Modo Meu

Categoria: HQ

23/11/2012 - Categoria: Filmes - Autor(a): Mariana Fernandes

Qual fã de quadrinhos, games e cinema que nunca teve vontade de ser uma espécie de super-herói? Quem quando criança, ou até hoje, pensou que seria legal ter algum poder que nos tornasse diferentes, com fantasia e tudo, como Kick Ass ou só poderes e uma trilha sonora de game seguido de onomatopéias comm Scott Pilgrim? Pegando alguns filmes nesse estilo, apresento a vocês o 5 filmes que não dá pra deixar de ver antes de morrer, ou o mundo acabar que é a mesma coisa.

Zombieland, Scott Pilgrim, Kick Ass ( 1 e 2 ) e Super, são filmes que nos fazem pensar em ser assim, heróis, nem que seja para nós mesmos! Filmes com as temáticas bem “semelhantes” que sempre trazem pessoas comuns fazendo algo inusitado, “tentando ser heróis”.

No caso de Scott Pilgrim (filme que já comentei aqui), Scott é uma ant-herói que vive no Canadá com a sua vidinha fria até que se apaixona por Ramona, e para ficar com ela tem que enfrentar seus 7 ex-malvados (namorados). Os atos de heroísmo são feitos para si, mostrando a luta por uma mudança na vida do herói.

O mesmo caso de luta para se salvar acontece em Zombieland, quando quatro pessoas fazem de tudo para se salvar dos zombies e viver em um mundo repleto deles. Columbos, o protagonista que conta a história, possui regras de sobrevivência nesse novo mundo e no caminho, acaba por encontrar uma nova família e para de ser só.

Quando lembramos de um humor mais galhofa, logo vem Kick Ass e a novidade do segundo filme que será lançado em 2013. Um filme que apresenta um lado bem mais heróico que conta a história de um nerd que quer realmente lutar contra o crime e acaba encontrando formas com outros heróis bem mais poderosos.

Ainda nessa linha galhofa, temos o politicamente incorreto “Super”, a história de um homem que após ser traído por sua mulher com um traficante, decide lutar contra o crime. Sem se importar com o politicamente correto, o filme mostra a luta de um homem e sua fiel ajudante, contracenada pela atriz Ellen Page (de Juno). Esse foi o único filme que eu não assiti mas só pelo trailer já da vontade.

Ai ficam as minhas dicas para se embriagar de heroísmo cômico nesse final de semana.

 Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail;  Sério mesmo cara, manda aí! Você pode, o blog é nosso.


29/10/2012 - Categoria: Cinema e TV - Autor(a): Dyego Cruz

Crossover no Modo Meu Capa

Sabe quando você vê aquele seu personagem favorito, do seu universo favorito, se encontrando, ou lutando, com outro que não tem nada haver e que é de outro universo totalmente diferente ou até do mesmo universo, mas de histórias bem diferentes? Não se assuste, isso nada mais é o que um crossover.

Kamen-Riders modo meu 4

Mais conhecido nos quadrinhos, o crossover nada mais é do que o encontro de personagens com histórias sem ligação alguma, ou até mesmo uma mudança na sua história, mas que podem tanto perntencer ao mesmo universo, quanto serem de universos diferentes, um exemplo clássico disso é o encontro de persogangens da DC com personagens da Marvel (revistas como Marvel vs DC/DC vs Marvel), geralmente se enfrentando.

Batman_Hulk01 modo meu 3

Além de ser utilizado mais para confrontar personagens para ver quem seria o vencedor de uma batalha sangrenta entre eles (Alien vs Predador), o “evento” crossover também ocorre em seriados (Friends e Mad About You), jogos eletrônicos (Kingdom Hearts é o maior exemplo), desenhos (Simpsons vs Futurama), animes (Tsubasa Chronicles), filmes (Os Mercenários 2) e até mesmo nas produções da TV brasileira, como no Sai de Baixo e Toma lá da cá e algumas novelas também.

