Modo Meu

Categoria: Música

06/02/2017 - Categoria: Música - Autor(a): Dyego Cruz

Não muito tempo atrás, o tão amado e querido, para mim até mesmo superestimado, Spotfy, mudou aqueles termos e condições de uso que ninguém nunca lê. Adicionando algumas cláusulas que deixou a internet agitada e alguns usuários assustados, pois envolvia alguma coisa relacionada a abstenção de sigilo bancário e compartilhamento desses dados com sei lá quem.

Andei lendo sobre o assunto e aparentemente não é por aí, MAS, como o meu negócio não é sair falando sobre esse negócio de polêmicas e respostas de empresas, hoje eu vim aqui mesmo apenas para indicar algumas opções para você que não gosta do Spotfy, simplesmente quer mudar ou está em dúvida de qual serviço de streaming de música assinar.

Deezer e GooglePlay Music

Como os dois serviços são extremamente parecidos, não vale a pena ficar se repetindo, por tanto vou aqui mesclar um pouco do que cada um oferece.

Tanto o Deezer, quanto o GoogePlay Music ofertam planos individuais e de família, com preços iguais ao do Spotfy, o que já gera uma grande concorrência. Sendo assim, os dois também permitem ao usuário criar playlists, compartilhar, tem aplicativo tanto para iOS, quanto para Android e tem um acervo de músicas bem grande. Algo que não me fez falta pois já usei os três serviços e até agora sempre tinha tudo o que eu procurava ouvir.

Outro ponto em comum dos dois é que ambos tem versão para web, algo que o Spotfy não tem, pois com ele você só pode utilizar o serviço no computador se instalar o aplicativo para o sistema operacional que estiver usando. E isso conta muito, pois existem locais de trabalho que você até consegue ouvir um streaming de música mesmo com aqueles bloqueios chatos de internet, mas as vezes mesmo com tudo liberado, você pode não ter a permissão de instalar aplicativos, então é por isso que essa versão web é tão importante para mim e para muitas outras pessoas.

Diferenças

O Deezer te permite ouvir músicas gratuitamente com a inserção de propagandas durante o intervalos das músicas e no aplicativo para smartphone, além da publicidade, ele só permite a reprodução de playlists no modo aleatório. Sempre informando que para ouvir suas músicas livremente, basta atualizar para o premium.

O GooglePlay Music não é lá tão conhecido, pois muitas pessoas que eu comentei diziam não conhecer esse serviço. Coisa que eu mesmo não sabia existir e descobri ao abrir o aplicativo sem querer e ver o mesmo oferencendo 30 dias grátis. E essa é uma desvantagem com relação aos concorrentes, pois você tem que deixar o cartão de crédito cadastrado e após o tempo dado, já começa a ser cobrado, tipo o Netflix.

Mas a vantagem é que por ser do Google, ele já vem por padrão instalado no seu Android, e para a felicidade dos applemaníacos, também possui a versão para iOS.

Atualmente eu cancelei meu Spotfy não por causa dessa polêmica toda, mas porque queria experimentar o GooglePlay Music e até o momento estou curtindo, afinal é um app a menos e posso usar ele na web.

P.S. 1: Antigamente existia um outro serviço de streaming chamado Rdio, mas infelizmente o mesmo fechou ou somente não funciona aqui no Brasil.

P.S. 2: Tem também um outro serviço de streaming da apple, mas como não testei ele, preferi não comentar e apenas deixar aqui avisando que ele existe.


05/07/2016 - Categoria: Música - Autor(a): Dyego Cruz

joe-satriani-1200x800px

Durante muito tempo ouvi e ainda ouço bastante música instrumental, principalmente quando se trata de guitarrista solo, e dessa vez não poderia deixar de compartilhar algo que me traz alegrias e nostalgias e que tanto serve para animar quanto para dar uma relaxada de vez em quando.

Passei muito tempo da vida tentando aprender a tocar guitarra, mas sempre ficava só naqueles velhos solos e riffs que nunca levavam a concluir uma melodia completa, e além de muitos outros artistas e bandas, Joe Satriani foi um dos músicos que o Pedro Farias me mostrou e que gostei pra caramba e que me inspirou e me inspira ainda hoje.

