Modo Meu

Categoria: Animação

20/01/2015 - Categoria: Animação - Autor(a): Dyego Cruz

THE LEGEND OF KORRA

Na semana passada eu comentei aqui sobre A Lenda de Aang, e hoje falarei sobre a série que a sucedeu e que está fazendo o maior sucesso atualmente, acho até que mais que a primeira hehe.

Começando em um ponto que se passa após 60 anos o final da lenda de Aang, essa nova série já começou com traços de desenho diferentes, com algumas expressões diferentes, já que logo no início quem domina os quatro elementos já são chamados de “dominadores”, o que só acontece a partir da segunda temporada da lenda de aang, pois no início eles eram chamados de “dobradores”.

Seguindo a ordem natural de reencarnação do espírito do Avatar, Korra nasceu na Tribo da Água do Sul, e diferente de como foram reveladas as identidades dos avatares anteriores, ela se revelou uma criança prodígio, (uma pivete do “buchão”) já conseguia dominar Água, Terra e Fogo.

the-legend-of-korra-child

Após anos de treinamento, Korra finalmente teve que aprender a dominação de ar com Tenzin, filho de Aang, e enquanto isso, também teve que lidar com vários problemas de aprendizado com o ar e com Amon, um mascarado que se diz o líder dos igualitários que tem alguns segredos e poderes bem incomuns.

a lenda de korra - tenzin e o mestre do ar

O carisma da personagem principal é tão bom quanto o avatar anterior e conta principalmente com a ajuda de personagens que são descendentes diretos dos personagens mais legais como Tenzin, mestre do ar e filho de Aang, Katara, mestre da água e mãe de Tenzin (sim, spoiler na sua cara e ela ficou com Aang no final :p) e Lin Beifong, filha de Toph Beifong. Sem esquecer também da sua grande cadela Ursa de estimação NAGA.

Muitos flashbacks bem reveladores também ocorrem para mostrar um pouco mais sobre alguns eventos que explicam o que houve em vários momentos e também ajudam Korra a desvendar alguns probleminhas, graças as suas visões de suas vidas passadas, ou seja, se está com saudades de Aang, ele vai aparecer aqui também, um pouco diferente, mas irá aparecer.

the-legend-of-korra-endgame-avatars-1280x718

A Lenda de Korra também é divida em livros (temporadas) e atualmente já está no seu quarto livro, que são Livro 1: Ar, Livro 2: Espíritos, Livro 3: Mudança e Livro 4: Equilíbrio (que ainda está em andamento). Se quiser assistir e ver o quanto é boa, aproveite enquanto o primeiro livro está disponível no netflix.

UPDATE P.S: A série também foi produzida por Michael Dante DiMartino e Bryan Konietzko e ainda é exibida pela Nickelodeon.


14/01/2015 - Categoria: Animação - Autor(a): Dyego Cruz

avatar-the-last-airbender_161190

Muito provavelmente você que está lendo esse texto agora já deve ter lido ou ouvido falar sobre essa animação de que vou falar agora, mas só para o caso de não conhecer ou querer pensar em algumas curiosidades, hoje o dia é para falar sobre o Avatar, e não é aquele do James Camaron.

Passada em um mundo que é uma mistura de vários elementos da cultura oriental, tanto japoneses quanto chineses, existem pessoas com o poder capaz de dobrar os elementos da natureza (Água, Terra, Foto e Ar) conforme a sua vontade individualmente.

avatar_the_legend_of_aang_wallpaper_1080x607_by_dannilowgfx-d5cj9s1

O avatar é a reencarnação do espírito que é capaz de dobrar todos os elementos e e responsável por trazer a paz e o equilíbrio ao mundo. A ordem de ressurreição dos avatares é sempre na ordem da Tripo da Água, Reino da Terra, Nação do Fogo e Nômades do Ar.

Avatar: A Lenda de Aang é focada no jovem Aang, que morava em um dos templos dos nômades do ar. O garoto que por causa de alguns conflitos internos passa cem anos sumido, o que deu a oportunidade de a Nação do Fogo causar a maior discórdia e planeja acabar com todos os outros dominadores ao redor do mundo.

avatar_the_last_airbender

Aang é encontrado pelos irmãos da tripo da água, Katara e Sokko, e seus conflitos internos aumentam ainda mais após descobrir que passaram-se cem anos e além de perder a maioria de seus amigos, entes queridos e ser o último dobrador de ar existente, precisa lutar e treinar para dobrar todos os elementos para trazer a paz e o equilíbrio ao mundo.

