Modo Meu

Posts da autoria de: Mauany Alencar

04/02/2013 - Categoria: Internet - Autor(a): Mauany Alencar

Os Diários de Lizzie Bennett

Orgulho e preconceito é presumidamente a obra mais conhecida de Jane Austen, uma autora que fora polêmica há 200 anos, quando o romance foi lançado. Tratando de como Elizabeth Bennet  lida com os problemas relacionados à educação, cultura, moral e casamento na sociedade aristocrática do início do século XIX, na Inglaterra,  consegue se manter atual e irresistível. O meu primeiro contato com ela não foi através do livro, mas do filme homônimo de 2005 com  Keira Knightley e Matthew Macfadyen. Lembro de rir e chorar várias vezes durante o filme e querer mais e mais dela.

A história já recebeu várias versões, incluindo o  famigerado “Orgulho e Preconceito e Zumbis”.  Mas o que  vos apresento é um Orgulho e Preconceito trazido pros dias de hoje numa espécie de vlog onde Lizzie Bennet  (A versão moderna de Elizabeth Bennet, protagonista do romance) conta sobre sua vida e de suas irmãs, com uma mãe obcecada em lhes arrumar um bom casamento, tal qual a original. O que surpreende, contudo, é como a relação com  a atualidade é bem feita e mantém-se fiel.

E todo mundo (ou quase) que é fã da obra, acaba tendo uma paixão platônica pelo Mr. Darcy, seja pelo seriado britânico que trazia Collin Firth e sua camiseta molhada nos anos 90 ou pelo filme de 2005. Porém Os Diários de Lizzie Bennet, assim como parecia ser a intenção original da autora,  é mais focado na heroína e o roteiro romântico vem em segundo plano; o querido Darcy só aparece pelo episódio 60. Você vai sabendo sobre ele através das narrativas dela e das irmãs (contando aí a melhor amiga)  encarnando outros personagens.

Cada episódio tem em média de 3 a 6 minutos e estão originalmente em inglês. Contudo existe já uma versão legendada para nossa amada língua. A ideia é muito original, uma vez que coloca a personagem como uma real webcelebrity com seu vlog , e divertida. Vale a pena para quem curte a literatura clássica e seus desdobramentos.

Aqui é o canal  original com todos os (até agora) 85 episódios :
The Lizzie Bennet Diaries

OBS: Agredecimentos à Umáyra Durgo por me introduzir ao webseriado.


08/01/2013 - Categoria: Filmes - Autor(a): Mauany Alencar

liberal_arts_poster

“Ninguém se sente um adulto. Esse é o segredo  sujo do mundo”.

Essa foi a frase que mais me marcou em Liberal Arts, um filme escrito, dirigido e estrelado por Josh Radnor AKA Ted Mosby de How I Met Your Mother. E deve ter qualquer coisa de autobiográfico, já que ele escolheu a universidade onde ele mesmo estudou como locação.

É nesse clima de volta a universidade que  a história é contada. Jesse Fisher, é  convidado para voltar a sua antiga instituição de ensino por um final de semana, onde ele  constata que as coisas continuam parecidas com que eram quando ele estava lá. Jovens entre 18 e 22 anos tendo suas experiências pessoais e acadêmicas, onde tudo é permitido, aceitável e até admirável. Os melhores anos da vida, provavelmente.  E então quando ele conhece Zibby, uma encantadora aluna do segundo ano com quem ele passa a se corresponder e acaba se envolvendo romanticamente.

Mas como eu ia dizendo antes, o filme fala muito sobre o que é ser adulto afinal. E são nesses diálogos que ele tem ao decorrer da história, e mesmo os contraste encontrados pelo choque de gerações de se envolver com alguém 16 anos mais jovem,  que ele vai descobrindo muito sobre ele mesmo e nós, juntos, vamos refletindo sobre o que é crescer.

liberal arts

O  filme é uma mistura de drama e comédia romântica, mas sem ser exagerado.  Ainda  explora questões, que vão além de finalmente sair dos 19 anos, com outros personagens, que embora não tenham tanto destaque, também tem personalidades e histórias bastante encantadoras.  E o elenco é um charme a mais na narrativa.