De início o nome dele pode até lhe parecer estranho, afinal nem todos são obrigados a conhecer este grande guitarrista, mas garanto como você alguma vez na vida já ouviu alguma de suas músicas em programas de carros, esportes radicais ou até mesmo no Passa ou Repassa do SBT (sim é isso mesmo que você acabou de ler).

Joe Satriani é um cara que tem um estilo difícil de classificar, afinal seu som já passou por rock, blues, progressivo, pop e por aí vai, chegando ele a definir seu próprio estilo musical como “Joe Satriani Music“. Outro ponto característico de Satriani é o uso do efeito wah wah, que é marcante em praticamente todas as suas músicas.

Os discos que mais gosto dele são os da década de 90, como por exemplo o The Extremist de 1992, que trás uma de suas músicas mais famosas e com certeza a minha favorita “Summer Song” (que tinha um sonho de aprender a tocar hehe), “The extemist” e para dar uma relaxada no meio de tanto rock temos também ótimas músicas como “Cryin’” e “Rubina’s Blue Sky Happiness“.

Outro disco que não poderia deixar de indicar é o Surfing With the Alien de 1999. Deste saíram inúmeras músicas das que comentei que são usadas a esmo como trilha sonora de programas de televisão, como a música “Surfing With The Alien” e principalmente a “Crushing Day“. Outras muito boas são “Satch Boogie” e para dar uma relaxada temos “Always With Me, Always With You“.

Claro que nem todo mundo curte música instrumental e adora ficar cantando, mas garanto a você que se der uma chance a música desse cara, logo vai estar cantarolando seus solos e riffs por aí. Vou deixar aqui por por último um dos sucessos do mais recente disco de Joe, Shockwave Supernova, só para que consiga sentir a diferença e o talento do cara que está na ativa desde 1978.


13/04/2016 - Categoria: Música - Autor(a): Dyego Cruz

supercombo-capa-modo-meu

Voltando com mais um resultado de minhas buscas por músicas aleatórias e mais um serviço de streaming (aproveitar enquanto a carnificina da internet limitada não chega e rezando para que não chegue), afinal quem acompanha o blog, já viu que já passei pelo finado Rdio, pelo Deezer e agora estou só no Spotfy descobrindo coisas novas.

E a dica da vez é a Supercombo, banda brasileira formada em 2007 que tem um estilo que mistura o rock com um pouco de indie rock, mistura essa que quando unidas com as letras de seu idealizador, Léo Ramos, nos mostra como o rock brasileiro ainda continua bem ao contrário do que as pessoas insistem em dizer por aí.

sumpercombo-letra-Leo-Ramos-letra-Soldadinho

Quando ouvi pela primeira vez não tinha percebido, mas a Mary que é muito melhor de ouvido que eu, achou a voz do Léo bem parecida com uma banda que conhecemos já faz um bom tempo, chamada 2ois, por sinal era muito boa e promissora, mas que foi apenas um projeto que projetou o sucesso do rapaz após ganhar o reality show Astros em 2009 (é o novo!!!!!).

Mas voltando ao presente, no total, até agora a Supercombo já lançou três álbuns, Festa? (2008), Sal Grosso (2011) e o meu favorito que me fez chegar até a banda, Amianto (2014). Claro que os demais também bons, mas este álbum tem um “quê” que consegue me prender e me fazer refletir sobre algumas coisas interessantes.

Vou dar como exemplo a música Amianto, falando sobre da tentativa de salvar uma pessoa de um suicídio, que na versão acústica ficou bem melhor com trechos a capella (ADOORO!!) e com sua melodia de transição entre o leve e o pesado, e o calmo e o agitado. Veja o clipe e entenda ;)

Outra música que adoro é a Piloto Automático, com sua temática falando sobre os jovens dessa geração atual de jovens (mas conhecida como geração Y), que tudo querem, mas nada fazem, apenas esperando que o “piloto automático” os levem para onde querem.

Enfim, acho que já falei demais, mas não podia deixar de dizer que além de servir para inúmeros momentos, sejam eles calmos ou agitados,  a banda é super legal e vale acompanhar para ver o que mais ainda vai vir por aí.

P.s: Recentemente a banda junto com a cantora Negra Li, lançou a música “Lentes” em parceria com a marca Sempre Livre para o festival de música Lollapalooza. Muito boa, olha só o clipe!