Marvel-vs-Capcom-3-modo-meu-6

No caso específico da DC e da Marvel, as duas dividem até o direito autoral de um personagem, o nome dele é Acesso e vive “passeando” entre os dois universos sempre se envolvendo em problemas cósmicos que põem em risco esse mundos (achei essa informação meio duvidosa, então se você tem algo a dizer sobre ela, fala aí nos comentários ;) ).

UPDATE: Após confirmação com o leitor Luis Garavello e tira dúvidas com o amigo @phsantos, confirmo que o personagem Acesso realmente existe na série DC vs Marvel O Conflito do Século.

kingdom_hearts_2_wallpaper modo meu 5

Vale ressaltar que existem muitos crossovers oficiais e muitos também não oficiais criados por fãs que adoram ver o seu herói detonando outros personagens de outros universos.

Avengers_vs_JLA modo meu 2

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.


29/08/2012 - Categoria: Cinema e TV - Autor(a): Caio Túlio Costa

A personificação do terror das armas nucleares. Essa é a definição de um dos monstros mais conhecidos do cinema, o poderoso Godzilla.

Fruto das brilhantes mentes da Toho Film Company Ltd. (Akira), o gigantesco dinossauro se tornou um marco da cultura popular japonesa. Até hoje – embora sua popularidade tenha caído ao longo dos anos – , Godzilla ainda é dono do título “King of all Monsters“.

Criado em 1954, o monstro foi considerado vilão, herói, ameaça e esperança. Com seus rugidos intimidantes, ataques nucleares, força e terror, participou de mais de 28 filmes pelo ocidente e oriente. O monstro deu o ar da graça em diversos quadrinhos, jogos de videogame, desenhos animados, séries e em muitas outras mídias da cultura pop.

Basicamente, em seus filmes, Godzilla é retratado como uma mistura de vários dinossauros gigantes (beirando os 100 metros), escamoso e com um rabo esmagador. Soltando raios nucleares pela boca o monstro causava destruição e caos.

Godzilla no Modo Meu2

Toda sua mobilidade foi feita através de técnicas de Suitmation, a tática usada por manipuladores de bonecos e fantasias. Por abusar de cenas com explosões e fogo real, o traje de Godzilla era feito com látex retardante de incêndio, evitando queimaduras. Os dentes foram produzidos com madeira e resina e os movimentos do rabo e da cabeça eram realizados com cabos de náilon e pequenas baterias. Seus rugidos, uma das grandes marcas registradas, era feito com sons de um contrabaixo tocado com materiais de borracha.

Godzilla no Modo Meu4

Após cativar o público com seus primeiros filmes, Godzilla tornou-se uma poderosa franquia ao adotar a postura de anti-herói para o gigante. Diversos outros monstros, oriundos da Era Atômica ou não, apareciam para digladiar com o Rei. O palco de batalha era a terra, que sofria todas as consequências e na maioria das vezes era salva pelo “herói”, que logo voltava à o longo descanso.

Seu ponto fraco costuma variar de acordo com os filmes. As vezes eletricidade, as vezes gelo. Sempre apareciam algumas armas biológicas e radioativas inventadas pelos próprios humanos para combatê-lo.

Godzilla no Modo Meu3

Seus inimigos eram os mais variados possíveis. Passavam por King Kong, Ghidorah e até MechaGodzilla, a sua versão robô. Seu último filme, o Godzilla Final Wars (2004), celebrou o aniversário de 50 anos do monstrengo. Em seu elenco, boa parte de atores dos filmes anteriores apareceram em um show de referências e homenagens. Seu enredo era basicamente uma grande guerra entre vários monstros gigantescos, aliados e rivais de Godzilla.

Confira um vídeo com grandes momentos de Godzilla:

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.


16/08/2012 - Categoria: HQ - Autor(a): Caio Túlio Costa

Star wars legacy no Modo Meu

O Universo Expandido de Star Wars é onde se encontra todo o conteúdo oficialmente licenciado que não está presente  nos seis filmes da saga. Dentro desse contexto nós temos vários jogos, livros, contos e quadrinhos como complemento de toda essa infinita história.

