Modo Meu

Categoria: Utilidade Pública

30/11/2015 - Categoria: Utilidade Pública - Autor(a): Mariana Fernandes

Envio_modomeu

Não é de hoje que comentamos aqui que o a nossa terrinha não investe muito em determinados produtos, chegando simplesmente a não ter, nem trazidos da gringa, ou pior, ter de uma forma tão resumida fazendo com que preços sejam absurdos, e eu não falo só dos acréscimos de impostos.  Então depois de muito procurar, você acaba decidindo que por mais cara que sejam os valores das moedas gringas, faz mais sentido trazer de lá! Daí vem o outro impeditivo, o que você quer não entrega no Brasil. Por isso hoje falarei sobre 3 serviço de MailBox, ou seja, serviços de entrega da gringa para o Brasil, super bem indicados para a gente sair desse perrengue.

Explicando um pouco mais sobre o que é MailBox, o serviço apenas consiste na entrega ou ponto de entrega de produtos gringos. Como assim? Por exemplo, se você quer comprar alguma coisa baratinha na gringa mas a loja não entrega, ou você não confia no serviço de entrega internacional da empresa, ou não quer ser multado na receita por “tentar” não pagar os impostos, esses serviços podem ajudar. Também serve para caso você viajar e queira pedir algumas coisas para entregar, caso você não saiba, tem hotéis que não aceitam esse envio de produtos e nem todo mundo tem conhecido em todo lugar, por isso essas empresas podem servir como caixa postal, além de outros serviços particulares de cada local.

carta_modomeu

Pois vamos as indicações:

1- Shipito –  Essa empresa possui esses dois serviços de envio para o Brasil e caixa postal tendo endereços em Nevada, Califórnia e Áustria. Nela você pode pagar em média 10 dólares por mês ou 50 ao ano para ter esse serviço sempre com envio de diversos pacotes por mês. Muito bom para que sempre está pedindo coisa de fora, porém o mais legal é que eles também possuem um serviços gratuito para quem quiser pedir um pacote de vez em quando.

2 – Skybox – A empresa possui um serviço bem organizado, prometendo cuidar de impostos e valores de frete. O serviço tem uma média de pagamento de 36 dólares anuais e criam um endereço exclusivo para cada cliente. A parte mais legal é que eles entregam dos EUA e da Europa.

3 – Malucas e Piradas – Aline Rezener e Hélio de Carvalho são brasileiros que moram em Orlando e fazem serviços super bacanas para os brasileiros que estão indo para a terrinha do Mickey. Focando no tema do post, eles possuem os serviços de: armazenamento de encomendas, armazenamento de malas e envio de mercadoria, mas também contam com outros serviços para quem pretende viajar para Orlando. Eles são diferentes dos demais, pois é bem mais pessoal, o que para muita gente é um ponto positivo.

Espero que eu tenha ajudado e se você tem alguma dica sobre esses ou outros serviços de MailBox, não esquece de deixar nos comentários!


09/10/2014 - Categoria: Utilidade Pública - Autor(a): Angelo Fonseca

mma-wallpaper-1239-1268-hd-wallpapers

MMA (Mixed Martial Arts), arte marcial, esporte ou apenas competição?

Quem fala que futebol, religião e política são os assuntos que mais geram polêmicas num bate papo qualquer nos dias de hoje, está errado! Um dos assuntos que atualmente mais se discute em mesas de Bar, Restaurantes, Academias e até mesmo em churrasco com amigos, são as “artes marciais mistas”, e como gera discussão meus amigos! Seja qual arte marcial é mais eficiente, qual lutador é melhor, dentre várias outras…

Não é de hoje que o mundo das artes marciais é rodeado de discussões polêmicas como reviravoltas políticas, financeiras, problemas entre federações, corrupção, impostores, arbitragem mal feita e assim por diante, principalmente para aqueles que levam isso como profissão, ou principal fonte de renda. “Trocando em Miúdos”, praticamente todo esporte profissional tem isso, infelizmente.