Abraço e até mais!


16/02/2016 - Categoria: Música - Autor(a): Mariana Fernandes

Lady-Gaga-Nova-Fase

Já parou para pensar o quanto as pessoas mudam? Ou o quanto o marketing pode mudar a sua visão sobre as coisas? – alerta de publicitária falando. Sim, como a foto da capa já denuncia, hoje vou falar de Lady Gaga e a sua mudança extremamente espantosa e significante dos últimos tempos.

Ontem, para quem está lendo esse post na data de publicação, foi o Grammy 2016, onde os grandes nomes da música se reúnem para serem premiados. Como era de se esperar, alguém sempre chama mais atenção e por anos consecutivos a rainha desse foi Lady Gaga, que roubou todas as cenas pelos mais diversos motivos. No começo, não parávamos de comentar as suas entradas triunfais nos eventos, como a vez que ela chegou dentro de uma espécie de ovo e quando saiu estava com o rosto modificado, ou quando ela fingiu ser um homem e não assumiu que era ela. Outras vezes pelo seu visual bizarro que chegava a causar medo, como o famoso vestido de carne ou a falta de roupas.

980x

De repente, a luz que ofuscava tudo e a todos sumiu e voltou dando notícias que estava fazendo uma espécie de workshop com Marina Abramovic, uma das maiores artistas performáticas da atualidade. O que era bem estranho para o seu estilo! Mas aos poucos a mudança começou a ficar mais perceptível. As roupas mudaram, o comportamento, as polêmicas e finalmente o estilo de música. Tanto que seu último álbum (Cheek to Cheek) foi de jazz em parceria com o famoso cantor Tony Bennett.

No último ano, Gaga fez apresentações de homenagem a “Uma Noviça Rebelde“, participou da 5ª temporada da série American Horror Story, qual ganhou um prêmio. Esse ano já começou com a apreesntação do hino no Super Bowl e a belíssima homenagem a David Bowie (que aconteceu ontem).

lady-gaga-tony-bennett

Bem, as pessoas mudam e Gaga mudou para melhor! Não sei se antes era tudo marketing ou agora é que é, mas posso afirmar que ficou mais fácil ver o talento que a cantora carrega.

Vou deixar a homenagem a Bowie e indico o último álbum da cantora, pois parece outra pessoa. Agora vamos esperar as cenas do próximos capítulos “Gaguísticos”.


17/11/2015 - Categoria: Música - Autor(a): Mariana Fernandes

tiago iorc - modo meu

Já ouviu falar em Tiago Iorc? Talvez não o nome, mas provavelmente as músicas sim! Se eu disser que Tiago é um cantor de longa data e bem requisitado para fazer parte das trilhas globais, você ficaria surpreso? Bem, eu fiquei e muito.

O cantor que sempre teve interesse pela música, ganhou notoriedade em 2006 ao cantar sua música “Scared” no festival de música da universidade PUCPR, onde o mesmo cursava publicidade (quem nunca). Por conta dessa apresentação, no ano seguinte, “Scared” fez parte da trilha da novela global Duas Caras e não parou por aí. Os trabalhos de Iorc também fizeram parte das novelas: Favorita, Viver a Vida, Vida da Gente, além de sempre estarem presentes em episódios de Malhação.

Saindo do campo nacional, vale ressaltar que o cantor já teve um de seus discos lançados no Japão e a música “Nothing but a Song” chegou a 19ª colocação na Billboard Japonesa. Fiquei passada quando li isso!

Conheci o cantor a poucos dias com o lançamento do clipe da música “Amei te Ver“, qual apareceu em tudo que é canto por conta da presença da atriz Bruna Marquezine. Depois disso não parei de ouvir/cantar as músicas do seu novo álbum “Troco Likes“, que nome incrível, minha gente!

Após algumas pesquisas descobri que o “Troco Likes” é o quarto álbum de Tiago e primeiro em português, pois de acordo com que o próprio cantor mencionou a algum tempo, ele não sabia se expressar em português. Bem, acho que o mundo dá voltas hein Tiago, pois esse último trabalho é ma-ra-vi-lho-so!

Vou para de babar tanto o trabalho do cantor é dar um espaço aqui para você ouvir as minhas músicas prediletas e dizer o que você achou.