Modo Meu

Categoria: Animação

21/08/2012 - Categoria: Animação - Autor(a): Caio Túlio Costa

Criado pelo aclamado produtor  (também responsável por Metroid) e lançado em 1987 para Famicom e NES , Kid Icarus demonstrou o seu grande valor, o que o faz ser cultuado até hoje como um belo clássico. Mesmo ofuscado pela luz de grandes franquias como “The Legend of Zelda”,”Metroid” e “Mario”, o game teve seu mérito seguindo a mesma linha de sucesso e garantiu seu lugar marcando gerações.

Kid Icarus possui o formato de ação em plataforma e elementos de RPG. É considerado um verdadeiro diferencial no mundo dos games pela mistura de diversos gêneros em sua jogabilidade. Sua dificuldade é intrigante, o que infelizmente rendeu alguns pontos negativos para os críticos da época.

Kid Ucarus no Modo Meu2

O game se passa no cenário mitológico de Angel Land, um reino fantástico liderado por duas deusas, Palutena (a Deusa da Luz) e Medusa (a Deusa das Trevas). O desenrolar da história se dá quando a vilã Medusa que despreza os mortais, destrói suas culturas e os transforma em pedra, aprisionando-os na escuridão. Palutena, em fúria, bane a deusa das trevas e a manda para o submundo. Após tempos de paz e com a luz restaurada, Medusa ressurge com um exército de monstros e demônios e então têm sua vingança.

Com Palutena aprisionada, a vilã rouba os três tesouros sagrados responsáveis por estabelecer a luz, são eles o Mirror Shield, Arrow of Light e The Wing of Pegasus. A única esperança do reino é Pit, um anjo subordinado de Palutena que com seu arco mágico, coragem e determinação, enfrentará o império sombrio de Medusa e tentará estabelecer a paz em Angel Land.

Kid Ucarus no Modo Meu3

Uma história a princípio cativante e envolvente. Essa foi a reação do público e críticos especializados. Kid Icarus entrou para a lista “TOP 100 NES Games” da IGN e também no “TOP 100 Games of All Time”, em 20º e 84º. O jogo ainda recebeu a alcunha de ter uma “dificuldade impiedosa”, algo fenomenal para a época. Para terminá-lo completo, com todos os itens secretos, bônus liberados e final alternativo, muitos passaram noites e mais noites em claro tentando realizar a façanha.

Em 1991, Kid Icarus ganha sua sequência “Kid Icarus: Of Myths and Monsters” para Game Boy. Em 2012, a franquia ganhou uma versão para Nintendo 3DS, o “Kid Icarus: Uprising”, que renovou o estilo de jogabilidade adotando a mecânica shooter.

EM OUTRAS MÍDIAS

Kid Icarus é personagem da franquia Super Smash Bros. Brawl. Já teve aparições no clássico Tetris, para NES. Também deu as caras na clássica série televisiva animada “Captain N: The Game Master“, uma bela jogada de marketing da própria Nintendo para promover seus clássicos de 8 bits.

Confiram o Trailer de Kid Icarus: Uprising e uma cena curta de Captain N:

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.


09/08/2012 - Categoria: Animação - Autor(a): Caio Túlio Costa

Criada pelo ilustrador britânico David Firth em 2004, Salad Fingers é uma Web Série animada que tornou-se mundialmente conhecida pela sua abordagem diferenciada dentro do gênero terror psicológico.

A série se passa em um mundo isolado e pós-apocalíptico retratado em bizarras animações em Flash. Viralizando de maneira estrondosa no ano de 2005, Salad Fingers nos apresenta um protagonista homônimo e seu cotidiano depressivo e repugnante. Magro, verde, bipolar e mentalmente perturbado são apenas algumas das características da criatura.

Apesar de todo o seu conteúdo “nonsense“, Salad Fingers conseguiu prender boa parte do seu público, o que o fez ser eleito pelo aclamado jornal The San Francisco Chronicle, integrante do Top 10 da Cultura Pop em 2005.

Salad Fingers continuou fidelizando e conquistando muitos adeptos ao longo dos anos, inclusive ganhando mérito ao ser exibido em grandes festivais de horror e filmes independentes, como foi o caso do Sydney Underground Film Festival, em 2007.

Sua trilha sonora sombria e atordoante é um dos pontos mais fortes da obra de David Firth. Trabalhos como os de Boards of Canada, Brian Eno e o grande Aphex Twin, dão um certo “up” à série, deixando o clima bem mais pesado e impactante.

Até hoje, os fãs e apreciadores da série bolam e comentam em fóruns as diversas teorias da animação. Possíveis explicações para o humor negro, o comportamento dos personagens e o ambiente são os mais profundos temas discutidos. Rodeado de perguntas sem respostas, Salad Fingers cumpre o seu propósito (pelo menos em muitas pessoas)… Permanecer um bom tempo nas mentes de quem procura desvendá-lo.

Confiram os três primeiros episódios legendados:

Site Oficial de Salad Fingers e outros projetos de David Firth: link

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.


04/06/2012 - Categoria: Animação - Autor(a): Caio Túlio Costa

Static Shock Modo Meu

Durante a década de 90, a aclamada DC Comics resolveu abrir espaço para que um pequeno estúdio, chamado Milestone, pudesse utilizar suas distribuidoras e gráficas para comercializar seus quadrinhos. Tudo isso se deu pelo grande potencial que o estúdio demonstrava ter. Sob o acordo de dividir parte dos lucros obtidos, a parceria foi um sucesso.

