calam, conta a história de Sophie, uma garota insegura que se esconde dela mesma e que por não conseguir enxergar a beleza que ela tem e nem reconhecer o talento que possui, tem dificuldade em se relacionar com os outros. Sofrendo de um mal da alma chamado depressão e tendo de conviver com o bullying todos os dias, Sophie vai se desligando do mundo e se fechando na tristeza e na escuridão de seus pensamentos. Sentindo-se perdida e sozinha ela acaba descobrindo um lugar mágico: um Reino onde as vozes não se calam e as criaturas encantadas parecem mais reais do que as pessoas reais. Um lugar colorido onde ela finalmente poderá se encontrar. Dividida entre fantasia e realidade, Sophie contará com a ajuda mais do que preciosa de um rapaz (que não tem nada de comum), de uma fada que guarda todos os segredos e que tem uma tatuagem de pena no braço (vou nem falar quem tem essa tatuagem), de um ministro muito sábio, de um gato bem especial e de uma bruxa que trabalha com tarot, que lhe mostrarão os segredos da alma e a farão tomar a decisão mais importante, viver para sempre no Reino ou voltar para o mundo real e lá enfrentar seus medos e ter a vida que ela merece… Uma vida repleta de amor e felicidade.

O bom desse livro é a leveza e o cuidado com que assuntos de severa importância como depressão, bullying e suicídio são retratados. E a simplicidade com o romance juvenil que a Carolina Munhóz tem.

O reino da vozes - playlist

O livro foi escrito em parceria com a atriz e cantora Sophia Abrahão, e isso só complementou ainda mais a jovialidade da história. A narrativa faz referências constantes à cultura pop através de músicas, é citado SOAD, Beatles, R.E.M, Oasis, entre outros, e o apelido que a protagonista tem é o melhor de todos (não vou falar, quem quiser saber que leia o livro).

O Reino das Vozes que Não Se Calam traz aquela sensação de que não importa o quanto se é jovem ou o quanto se é velho, coisas ruins acontecem o tempo todo, mas se tivermos fé em alguma coisa que seja muito forte ou muito importante para nós, as coisas melhoram.

Eu tenho vários rituais para com livros, um deles é que ao final da história eu sempre levo o livro ao peito e suspiro já saudosa dos lugares que conheci e dos personagens que me foram apresentados, e com esse não foi diferente. Eu acho que se todos tivessem a oportunidade de conhecer esse reino, não haveria tantos jovens acabando com suas vidas por causa de pessoas tão fúteis que não conseguem enxergar o mal que fazem a um ser humano.

E é isso, O Reino das Vozes que Não Se Calam é um ótimo livro. É divertido e diz: “Porque do alto é possível saber a verdade. Tudo que vem do céu é mais forte”, então, quer melhor conselho do que esse?!

O Reino das vozes - autografo

P.S: Este post  é fruto de uma parceria entre o Modo Meu e a Editora Rocco para o seu mais novo selo Fantástica, e no próximo 513 podcast será lançada uma promoção para ser sorteado o livro O Reino das Vozes que Não Se Calam, então fiquem de olho.

Qui/18/Set/14

513 podcast #28 - As melhores trilhas sonoras do cinema tv - capa

E depois de muito esperar, no 513 podcast de hoje, Mariana FernandesDyego CruzAngelo Guedes e Bells Viana soltam a voz e falam sobre as trilhas sonoras de filmes e séries que eles mais gostaram e não cansam de ouvir até hoje.

Créditos:

  • Capa: Mariana Fernandes
  • Trilha de começo e fimPedro de Farias 
  • Edição: Dyego Cruz

Comentados no podcast

Olha o FEED!

Siga a gente no twitter!

Fanpages

E-mails e comentários

  • Envie sugestões, comentários, críticas e o que mais você quiser falar sobre o podcast e da gente para contato@modomeu.com.
Seg/15/Set/14

Evento - Raphael Draccon e Carolina Mulhoz - FortalezaSegunda-feira começando e está na hora de falar do que houve do fim de semana com o lançamento dos livros e sessão de autógrafos dos autores Raphael Draccon e Carolina Munhoz, aqui em Fortaleza na Livraria Saraiva (Iguatemi).

No último domingo, dia 14 de Setembro de 2014, foi o lançamento dos livros “O reino das vozes que não se calam” da autora Carolina Munhoz, juntamente com Sophia Abrahão, e “Cemitérios de Dragões” do autor Raphael Draccon, que aconteceu na Saraiva do Shopping Iguatemi – Fortaleza. Lançamentos esses que tiveram direito a um pequeno bate papo com as primeiras 40 pessoas da fila e autógrafos para quem tivesse esperando.

Nesse pequeno bate-papo com direito a perguntas, foram ditas algumas novidades da carreira dos autores, como a série Dragões de Éter do Draccon, que em breve estará disponível nas versões de mangá e game para mobile. Também há uma esperança de que esta mesma obra seja adaptada para o meio cinematográfico internacional (#beijoprasrecalcadas), devido a alguns contatos do autor com produtoras de Hollywood.

Draccon autografando para o Modo Meu

Draccon e Dyego no Modo Meu

Falando da Carolina Munhoz, ela adiantou que tem uma trilogia confirmada, qual ela já havia começado, mas parou para escrever seu último livro com Sophia Adrahão, e que pode haver uma possibilidade do livro “O reino das vozes que não se calam” tanto possuir uma segunda edição, quanto ser adaptado para o cinema, devido a um forte pedido dos fãs.

No mais, a sessão de autógrafos foi muito legal por parte dos autores, mas infelizmente – na minha opinião – a Saraiva não nos tratou muito bem, prometendo que ia acabar com o evento se não nos levantássemos em uma fila de três horas, se não saíssemos da sala e por aí vai. Quem conhece o Modo Meu sabe que eu não gosto nem um pouco de reclamar de coisas assim, mas acho que dessa vez é precioso para que quem sabe, as coisas melhorem.

Mary e Carolina Munhoz no Modo Meu

Sex/12/Set/14

Steve N Seagulls no Modo MeuQuando ouvimos música folk / blueglass fica meio implícito a origem da banda que toca esse estilo (Norte Americana, claro), mas esse não é o caso do grupo Steve ‘N’ Seagulls, que além do diferencial da nacionalidade, eles ainda chamam atenção pelas adaptações das canções que vem fazendo fama na internet.

Steve ‘N’ Seagulls é uma banda finlandesa com um estilo folk / blueglass tradicional norte americana que começaram a fazer fama após a divulgação de vídeos com músicas cover de bandas de metal como Iron Maden, AC/DC e Dio. Vale ressaltar que todos os instrumentos usados por eles são acústicos como: banjo, acordeon, baixo acústico, entre outros, o que nos faz pensar como adaptar um solo XIGANTE de guitarra para um banjo e um bandolim, mas em fim eles conseguem.

Comentei sobre essa banda no post que fiz sobre músicas covers que são tão boas quanto as originais (aqui ó), pois além de ter me apaixonado pela versão de Thunderstruck, o grupo ainda não possui músicas autorais, mas estão trabalhando para que próximo ano (ou como eles dizem: “no próximo inverno”) o primeiro seja lançado.

Steve ‘N’ Seagulls é uma banda meio hilária por conta da vestimentas caipiras e um integrante que sempre está em cima de um trator, mas não deixam a desejar quando se trata de música, muito pelo contrário, acho que esse estilo nos faz imergir nesse mundo folk.

Infelizmente só temos 3 músicas para ouvir, mas não precisa nem dizer que vou esperar e quando sair o novo álbum vou contar o que achei.