Produzida por Michael Dante DiMartino e Bryan Konietzko na Nickelodeon, a série possui um total de 61 episódios que são divididos em três livros (temporadas), Livro 1:  Água, Livro 2: Terra e Livro 3: Fogo. Além da mistura de culturas orientais, ela também é uma mistura das animações americanas com toques de animes.

Sobre esse mesmo mundo, houve também um filme chamado O último mestre do ar, que infelizmente não fez tanto sucesso quanto a série, chegando a ganhar até prêmio de pior filme.

NICKELODEON AVATAR ANIME

A lenda de Aang aparentemente foi feita mais voltada para o público infantil, pois mesmo com os temas abordados, ela é bem diferente da sua sucessora A Lenda de Korra, que e breve também será comentada por aqui. Caso tenha ficado interessado em assistir ou apenas queira matar a saudade, aproveita que a série completa (três livros/temporadas) está no Netflix.


26/12/2014 - Categoria: Animação - Autor(a): Dyego Cruz

BigHero6

Mais uma vez chegou ao cinema algo que muitos não botavam fé, mas eu como grande fã da Pixar/Disney, fiquei muito animado desda a primeira vez que o trailer de Operação Big Hero e na primeira oportunidade que tive corri para assistir logo.

A animação inicial

FEAST

Antes do filme em si, assim como em todas as animações que tem nossa querida Pixar no meio, início e fim, existe sempre uma historinha legal no início, que nesse caso chama-se de O banquete, aonde um cachorrinho (lindo fofinho de morrer) abandonado é adotado por um cara solteiro que come de tudo e sempre compartilhando com o seu amiguinho peludo.

Mas aí quando o dono começa a namorar, tudo na casa vira “saudável”, até a comida do cachorro, depois disso e alguns eventos, temos uma finalização que pode até ser esperada, mas é linda e vale a pena assistir até o final para ver.

O filme

Rl6An8o

Sendo uma adaptação de um quadrinho da Marvel Comics, Big Hero 6, Operação Big Hero se passa na cidade de São Fransóquio, uma São Francisco bem futurista com muitas pitadas de Tóquio. Algo que até me deixou um pouco confuso no início, pois não consegui absorver tanta cultura em um lugar só de uma vez, tanto que só depois entendi melhor o que se passava.

A história é focada no gênio de 13/14 anos, Hiro Hamada, que está sempre se metendo em confusão nas lutas e apostas ilegais de robôs pela cidade. Preocupado com ele, seu irmão mais velho, Tadashi Hamada, que também é muito bom no que faz na universidade,  apresenta seus amigos para Hiro e no que andava trabalhando.

Aí é que entra o nosso grande (bote grande nisso) herói BayMax, um robô criado por Tadashi para ser um assistente especial de saúde para cuidar das das pessoas e no caso do filme, e que será o personagem mais marcante e bem construído que você verá durante algum tempo nas animações de Pixar.

Big_Hero_(film)_poster_003

Após alguns acontecimentos que não tem graça se eu falar, Hiro decide mudar o design e adicionar algumas coisinhas legais na programação de BayMax para lutar contra um super vilão mascarado que apareceu na cidade e se junta com o maníaco por organização Wasabi,  a dura e veloz Go Go, a especialista em química Honey Lemon e o viciado em quadrinhos Fred, que conheceu na sua visita a universidade.

O filme pode parecer que é só muita luta e ação, mas ele é muito mais do que isso e do que é mostrado no trailer, pois além das aventuras, a inocência e a “calma” da programação de BayMax é algo contagiante e hilário, que vai fazer você se bolar de rir e em alguns momentos também irá chorar com o drama e com toda a sensibilidade que um robô pode ter.

Realmente é algo que vale a pena assistir e que se você não se emocionar com o que acontece, com certeza vai se emocionar quando uma criança sentada na fileira atrás de você começar a chorar e dizer “é muito triste, não quero mais ver…”. Deixarei aqui o trailer para que sinta o gostinho e espero que depois disso corra pro cinema pra aproveitar.

P.S: Acabei não falando muito da trilha sonora, mas não porque não é boa, muito pelo contrário, ela combinou perfeitamente com a ambientação e tem como tema principal a música Immortals, da banda Fall Out Boy. O compositor da sua trilha é Henry Jackman, o mesmo de X-men: Primeira Classe, Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros e Capitão América: O Soldado Invernal.

P.S. 2: Não faça como eu e fique até o final para ver a cena pós-créditos para melhorar ainda mais a sua ida ao cinema. :)


22/12/2014 - Categoria: Animação - Autor(a): Dyego Cruz

iron-giant-film

No meio de tantas histórias boas e lançamentos blockbusters no cinema, hoje tem algo um pouco mais antigo para ser falado, pois mesmo com mais de dez anos de existência e na época tendo sido indicado a vários prêmios, juro como não lembro desse filme ou de alguém que tenha comentado sobre ele em algum lugar (tanto que as informações que consegui achar estão até um pouco controversas internet a fora).

