Modo Meu

Categoria: Música

15/05/2015 - Categoria: Música - Autor(a): Dyego Cruz

boybands-1990-2000_Modo Meu

Continuando com essa série de posts que é meio que uma nostalgia musical, o negócio hoje é falar sobre um assunto que muita gente gosta, ou gostou, mas finge que não apenas por sentir vergonha de já ter curtido essa galera um dia.

Isso mesmo, o assunto hoje são as Boy bands que fizeram o maior sucesso na “era” da década de 1990, mas que também conseguiram pegar o comecinho dos anos 2000. Algumas já não existem mais, outras ainda estão aí desde sempre e algumas outras se foram e resolveram voltar para os fãs.

1. Westlife

Credit: Patrick Ford / Redferns Agency: Redferns

Com início em 1998, a boy band Irlandesa (isso mesmo, diretamente de Dublin) com estilo Pop, era formada originalmente por Shane Filan, Mark Feehily, Kian Egan, Nicky Byrne e Brian McFadden. A banda teve 14 anos de existência (1998-2012), mas confesso que só conhecia uma música deles por causa de uma emissora de TV local que passava o clipe DIRETO e que até hoje acho ela bem legal. Deixo para vocês “Uptown Girl” (que fez meu queixo cair ao ver a participação do ator Ioan Gruffudd quando assisti o clipe novamente).

2. Five

five-boy-band

Essa aqui teve uma história meio louca, pois das boy bands que falei aqui, foi a que mais teve paradas e voltas, tipo duas paras e duas voltas e aparentemente estão em atividade até hoje. Formada pelos britânicos Scott Robinson, Ritchie Neville e Sean Conlon. A banda também é uma das que tem o estilo mais diferente, pois tem uma mistura de Pop Rock com um toque “forte” do Rap na maioria das suas músicas. A mais conhecida que consigo me lembrar é “Everybody Get Up“, que deixo o clipe para você conhecer/lembrar.

3. ‘N Sync

'N Sync boy band

Falando agora da segunda maior boy band de todos os tempos, eles passaram sete anos juntos, e para alegria geral dos fãs, em 2013 fizeram a “famosa” reunião no Video Music Awards. A banda era formada por Justin Timberlake, JC Chasez, Lance Bass, Joey Fatone e Chris Kirkpatrick, tinha o estilo clássico de pop, que além de cantar bem, os caras dançavam bem pra caramba (deu até vontade de aprender hehe). Gostava bastante de algumas músicas deles, mas as principais, ou melhores, eram “Bye Bye Bye“, “I Want You Back” e “It’s Gonna Be Me“.

4. Backstreet Boys

Backstreet-Boys-boy-band

Agora calma que os olhos até embaçaram e o coração acelerou. Falando agora da melhor boy band de todos os tempos e que ainda está em atividade até hoje, os membros desse grupo pop americano são AJ McLean, Howie Dorough, Brian Littrell, Nick Carter e Kevin Richardson. O estilo desses caras é um pop mais calmo, com mais voz e um pouco menos de dança para dar mais ênfase ao romantismo.

Como você já deve ter percebido, das quatro essa é a minha boy band preferida (sim, não tenho vergonha disso), e dentre as músicas que mais fizeram sucesso deles estão “As Long As You Love Me“, “Show Me The Meaning Of Being Lonely“, “I Want It That Way“, “Quit Playing Games (With My Heart)” e “Everybody“.

Bem, espero que tenha gostado de ter conhecido ou lembrado dessas boy bands que já fizeram e ainda fazem muito sucesso pelo mundo e que aproveite o final de semana para ouvir as outras músicas além das que deixei aqui.


08/05/2015 - Categoria: Música - Autor(a): Mariana Fernandes

Trilhas sonoras para voltar no tempo

Ai ai, chega a hora na semana de falar de lembranças. Não sei você, mas quando vejo filmes e escuto músicas que já assisti/ouvi, acabo lembrando de momentos daquele período, e quando se trata de trilhas sonoras, minha cabeça se teletransporta de vez e é difícil de voltar. Como manda a regra dos posts de sexta desse mês, vamos voltar um pouco para os anos 90/2000 e ouvir trilhas que “todos ama”!

10 coisas que odeio em vocc3aa

10 Coisas que Eu Odeio em Você – 1999

O filme que trouxe um amor eterno e de muitas adolescentes ao ator Heath Ledger, nos marcou e relembrou a música “Cant Take My Eyes Off You” do grupo “Frankie Valli and The Four Seasons”, dessa vez na voz do próprio ator, e atualmente não existe um ser vivo que escute essa música e não lembre desse filme.

Quase Famosos

Quase Famosos – 2000

O sonho de muitos adolescentes é viajar com a banda que você se considera fã, e qual a minha surpresa ao descobrir que essa história é uma auto-biografia do diretor do filme. Bem, mas voltando ao tema música, por mais que houvessem diversas durante todo o filme, “Tiny Dancer” do cantor Elton John marcou por ser uma das poucas cenas de união de todo o grupo e fez uso do artifício de todo mundo junto cantando em um fim de tarde para deixar todos encantados.

moulin-rouge

Moulin Rouge: Amor em Vermelho – 2001

Um dos musicais mais amados de todo os tempos, que para ser sincera não curti tanto assim (falei disso no 513 podcast #34 – Musicais da Vida), traz a música “Lady Marmalade” cantada pelas divas Christina Aguilera, Lil’ Kim, Mya e Pink, que empolga qualquer um e fez muita menina querer fazer aulas de francês.