As grandes competições de esportes de contato sempre existiram, desde a concepção dos primeiros jogos olímpicos na Grécia antiga, onde se comprova que haviam disputas entre praticantes de Pugilismo (Boxe) e também da famosa luta Greco-Romana (praticada até hoje).

luta Greco-Romana

O termo “Arte Marcial“, hoje se refere a praticamente qualquer esporte de contato ( falei esporte, não competição de estilo lutas). A origem desse termo, faz referência ao Deus Romano da Guerra, Marte, ou seja, arte da guerra. E também as prática de técnicas militares de combate sistemáticas e gradativas corpo a corpo, para serem aplicadas em situações de invasão e defesa.

Muitos associam a origem das Artes Marciais ao oriente, não existem provas concretas com relação a isto, mas muitas das artes que conhecemos, praticamos, ou já ouvimos falar, com certeza tiveram origem no grande berço das lutas modernas, como Japão, China, Coréia, Índia, Vietnâm, Tailândia e dentre outros países.

arte marcial no oriente

A partir do século XX, já existiam competições oficiais dos estilos de luta mais difundidos pelo mundo, como campeonatos mundiais de Boxe, de Judô, Karatê, Luta livre. E a partir da análise desses torneios, alguns praticantes de um determinado estilo, adoravam desafiar alguns de outras modalidades para saber qual era a “melhor arte”. Fato bem constante para o próprio Bruce-Lee (grande ator, praticante e responsável pela difusão do Kung Fu nos EUA), que era constantemente desafiado por vários lutadores de vários países em sua residência nos EUA durante os anos 60/70, onde o mesmo, apesar de ter sido grande praticante de Wing-Chun (estilo de Kung Fu), era contra estilos exclusivos de luta, sempre tentando pegar o melhor de cada arte e mixar no caso de uma situação real, o que funcionava muito bem contra esses desafiantes.

bruce-lee

Lembrando que muitos devem a origem do MMA nos moldes que conhecemos hoje, devido a Família Gracie, que tentava estabelecer o Jiu-Jitsu no Brasil, nos anos 60/70 e 80 promovendo vários desafios a outros lutadores, popularizando a arte no país.

Enfim, parando um pouco com o lado histórico, foi devido a essa grande difusão de estilos, competições e desafios ao redor do mundo, que aos poucos alguns eventos foram surgindo para reunir de forma mais “profissional” esses lutadores. A primeira organização oficial de um torneio de MMA aconteceu em 1993 nos EUA, com incentivo de Rorion Grace, onde o THE ULTIMATE FIGHT CHAMPIONSHIP (atual UFC) se iniciou.

Eu mesmo me lembro de ter alugado, várias e várias fitas desses eventos nas antigas locadoras do bairro, lá em 1995/96, quando já praticava Karatê na época.

cartaz-the-ultimate-fighting

O famoso octógono (ringue) teve adesão a partir desse evento. Onde não existia categorias de peso, ou seja, um anão poderia lutar com um Conan, caso fosse sorteado. Só existia um único Round, sem limite de tempo que terminava apenas por desistência, knockout ou machucado grave. Não era obrigatório luvas de proteção e talvez a única regra clara, seria evitar dedos no olhos e golpes nas genitálias… E aí, encarava?.

O evento foi transmitido via Pay-Per-View, pois as emissoras de tv na época, não concordavam com a violência apresentada para a promoção da competição, além do que, o Boxe estava em alta e o esporte faturava Milhões em arrecadação de ingressos e atraía picos enormes de audiência. Querendo ou não, o Boxe tinha regras que presavam mais pela integridade física do atleta.

A cada ano, uma nova edição do THE ULTIMATE FIGHT acontecia, promovendo cada vez mais grandes lutadores, a arte do Jiu-Jitsu que dominava quase todos os Rounds da competição, e ganhando cada vez mais espaço na mídia. Onde pouco tempo depois o termo MMA foi criado. Aqui no Brasil, durante mais de duas décadas esse tipo de competição ficou conhecido como VALE TUDO.

