Modo Meu

Posts da autoria de: Mariana Fernandes

04/11/2016 - Categoria: Design - Autor(a): Mariana Fernandes

lancamento-wdcdsp2016_cred_rodrigo-braga_divulgacao_3

Já parou para pensar como você/sua profissão pode ajudar a sociedade? Não sei você, mas eu costumo pensar muito sobre o que eu estou fazendo pelo mundo, o problema é que quando estamos nessa área de comunicação visual, é difícil enxergar como o nosso trabalho pode influenciar na sociedade. Para colocar esse assunto em questão é que o evento “What Design Can Do” tem a sua segunda edição em São Paulo, com mais de 20 palestrantes nacionais e internacionais.

Com o intuito de trazer “discussões inspiradoras sobre o poder do design como comportamento e ferramenta de transformação da sociedade” o WDCD acontece nos dias 13 e 14 de dezembro, na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP).

O evento trás como palestrantes: “o arquiteto e urbanista holandês Jacob van Rijs, um dos fundadores do estúdio MVRDV; o britânico Sam Bompas, do estúdio Bompas & Parr; a estilista senegalesa Selly Raby Kane, os designers holandeses Rogier Klomp e Richard van der Laken, fundador do What Design Can Do, (…) o arquiteto croata Marko Brajovic, cujo estúdio de arquitetura no Brasil completou dez anos em 2016; o chef paulistano Rodrigo Oliveira, dos restaurantes Mocotó e Esquina Mocotó; o designer carioca Fred Gelli, cofundador do estúdio Tátil, que assina os logos dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016; o jornalista André Naddeo, criador do projeto Drawfugees; e a arquiteta Bebel Abreu, do estúdio Mandacaru, também sócia e produtora do What Design Can Do no Brasil e a cantora Xênia França irá fazer um pocket show em um dos dias da conferência.”

lancamento-wdcdsp2016_cred_rodrigo-braga_divulgacao_1

Tenho que falar que tive o conhecimento do WDCD por meio de um e-mail super legal e atencioso da assessoria do evento, que nos convidou para o coquetel de lançamento, qual infelizmente não pudemos ir, mas foi amor a primeira vista! Logo de cara o tema me tomou uma curiosidade enorme e quanto mais eu pesquisava, mais os assuntos se tornaram encantadores.

No coquetel foram apresentados os seguintes microtemas de acordo com as escolhas dos participantes:

– O que o design pode fazer pela consciência cultural;

– O que o design pode fazer pela comunicação;

– O que o design pode fazer pelos refugiados;

– O que o design pode fazer pelas questões urbanas;

– O que o design pode fazer pela comida.

lancamento-wdcdsp2016_cred_rodrigo-braga_divulgacao_5

Deu para entender que esse evento é mais social e filosófico do que os eventos que eu costumo indicar aqui, mas não perde seu valor, pois além de técnicas e teorias do design é preciso entender que também temos um papel social e discutir isso é muito necessário.

Para quem se interessou, como eu já disse, o What Design Can Do acontecerá nos dias 13 e 14 na FAAP e possui um valor de investimento que varia de R$ 140,00 a R$ 690,00. Se tiver mais alguma dúvida é só acessar o site que lá tem tudo o que eu disse e muito mais. :)


26/10/2016 - Categoria: Fotografia - Autor(a): Mariana Fernandes

01-6x6-halloween-cover

Hey, tenho novidades! Fim do mês passado fui convidada pela Anna Larissa, do Console Cor de Rosa, para participar de um grupo muito amor de 6 on 6. Mas o que é um 6 on 6 mesmo? Pois é, nem eu sabia! Mas seguinte, todo mês esse grupo vai definir um tema para a gente tirar fotinhas bonitas, falar sobre esse tema e lançar todo dia 6 do mês. Deu para perceber que hoje é dia 6, né? #MaryIronica

Logo no primeiro mês da minha participação me veio um tema que eu amo/odeio, tem melhor?! Halloween, é aquela data que a gente sempre vê nos filmes dos anos 80/90 que passam na Sessão da Tarde, e deseja fortemente que esse costume passe a vir para a nossa terrinha. Por mais globalizado que esteja o mundo, infelizmente não dá para bater na porta dos outros dizendo a clássica “Doces ou Travessuras“. Essa é a parte que eu odeio, além da ligação que temos aos filmes de terror, já que eu sou a pessoa mais medrosa que conheço.