As Branquelas

A Branquelas – 2004

Sabe aquele besteirol sem ter nenhuma cena de peito ou sexo mas fez uma sucesso danado e você simplesmente ama de paixão. Pois é, As Branquelas é um daqueles filmes que nem influi nem contribui, mas a cena em que o ator Terry Crews canta “A Thousand Miles” da cantora Vanessa Callton é inesquecível.

Como se fosse a primeira vez

Como Se Fosse a Primeira Vez – 2004

A formula perfeita de sucesso Adam SandlerDrew Barrymore nos deixa derretidos, e com a junção da música “Somewhere Over the Rainbow” na voz do cantor havaiano Israel Kamakawiwo’ole, parece que deixa tudo mais lindo. Confesso que já ouvi muito essa música nas minhas paixonites, hihihi.

Voltando desse túnel dos anos 90 a 2000, diz aí quais a trilhas que vocês mais curtiram na época!?


01/05/2015 - Categoria: Música - Autor(a): Mariana Fernandes

Girl band_Modo Meu

Nas últimas semanas bateu aquele sentimento nostálgico de músicas que acompanharam o meu crescimento no final dos 90 e início dos anos 2000, nesse período, eu era uma pequena pré-adolescente/adolescente que estava acompanhando direta e indiretamente o mundo pop e me deixando influenciar por muitos sucessos. Por isso esse mês vou relembrar um pouco desses meteoros músicais, que se antes poderiam até ser considerados ruins, mas hoje estão mais para preciosidades de quem viveu nesse período.

Sempre tive um gosto pouco peculiar por músicas antigas de rock clássico, folk, country, entre outras, recebendo muita influência por parte do meu pai, mas aí a adolescência surge parecendo que as suas amigas são as únicas que tem razão na vida, e com elas vem o POP e as musas que jamais esqueceremos. É comum pensar pensar nesse período e logo lembrar de boy bands, mas dessa vez vou falar das girl bands, aquelas amigas famosas que nos ensinaram a chorar por paixonites, a se vestir, pensar e agir como elas, mas será que isso é uma coisa boa?

Spice Girls

1ª. Spice Girls – 1994-“2012”

Falou em girl band, pensou em Spice! Um dos grupos mais famosos de todos os tempos – acho que dá até para falar que são as rainhas das girl bands – que influenciou zilhares de meninas e ajudou a dar força ao termo Girl Power, sendo apoiadoras de causas feministas. Apesar de várias coisas boas que as 6 garotas nos passaram, o grupo britânico foi mais um daqueles criados por agentes, afim de compor algo que a mídia necessitava, sendo assim as garotas tiveram várias divergências chegando a saída de Geri Halliwell e um vai e volta meio desconfortável. O mais curioso, é que depois da separação definitiva, nenhuma delas se destacaram separadamente no ramo musical a ponto de o mundo conhecer.

Deixando a parte ruim de lado, para mim as Spice são um exemplo de diversidade que atualmente não temos na mídia, pois as seis garotas eram completamente diferentes uma das outras, tinha loura, ruiva, morena, negra, cheinha, magricela, patricinha, largadona, perua e por aí vai suas diferenças que faziam menina se identificarem com algumas delas. No meu caso a minha predileta era e ainda é a Mel C, sim a largadona com roupas esportes com cara de durona.

Destinys Child

2ª. Destiny’s Child – 1990-2006

Aparentemente conhecemos esse grupo com as integrantes: Beyoncé Knowles, Kelly Rowland e Michelle Williams, mas o que muita gente não sabe é que antes dessa formação, outras três meninas já passaram pelo caminho de Destiny’s Child. Como não é de se impressionar, este é mais uma grupo montado por agentes, mas com o diferencial de que as garotas eram muito jovens, por isso praticamente cresceram juntas dando uma afinidade entre elas que chegava a ser coisa de irmã.

Um dos maiores sucessos da banda foi a música “Survivor“, qual o trio se apresentou no clipe como mulheres fortes, lutadores e poderosas, dando uma cara de super heroínas para as meninas. Essa identidade ficou tão forte que o grupo lançou a música “Independent Women” que fez parte da trilha do filme “As Panteras”. Infelizmente o grupo acabou, pois os mesmos agentes que viam sucesso em grupos femininos perceberam que carreira solo estava na moda e que Beyoncé tinha esse potencial, e eu não posso dizer que eles estavam errados.