Com o decorrer das competições, a evolução de técnicas, táticas de lutas e estratégia de combate foi bem natural, fazendo com que outros estilos se destacassem no decorrer dos anos. “As lutas de chão” se readaptaram as lutas em pé, obrigando uma “trocação” mais acirrada e competitiva. Onde hoje não existe arte melhor ou pior( nunca existiu na verdade) e sim, um lutador mais preparado e se possível em vários estilos, usando o que melhor lhe serve para uma determinada situação.

ufc-fight

Particularmente não vejo o MMA como um esporte específico, muito menos como uma arte marcial criada com todo conceito tradicional de graduação, pois nunca se pegará faixa preta em Vale Tudo, pois sempre vai se usar uma técnica “x” do Karatê, ou a técnica “y” do Jiu-jitsu, mas nunca a técnica “z” do MMA. E muita gente mistura, achando que tudo vem do MMA. Pois num dia se treina Jiu-Jitsu, no outro Boxe, no outro Muay thai, karatê , taekwondo e assim vai… Resumindo, vai treinar MMA para competir! Se quiser, é claro!

Já viu algum campeão de UFC, Pride, Afliction, K1, Vale tudo ou seja lá qual competição, sem ter pelo menos uma graduação elevada em uma determinada arte?

faixas-artes-marciais

Pois é, o caminho é esse! Na minha opinião, não precisamos mais confundir um estilo de competição ou campeonato de lutas mistas como se fosse uma arte marcial específica, temos o poder de escolher a que mais nos agrada e a que melhor nos adaptamos, como já tinha dito, não existe melhor arte e sim o lutador mais bem preparado, seja num evento de lutas mistas (MMA) ou num campeonato mundial de Karatê, Judô, Tekwondo, Jiu-Jitsu, Boxe, Kung Fu, Muay Thai, Luta livre… e dentre os vários estilos espalhados nesse mundo das artes marciais.

Um abraço a todos e Taekwon!


20/08/2014 - Categoria: Utilidade Pública - Autor(a): Dyego Cruz

A woman with an e-reader on a London street

Com a era dos livros digitais e toda a tecnologia criada para que seja possível tornar cada vez mais prático e rápido o hábito de leitura para as pessoas que por mais que gostem de ter um livro físico preferem ler o mesmo em algum dispositivo de sua preferência, irei indicar os vários e-book readers (leitores de livros digitais) e aplicativos que existem atualmente no mercado para que você possa escolher qual deles melhor se adapta a sua realidade/necessidade.

Kindle

Kindle_Vs_paperwhite

O kindle é foi fabricado pela Lab126, uma subsidiária da Amazon, e que além de um grande acervo de e-books para serem comprados e pesquisados na sua loja, com vários também gratuitos, nos permite sincronizar os mesmos em todos os seus aplicativos que estão disponíveis para Windows, Windows 8/8.1, Mac, Chrome, iOS, Android, Windows Phone (7 ou 8).

Ele só permite que você compre livros na loja da Amazon, mas também te dá uma opção para que você possa fazer o upload de e-books que tenha adquirido de outra maneira que não em sua loja, que é o que eles chamam de Documentos Pessoais. Até dá para sincronizar os arquivos que você envia para lá, mas somente se você estiver usando um dispositivo Kindle ou um app no iOS ou Android.

Outra grande desvantagem do kindle para o caso de você querer enviar arquivos para serem sincronizados, é que ele utiliza um formato de arquivo próprio (.mobi), o que faria com que fosse necessário converter seu .epub ou .pdf para o formato específico do aparelho.

No Brasil ele pode ser adquirido tanto pelo site da própria Amazon quanto no site do Ponto Frio. Os modelos disponíveis variam de serem sem touchscreen, com touchscreen e com iluminação de LED e também com diferentes quantidades de armazenamento. Todos possuem Wi-fii e alguns também permitem o uso de 3G.

Kobo

kobo-ebook-reader

O Kobo foi desenvolvido por uma empresa canadense sediada em Toronto, chamada Kobo inc., e atualmente ele é possível comprá-lo do Brasil através da Livraria Cultura.