Star Wars: Legacy é uma obra prima dos quadrinhos e desse Universo de Guerra nas Estrelas. Retratando o caminho e destino do último Skywalker com vida, conquistou muitos fãs e até hoje é considerada um grande convite para quem quer se adentrar nos confins da saga.

Publicado pela Dark Horse Comics (Hellboy) entre 2006 e 2010, os quadrinhos foram escritos por John Ostrander e desenhados pela exímia ilustradora Jan Duursema. Star Wars: Legacy nos apresenta Cade Skywalker, o último remanescente de sua dinastia, que após um grande massacre Sith, nega suas origens Jedi e passa a atuar como caçador de recompensas. Esse simples enredo é dotado de uma grande dose de complexidade e originalidade oriundos de grandes elementos peculiares de Star Wars. Dentre eles há um vasto background que apimenta toda a saga: Uma galáxia em estado de Guerra Civil, um Sith Lord no Trono Imperial, diversas teorias conspiratórias e tramas intrigantes.

Star wars legacy no Modo Meu2

Ao longo da história podemos observar os conflitos psicológicos e personalidades elaboradíssimas de muitos personagens. Com um ar bem mais maduro, Star Wars mostra seu lado mais sombrio e cru, longe do “politicamente correto”. O comportamento de Anti-Herois são constantemente abordados por todos os volumes. Suas 50 edições entraram no ranking de publicações mais vendidas da Dark Horse Comics.

Elementos de suspense, terror, drama, aventura, ação e humor negro são misturados na fórmula narrativa dos quadrinhos, fazendo com que o leitor sinta exatamente as mensagens e ideias passadas por cada imagem.

Star wars legacy no Modo Meu3

Vale a pena conhecer a obra que é indispensável para fãs de Star Wars!

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.


12/07/2012 - Categoria: HQ - Autor(a): Caio Túlio Costa

Quando a série clássica de ThunderCats conquistou milhares de fãs entre os anos de 1985 a 1990, a Rankin/Bass, o estúdio responsável pela animação da franquia, resolveu enveredar de vez pelo ramo de histórias de super-heróis.

É nesse contexto que surge o grande SilverHawks, que assim como ThunderCats, teve seus quadrinhos publicados sob o selo Star Comics da aclamada Marvel. A sua série animada contém 65 episódios compilados em uma única temporada que foi exibida no ano de 1986. Com distribuição da Lorimar – Telepictures e produzido pelos estúdios Pacific Animation Corporation e Topcraft (precursor do renomado Studio Ghibli), SilverHawks é uma franquia que cativou muitas gerações desde suas primeiras exibições até suas diversas reprises.

O enredo de SilverHawks possui muito da fórmula adotada por ThunderCats, mas isso não faz com que a série perca sua originalidade. Na história, o Monstro Estelar é um cruel chefe da Máfia Interplanetária que almeja a tirania para a dominação de toda a galáxia. Cabe aos SilverHawks, soldados militares com implantes robóticos, seguir até a Galáxia do Limbo para destruir os planos do vilão e todo o seu bando. Sendo o cenário composto por diversos confrontos espaciais, intrigas e conspirações, SilverHawks também nos apresenta um leque de personagens peculiares e carismáticos que demonstram suas personalidades de forma incrível, o que contribuiu para que todas as crianças que tiveram contato com a série se apegassem aos heróis e vilões logo entre os primeiros episódios.

Atualmente, SilverHawks não é mais exibido (apesar de ter passado um bom tempo com grande repercussão e aceitação no Brasil) e teve seus direitos comprados pela Warner Bros. Bonequinhos, Action Figures, jogos de tabuleiro e até pijamas, foram apenas alguns frutos do poderoso merchandising que a franquia se encontrava envolvida.

Confira a abertura clássica da animação:

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.

Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.