Pensando no nesse período, que pra mim é época de rituais bobinhos de Halloween que quem sabe pode passar a ser parte do seu “Dia das bruxas”.

big-planner_Outubro

O primeiro deles é o clássico “Chaves”! Lembro que quando fui fazer as divisórias do meu planner em Outubro, me veio logo esse frase: “A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena” do seu Madruga. Acredito que tenha sido a minha primeira referência de “terror” o episodio de quando a gente finalmente entra na casa da Bruxa do 71, não tem como não lembrar! hahaha

6x6-halloween-os-sete-andre-vianco-aleph

Em segundo, um bom livro de fantasia, se possível sobre vampiros, bruxas ezumbis cai bem pra esse mês. Esse dá foto é a segunda edição do livro “Os Sete“, publicado pela editora Aleph, do André Vianco, nosso vampiro brasileiro. Um fato legal sobre ele é que a primeira edição foi publicada de forma independente pelo autor, que ia de livraria em livraria para divulgar seu trabalho. Vamos valorizar né gente!

6x6-halloween-sessao-da-tarde

Em terceiro são os filmes de Halloween que passavam na Sessão da Tarde. Para mim é mais do que uma tradição assistir filmes como: Abracadabra (esse da foto), Convenção das Bruxas, Garotos Perdidos, Elvira e por aí vai. Pode me chamar de velha, mas é tão bom!

6x6-halloween-decoracao-colcha-star-wars

Como quarto, temos que pensar na decoração. Eu que considero o “Dia das Bruxas” como uma data para se libertar nas fantasias, não importando o tipo (quase um carnaval isso), acabei decorando, sem perceber, o meu quarto com a minha colcha do Star Wars. Mas o que isso tem haver? Queridinho, tudo é permitido no Dia das Bruxas, tá?! P.S: Isso porque ainda não saiu a do Harry Potter hehehe.

6x6-halloween-fantasia

No quinto, fantasias para quê te quero. É época de usar a fantasia que eu quiser! Como não sou muito de ir a festas e sair fantasiada por aí sem motivo pode me levar a uma internação psiquiátrica, usar as camisas com a temática já tá valendo! :P

6x6-halloween-series-stranger-things

E por último, e o clichê de “mais não menos importante”, e não é mesmo. Reassistir aqueles vícios de series de suspense e mistério! Claro que na foto tem que ter Stranger Things, porque, né?! Não tem como não amar. Mas tem SupernaturalPenny DreadfulGrimmArquivo X e por aí vai.

É isso! Aproveite o Halooween, e se for fazer festinha, não esquece de me chamar, tá? Eu vou de Mulan esse ano. hehehe

Ah, não esquece de ver o post da galera do grupo e ganhar mais dicas de brinde! :D

Romantize-se | Console cor-de-rosa | It’s Me, Mari | My Secret Books | Maricota Cara de Ricota


13/10/2016 - Categoria: Design Gráfico - Autor(a): Mariana Fernandes

pixel_show-2015

Você que acompanha o blog ou nossas redes sociais, já deve estar cansado de saber que esse ano nós vamos para o Pixel Show. É o segundo ano consecutivo que fazemos parceria, mas o primeiro que teremos a experiência de conhecer um dos maiores eventos de criatividade da América Latina. E você também deveria conhecer!

O que mais escuto ou me perguntam por essa Internet é como aprender design. Se faz faculdade, ou não faz, se investe em cursos de programas ou não, se compra o livro, ou só ler umas matérias na internet e por aí vai. E a minha resposta é sempre a mesma: “O mais importante é fazer com que o design sempre esteja presente no seu dia-a-dia“, seja olhando referências, lendo livros, indo pra aula, vendo vídeos de tutoriais, tendo uma conversa com os amigos. Não adianta de nada comprar uma livro e não ler, faltar a aula da faculdade, não prestar atenção e pior, não exercitar.

Uma das coisas que ninguém pergunta é: “E ir para eventos da área, vale a pena?“, pois é, essa é a questão, vale muuuuito a pena INVESTIR em eventos. Ir a palestras, participar de workshops, conhecer outros profissionais é extremamente enriquecedor, pois nos eventos podemos imergir no assunto e ganhar muitas experiencias enriquecedoras. Por isso decidi criar esse post dando dicas de como curtir o Pixel Show sendo pagante ou na faixa.

pixelshow-2015-workshops

Pagante

Você que decidiu gastar o seu rico dinheirinho como o evento (se ainda não, o nosso código de desconto é: MODOMPXS16), tem o direito de ver todas as palestras, ou seja, ter o contato com uma galera monstra da gringa e aprender um pouco o que tem por lá (clique aqui para conhecer os palestrantes).