Ele também permite que os e-books sejam sincronizados entre os seus aplicativos, mas infelizmente temos a desvantagem de isso só ser possível se o livro foi comprado na Kobo “store”. Os aplicativos do Kobo também estão disponíveis para Windows 8, Mac, Windows Phone, iOS, Android e tem um diferencial por também ter um app disponível para Blackberry 10.

Todos os dispositivos Kobo possuem a função touchscreen, se diferenciando entre si apenas pelo tamanho, quantidade de armazenamento, possuir ou não iluminação. Todos possuem Wi-fii, mas até o momento que escrevia esse post não encontrei nenhum modelo com suporte a 3G.

Update: O amigo Jáder me falou que o Kobo também permite que o usuário possa ler HQs, tanto do formato de PDF quanto nos formatos padrões cbr/cbz. ;)

Lev

lev-ebook-reader-saraiva

O Lev é um lançamento bem recente da Livraria Saraiva, que além de já ter todas as qualidades já faladas dos outros leitores, vem com uma inovação bem interessante, que é poder comprar livros em outras lojas digitais que não somente a da Saraiva. Essa informação me foi dada por um vendedor e não tive como testar, mas se você já comprou um, faz esse teste e me dá um retorno só pra matar a curiosidade.

Assim como os outros leitores, ele também lhe permite a sincronia entre todos os seus aplicativos que estão disponíveis para Windows, Mac, iOS, Android (Windows Phone não foi mencionado no site, mas acredito que possa existir o app para a plataforma) e assim como o Kobo, ele também permite que você coloque algum livro que você tenha adquirido de alguma outra forma que não tenha sido por compra e colocar no dispositivo, mas também não efetua a sincronia desses arquivos nos outros aplicativos.

Google Livros

Google-Play-Books

E chegou a hora da minha mais recente descoberta, pois não havia feito os testes necessários nesse aplicativo do nosso querido Google.

Infelizmente o Google Livros não possui um dispositivo individual assim como o Kindle, Kobo ou Lev, mas depois do que vou falar você verá que nem é preciso. O aplicativo está presente apenas na App Store e na Google Play (ÓBVIO), sendo assim somente disponível para iOS e Android, mas caso você queira ler o livro direto do seu computador, basta abrir um navegador (não precisa ser somente o chrome), se logar com a sua conta do google, entrar na google play e acessar a área “Meus Livros”.

Nessa área você poderá comprar livros assim como em todas as outras lojas virtuais e também terá um espaço para poder fazer o upload dos seus livros sem o empecilho de conversão que o Kindle tem e também poderá sincronizar o seu progresso de leitura aonde quer que você se “logue”. No final achei essa a melhor dica de todos hehe.

Mas agora você deve estar querendo saber quanto custa cada um não é? Pois bem, o Google Livros é gratuito tanto na Google Play quanto na App Store, mas no caso do Kindle, Kobo e Lev, eles custam entre R$ 299,00 até uns R$ 699,00 (lembrando que esses valores são referentes apenas a leitores digitais e não suas versões que são Tablets), o que vai variar dependendo do seu tamanho, capacidade de armazenamento, iluminação e possuir ou não a tecnologia 3G.

Bem, espero que tenham gostado dessa dica e se tiver sentindo falta do iBooks, não falei dele porque queria mostrar coisas que possam ser sincronizadas em vários lugares e não só no iOS. Se tiver mais alguma dica e experiência sobre as ferramentas não deixa de comentar pra gente também ficar por dentro de outras curiosidades/novidades.


01/01/2014 - Categoria: Utilidade Pública - Autor(a): Mariana Fernandes

5 coisas para fezer no início do anoTodo começo de ano é aquela expectativa de mudança, pular 7 ondinhas, comer tantas  uvas, jogar barquinhos no mar, mas será que isso funciona?

Desculpe se isso for ofensivo, mas não acredito em nenhuma dessas superstições, não que eu não tenha superstições de início de ano, mas acredito no “fazer a sorte” e não em simplesmente em ter, por isso vou indicar minhas superstições de começo de ano tanto para quem tem o mesmo pensamento que eu, quanto para os que que acreditam em tudo e não querer correr o risco de perder um fio de sorte no ano.