O filme em questão é O Gigante de Ferro (The Iron Giant), foi roteirizado por Tom McCanlies e dirigido por Brad Bird. A produção da animação, que iniciou em 1994, teve muitas dificuldades, mas após o seu lançamento pela Warner Bros. em 1999, fez muito sucesso ao ponto de ganhar o Prêmio Hugo de Melhor Apresentação Dramática.

A animação se passa em 1957, que para que não se lembra das aulas de história, foi a época em que a Guerra Fria estava no seu ápice, o que causa uma maior tensão, devido a presença do exército e a paranóia do agente Kent Mansley, que fica louco ao saber de uma acidente que houve na pacata cidade onde tudo acontece. Afinal além de as pessoas terem medo do desconhecido, naquela época sempre se pensa “de quem é aquela coisa?”.

SHjSrVygUc4iLy1GnsK89tL138

Mas tirando toda essa parte tensa de guerra, a história é focada em Hogarth, o garoto que encontra um robô gigante que não se sabe de onde veio (nem ele mesmo sabe ou não lembra), e na amizade entre os dois, que vai se fortalecendo cada vez mais ao longo da trama.

O final que é o mais emocionante e deixa muita coisa no ar, ao ponto de deixar sua visão meio manchada e tal. E para a sua sorte, não irá precisar ir buscar o filme em fontes obscuras, pois o mesmo está no catálogo do Netflix, então corre lá e assiste, pois é um filmaço que foge de toda aquela moda computadorizada que se instaurou na década de 90 e nos persegue até hoje.

P.S: Assim como o filme, o robô é muito mais do que aparenta. ;)


17/12/2014 - Categoria: Animação - Autor(a): Dyego Cruz

we_are_gargoyles_by_alexdeb-d3e5jhz

Mas o que são Gargoyles (Gárgulas)?

Antes de começar a falar sobre Disney e a série, acho que devo uma explicação sobre o que vem a ser essas coisas monstruosas que podem ser vistas em obras arquitetônicas bem antigas (principalmente idade média).

Inicialmente as Gárgulas foram criadas apenas para servirem como um tipo de calha dos telhados para evitar que a água da chuva respingasse na parede dos prédios e manchasse a pintura. Histórias também contam que elas eram colocadas no exterior de igrejas (tipo aquelas do Corcunda de Notredame) para mostrar que o demônio nunca dorme e está sempre de vigia, até mesmo nos lugares mais sagrados (sinistro né?).

tumblr_m1qbip3I6s1r0ro82o1_1280

A série

A série intitulada Os Gárgulas, criada por Greg Weisman e produzida por Greg Weisman e pelo próprio Greg, foi exibida originalmente da década de 90 nos Estados Unidos e se estendeu mais um pouco por aqui chegando a ser exibida pelo SBT até o início do ano 2000.

Desenvolvida para o público adulto e com um tom bem mais sombrio do que qualquer outra animação que a Disney tenha feito durante sua história (ou pelo menos que eu conheça), devido a esses fatos a série não teve tanto sucesso quando a maioria das coisas feitas na empresa de Walt, tanto que ela foi cancelada e após muita pressão dos fãs, ainda foram publicadas 11 edições de um quadrinho de mesmo nome (Gargoyles) pela Marvel Comics em 1995.

Agora vamos para o que interessa, o lado sombrio da série que comentei antes é relacionado não só ao fato de criaturas monstruosas com vida, mas também pelo drama mostrado, como traição, violência, preconceito, morte e outras coisas mais.

Focada mais na era medieval e se misturando com várias partes da história mundial, os gárgulas são criaturas que na luz do sol se transformam em pedra e que durante a noite ganham vida e protegem um castelo na escócia, mas que após uma traição, tem praticamente todo o seu clã destruído e ainda são vítimas de uma maldição.

A maldição lançada sobre eles que iriam dormir como pedras até que o castelo onde moravam fosse elevado as nuvens por sobre as nuvens, mas após mil anos, um cara muito rico chamado David Xanatos compra (isso mesmo, compra) o castelo com tudo que tinha dentro e lava para cima do seu arranha céu (meio estranho, mas estamos falando de Disney).

E a partir daí se inicia a história que vai sempre se passando no presente e também mostrando o passado dos gárgulas liderados por Golias.

Se você assim como eu não sabia nem a metade dessa história, aproveita que recentemente foram adicionados 11 episódios da série no netflix para conhecer ou então só matar a saudade mesmo.