Todos os personagens produzidos pela Milestone Comics eram negros e residiam na cidade fictícia de Dakota. Embora as histórias abordassem, em sua maioria Super Heróis, temas como desigualdades sociais, conflitos entre gangues e consumo de drogas eram muito explorados em seus quadrinhos.

Principais personagens da Milestone Comics

Criado por Dwayne McDuffie e John Paul Leon, o Static Shock, ou Super Choque, foi o maior sucesso dessa parceria de editoras. A história cativante girava em torno de Virgil Hawkings, um adolescente de 15 anos, muito sagaz, bem-humorado, companheiro e descolado. Um dia, ao se ver no meio de uma briga de gangues de Dakota por acidente, Virgil é vítima de uma grande explosão de produtos químicos que afeta todas as pessoas que estavam pelas proximidades do local. Os efeitos do desastre alteram o DNA de todos, inclusive o de Virgil, que agora tem o poder do eletromagnetismo.

As vítimas do Big Bang (como foi chamada a explosão de químicos) são conhecidas como Meta-Humanos ou Transformados. A partir desse contexto, Virgil Hawkings decide se tornar um super-herói para evitar que, todos os afetados pelo desastre, que em sua maioria pertenciam a gangues, abalassem a paz da cidade de Dakota.

 No inicio dos quadrinhos, assim como na série animada, era retratada uma história fora do Universo DC. Personagens como Superman e Batman eram apenas referenciados. A partir do desenvolvimento bem elaborado do enredo e a grande aceitação do público, a série passou a exibir crossovers com personagens variados, que iam de Bruce Wayne de The New Batman Adventures até a própria Liga da Justiça, que na mesma época da animação de Static Shock, tinha uma série homônima.

Misturando muito humor, drama, aventura e ação, a fórmula do sucesso da franquia de Static Shock também era um show de homenagens. Diversas participações especiais dentro da série foram feitas com celebridades da vida real, algumas até dublando a si mesmas. O jogador de basquete Shaquille O’Neal, A.J. Mclean, o membro dos Backstreet Boys e até o cantor Lil’ Romeo, que foi responsável pelo segundo tema de abertura do seriado, foram referenciados e serviram de pontos cruciais para o desenvolvimento de arcos dentro da história.

A adaptação animada de Static Shock foi o maior motivo de sua popularidade. Produzida pela Warner Bros. Television, a série conta com 52 episódios divididos em 4 temporadas e foi exibida originalmente entre 2000 e 2004. O grande sucesso garantiu reprises em vários canais e horários, inclusive na TV Aberta.

Confira uma das aberturas da série animada:

Atualmente, Static Shock faz parte dos Teen Titans, fazendo sua primeira aparição em Terror Titans #4 e entrada oficial em Teen Titans vol.3 #69.

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.

Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.


20/01/2012 - Categoria: Animação - Autor(a): Mariana Fernandes

Quem não lembra da aventuras de TinTim que tanto passavam na TV Cultura?! Pois é minha gente o desenho predileto de quando era criança agora virou filme e estreia hoje(20/01) nas telonas para animar esse final de semana.

Criado pelo quadrinistas Hergé em janeiro de 1929, TinTim é um jornalista francês que vive tendo mil aventuras em suas investigações com o seu leal parceiro Milu. Confesso não lembra perfeitamente de como eram os episódios, mas quando se fala em As Aventuras de TinTim, logo vem a minha cabeça aquela música de aventura e a lembrança da correria para a frente da TV.  Além de toda essa nostalgia devemos levar em conta que o diretor do filme não é nada mais nada menos do que Steven Spielberg, o que me deixa muita gente ansiosa para ver mais umas de suas obras.

Antes de deixar vocês com a sinopse, #ficadica de ver o filme dublado pois os dubadores são os mesmos do desenho o que acredito que seja bem melhor para ficar mais nostálgico ainda.

” As Aventuras de Tintim‘ segue o ávido e insaciável jovem repórter Tintim (Jamie Bell) e seu leal cachorro Milu a partir do momento em que eles descobrem que o modelo de um antigo navio contém um segredo explosivo. Atraído pelo mistério centenário, Tintim se vê na mira de Ivan Ivanovitch Sakharin (Daniel Craig), um vilão diabólico que crê que Tintim roubou um tesouro valioso ligado a um velho pirata cruel chamado Rackham, o Terrível. Com a ajuda de seu cachorro, Milu, do mordaz e resmungão Capitão Haddock (Andy Serkis) e dos atrapalhados detetives Dupond & Dupont (Simon Pegg e Nick Frost), Tintim percorrerá meio mundo, sendo mais esperto e mais rápido que seus inimigos, numa perseguição vertiginosa atrás da localização exata de onde teria afundado O Licorne, um galeão naufragado que pode conter a chave de uma imensa fortuna… e de uma antiga maldição.

Dos mares revoltos às areias dos desertos norte-africanos, cada reviravolta arrasta Tintim e seus amigos a níveis mais fortes de emoções e perigos, demonstrando que quando alguém se arrisca a perder tudo, não há limites para o que você é capaz de fazer.”

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.