Agende-se

1. Agenda

Não estou pedindo para começar a fazer um diário, mas sim para se organizar! Em 2013 perdi muitas ideias por não anotar em algum lugar e nunca conseguir  encontrar, por isso criar um hábito de ter uma agenda e se organizar com ela já é um começo muito bom.

Projete-se

2. Projeto

Todo início de ano começamos a planejar mil coisas, tipo emagrecer, ser mai compreensivo, viajar, trocar de emprego, enfim mudar, mas nunca sabemos como e por isso acabamos do mesmo jeito do ano anterior. Bem, começar um projeto pode trazer grandes mudanças na rotina e consequentemente mudar uma vida.

Esse ano começo enfim começa a produção do meu documentário sobre web celebridade, – Followed – se vai mudar a minha vida, não sei, mais que vai trazer grandes experiências isso vai, então já é uma coisa boa.

Seja curioso

3. Curiosidade

Seja mais curioso e corra atrás da coisas que você tem vontade de entender, por mais que não seja bem da sua área. Conheço mil pessoas que mudaram tudo após decidirem aprender assuntos que não tinham nada haver com sua rotina.

aventure-se

4. Aventure-se

É por conta de um rotina sempre igual que pessoas tem depressão, por isso aventure-se. Procure um hobbie, vá a praia, tente fazer algo de diferente por dia, ou por semana ou até por mês, mas não deixe de fazer.

Publique-se

5. Publique

Não adianta de nada tentar mudar de rotina se não publicar. Não é para virar o senhor da mudança ou para ficar famoso com isso e sim para criar ciclos, conhecer pessoas novas que possuam o mesmo interesse que você, que possam te ajudar e trazer uma visão bem diferente.

Essas são minhas superstições de início de ano e espero que possam ter a mesma sorte que eu desejo ter.

 PS: Essas superstições são para qualquer situação ou momento do ano que o desejo maior seja mudar. Boa Sorte!


09/12/2013 - Categoria: Utilidade Pública - Autor(a): Dyego Cruz

utilidade-pública-novo-x-usado

Em plena “era digital” e no ápice da tecnologia em eletrônicos, como celulares, computadores e seus vários gadgets (qualquer coisa que possa ser usada com o seu dispositivo), fica até um pouco difícil de escolher o que e onde comprar.

Os lançamentos são tantos que fica difícil de acompanhar toda essa parafernalha toda que é anunciada na internet todo mês, semana e dia para nos deixar loucos por comprar e experimentar a novidade mesmo que nem seja tão inovadora assim.

MAS, assim como os carros, muitas coisas são deixadas de lado e as vezes, no lugar de ficarem apenas encostados num canto, o seu dono como um bom consumista que é, vende esse produto do lançamento do mês passado para poder comprar algo que foi lançado no mês atual. (Vale ressaltar que esse caso é para apenas algumas pessoas, sei que nem todo mundo é assim)

Quando se fala em produto usado, as pessoas geralmente se referem a computadores/notebooks, ou para ser mais específico, produtos da “maçãzinha” que costumam ser MUITO caros, mas se tem uma coisa que tem aumentado bastante também são os celulares usados a venda, pois estão ficando cada vez mais caros e estão sendo descartados na mesma frequência dos lançamentos de mercado.

Vantagens

O lado bom de se comprar algo usado, é quando existe uma grande diferença entre o preço do produto novo e se ele ainda está na garantia oficial ou que a pessoa que lhe vendeu te dê alguma, afinal nada pior do que você comprar algo que quebre sem motivo aparente e ainda ter que pagar para consertar.

Desvantagens

A grande desvantagem é que você não terá aquele gostinho de abrir a caixa e sentir aquele cheiro de novo. Outro fato importante é que não se sabe por onde o que você está comprando andou e muito menos se o antigo dono teve os cuidados necessários para que o produto dure mais tempo na sua mão.

Por isso, comprar produtos usados é válido, mas estejam sempre atentos na hora da compra de seu celular/smartphones, computadores/notebooks, gadgets ou seja lá o que for que esteja procurando para não ter dor de cabeça depois.