Porém, contudo, entretanto, todavia, se você decidiu investir ainda mais, vários workshops estão disponíveis. Inclusive  os meus favoritos, quais estou com uma dor no coração por não poder ir. Eles são: Linóleo com Carola Trimano, Carimbo com Miolo Frito, Estamparia com o Estudio Abelha, entre outros que você pode ver aqui.

pixelshow-exposicoes

Gratuito

Já se você não está com grana o suficiente para investir no ingresso do evento, ou nos workshops, tem problema não, o evento possui o hall de expositores onde você pode perambular gratuitamente, conhecer alguns produtos, comprar umas coisinhas e conversar com a galera que está por lá. Confia em mim, isso já é de um ganho que não dá para contar.

Entre os vários expositores estão: a Banca Tatuí, que possui vários projetos independentes a venda, Kamikaze Publicações, PoscaMoleskine, Pantone, Wacom, Tattoo Festival entre outros, que você pode ver nesse link AQUI.

Bem, é isso! Espero que use essas dicas e quem sabe a gente se vê por lá ou no Youtube, que vai sair muito vídeo legal! :D


11/10/2016 - Categoria: Canal Modo Meu - Autor(a): Mariana Fernandes

rotina_kipling_modo-meu

O que você faz no seu dia-a-dia? Eu tenho: trabalho, pós graduação, inglês, projetos do planner, blog, canal do Youtube e para completar, à dois meses tenho uma casa para cuidar. Por conta disso, a minha rotina tem que ser uma dança tão bem coreografada quando um espetáculo de balé russo. Se uma coisa sai do lugar, posso dizer sem drama que o dia desanda.

Olhando um pouco para a minha rotina maluca, tenho que concordar que um dos principais agudantes para eu conseguir me manter com tudo organizado é a bolsa do dia-a-dia. Nela eu carrego de tudo um pouco para não ter surpresas no meio da minha jornada. De remédio, bateria externa, cabo pra celular, ao meu amado álcool em gel e miniaturinhas de produtos que são uma mão na roda.

Quando a Kipling lançou o “Correspondente Kipling” do ano, com a novidade de uma correspondente por linha, não tive ideia de qual eu mais me identificava. Não que eu não seja extremamente apaixonada pelo estojo “100 pens” que toda adolescente já teve aquele desejo secreto de possuir, e umas ainda não superaram. Ou as necessaires e bolsas que tem uma para cada gosto. Mas quando não temos tempo para sair trocando de bolsa para cada ocasião, é preciso escolher aquela companheira de aventuras que vai servir para qualquer ocasião, seja uma viagem com os amigos, a uma reunião mais formal.

look_mary_kipliing_modo-meu

Fui na loja conhecer uma pouco mais da work, e a linha tem essa pegada mais elegante sem largar o estilo Kipling de ser. Com um mascote diferente dos demais, o macaquinho é de metal e possui um estilo mais realista/adulto, posso dizer assim? A minha parte favorita das works é o preocupação com os vários compartimentos que tiveram! Então, dá pra carregar notebook, tablet e o que mais for necessário no nosso dia-a-dia. Ah, ia esquecendo! Os modelos vem em cores neutras para facilitar na hora das combinação da manhã.

Para terminar essa minha falação, fiz um vídeo lá pro canal mostrando um pouco dessa rotina maluca que comentei um pouquinho aqui e mostrando um pouco das bolsas da linha, principalmente o modelo Deeda (mochila), que rolou um clima forte lá na loja (Até tirei foto para mostrar como a gente faz uma casal bonito, hihihi).

Vídeo comentado no post:

Vídeos recentes:

Modo Meu nas redes:

Facebook: https://www.facebook.com/ModoMeu
Twitter: https://twitter.com/ModoMeu
G+: https://plus.google.com/+Modomeu
Instagram: https://instagram.com/modomeu/
Snapchat: modomeu

P.S: Como expliquei no vídeo, esse post não é um publi da marca Kipling, e sim uma inscrição para o “Correspondente Kipling” então, me desejem sorte!


06/10/2016 - Categoria: 513 Design - Autor(a): Mariana Fernandes

projetos_independentes_513_designSe você curte ou quer saber mais sobre a prática que vem ganhando força nos últimos tempos. Nesse vídeo falei um pouco sobre o tal projeto independente e por que é tão legal investir cada vez mais neles. E também dei dicas para quem sempre quis colocar a sua ideia em prática.

Sites de Crowdfunding comentados no vídeo:

Vídeos recentes:

Modo Meu nas redes:

Facebook: https://www.facebook.com/ModoMeu
Twitter: https://twitter.com/ModoMeu
G+: https://plus.google.com/+Modomeu
Instagram: https://instagram.com/modomeu/
Snapchat: modomeu