Pussycat Dolls

3ª. Pussycat Dolls – 2003-2010

O que falar sobre Pussycat Dolls? Pra mim, é a aquela banda em que você sabe contar todos os sucessos, até sabe quem é a principal, mas se tivesse uma prova sobre o grupo você tiraria zero, CER-TE-ZA. Bem, como curiosidade, vale ressaltar que o grupo foi criado pela coreógrafa Robin Antin, afim de lançar um grupo burlesco para as noites de Las Vegas, tendo como líder Nicole Scherzinger. Com um estrondoso sucesso o Pussycat Dolls acabou mudando esse estilo, mas sempre abordando a sensualidade como identidade.

O grupo acabou se desfazendo após a insatisfação de algumas meninas com o foco excessivo a Scherzinger, e por mais que essas garotas tenham sido substituídas, Nicole não se sentiu bem em continuar e acabou anunciando o fim do grupo.

O que aprendemos com esse post? Primeiramente, 99,9% dos grupos pops desse período foram criados por produtores/gravadoras, em segundo é que não existe um “Até que a morte nos separe”, pois existem substituições e carreira solo como solução, e finalmente em terceiro é que depois de ouvir essas músicas, várias cenas desse período estão passando por sua cabeça!


23/04/2015 - Categoria: Música - Autor(a): Dyego Cruz

Fall out boy - 1401x788-460791158

Fissurado por trilhas sonoras como estou ultimamente, depois de ter visto o filme e feito um post sobre Operação Big Hero (Big Hero 6), passei um bom tempo ouvindo a trilha de Henry Jackman, especialmente uma música que está nos trailers e que é tocada nos créditos.

Hoje irei comentar sobre Fall Out Boy, banda americana de Pop Punk formada em 2001 por Patrick Stump, (vocal principal e guitarra), Pete Wentz (baixo, vocal secundário, e compositor principal), Andy Hurley (bateria) e Joe Trohman (guitarra).

fall-out-boy

A estreia de Big Hero 6 foi em 2014, mas o single “Immortals”, que combinou perfeitamente tanto com o visual quando com a história que foi mostrada no filme, foi lançado oficialmente em disco apenas em Janeiro de 2015, junto com vários outros sons que vão te deixar bem agitado e empolgado em qualquer coisa que você estiver fazendo.

Claro que não é todo mundo que gosta de punk e muitos outros não gostam de pop também, mas essa mistura que a banda faz é bastante divertida, pelo menos para mim e espero que para você também.

As faixas que mais e destacam no disco American Beauty/American Psycho são “Immortals”, que foi o que me levou a conhecer a banda,”Irresistible” e “Centuries”. As outras podem ser legais também, mas gostei muito mais dessas duas e o clipe deve estar em algum lugar do post para você ver hehe.

Enfim, espero que curta a banda e se tiver mais alguma para indicar é só falar, pois adoro conhecer bandas novas. Abraço e até mais.


07/04/2015 - Categoria: Música - Autor(a): Mariana Fernandes

Pentatonix_Modo Meu

Não é de hoje que sabemos como o Youtube facilita a vida dos criativos, dando oportunidades a quem se arrisca pela rede social. Desde pequenos vlogs, programas e tutoriais, até o ramo da música que vem se atualizando a cada segundo para não ficar para traz. Nessas oportunidades é que um vídeo passa a ser um viral nacional ou mundialmente reconhecido (o Psy que o diga) dando visibilidade aos demais trabalhos do viralizado. E foi assim que a maioria de nós conheceu o quinteto Pentatonix.

Inicialmente formado em 2011 por três integrantes, Kirstie Maldonado, Mitch Grassi, e Scott Hoying, com objetivo de passar no concurso que garantia uma entrada para a série Glee, o que infelizmente não aconteceu, porém instigou o trio a continuar a perseguir os seus objetivos, assim começaram a fazer vídeos para o Youtube. Ao mesmo tempo que se dedicavam a carreia, Kirstie e Scott também cuidavam dos estudos, formando-se em diferentes áreas da música, o que os aproximou dos outros dois integrantes: Avriel KaplanKevin Olusola, um pouco mais reconhecidos no campo da música.

Pelo menos aqui no Brasil o Pentatonix estourou com o vídeo “Evolution of Music”, lançado em 2013, onde por um bom tempo foi compartilhado (cheguei até a comentar da versão parecida de cover do N’sync, aqui, lançada na época), mas infelizmente como todo viral, é esquecido logo logo e o trabalho da banda não é tão valorizado.

O que você não sabe é que em 2011 o quinteto foi vencedor do reality “Eye of the Tiger” e junto com o prêmio ganharam um contrato com a Sony, o que rendeu quatro álbuns até agora. Os quatro possuem característica cover, mostrando uma versão do quinteto sobre todas as músicas apresentadas, sendo o último um especial de natal.

Atualmente o grupo apresenta clipes de músicas autorais no Youtube, além de participações em trabalhos como o de Lindsey Stirling (qual já falamos dela aqui, aqui, aqui e aqui), o que mostra que o talento deles não está apenas para versões de musicais. Caso queira conferir mais de perto as obras de Kirstie, Mitch, Scott, Avriel e Kevin, vale ressaltar que todos os álbuns estão disponíveis no Rdio (aqui), ou pelo próprio canal do Youtube deles (aqui).

Espero que goste e dê uma chance para o meu quinteto predileto! ;P