Modo Meu

Editora AlephTag:

25/05/2016 - Categoria: Canal Modo Meu - Autor(a): Mariana Fernandes

Dia da toalha_MODO MEU

Hoje é dia da toalha caros mochileiros! E para comemorar/homenagear o nosso querido Douglas Adams, o autor da obra “O Guia do Mochileiro das Galáxias“, fizemos esse vídeo falando um pouquinho sobre o cara incrível que ele é e as coisas extremamente nerds que ele deixou no mundo.

Resenha:

Livros comentados:

Último vídeo:

Siga nas redes:

Facebook: https://www.facebook.com/ModoMeu
Twitter: https://twitter.com/ModoMeu
G+: https://plus.google.com/+Modomeu
Instagram: https://instagram.com/modomeu/
Snapchat: modomeu


02/05/2016 - Categoria: Livro - Autor(a): Elizabeth Viana

O Cavaleiro de Rubi

Olá pessoas! A minha última aparição por aqui foi quando escrevi um pouco a respeito do livro “O Trono de Diamante“, do autor David Eddings. Pois não é que eu recebi a tarefa de ler a continuação dessa história. Então, a dica de livro hoje é O Cavaleiro de Rubi“.

Como era de se esperar, o segundo livro começa onde o primeiro terminou. A rainha Ehlana ainda permanece enfeitiçada e Sir Sparhawk continua buscando a cura para a sua amada rainha. Quem leu o Trono de Diamante sabe que certo “fantasma” deu dicas a Sparhawk sobre como ele poderia curar Ehlana. Então, em uma corrida contra o tempo ele reúne mais uma vez os seus amigos e companheiros na busca pelo artefato que salvará sua rainha.

O Cavaleiro de Rubi - aberto

Enquanto Sparhawk segue em sua jornada épica, forças ancestrais de outro mundo começam a tramar contra o Campeão da Rainha e seus aliados. O cerco ao redor deles vai se fechando cada vez mais, os empecilhos vão aumentando e Sparhawk vai seguindo horas entrando em esquemas de guerras, horas buscando a cura para Ehlana e horas ajudando outras pessoas que vão aparecendo pelo caminho.

E é isso pessoal, continuo achando as mesmas coisas que eu achei do livro anterior. O Cavaleiro de Rubi é bem detalhado, na verdade ele é muito bem escrito. Ainda me é uma leitura bastante agradável, leve e divertida. Os diálogos possuem um leve toque de sarcasmo e a narrativa é bem delineada e compreensível. E que venha o terceiro e último, que venha A Rosa de Safira.


02/02/2016 - Categoria: Livro - Autor(a): Israel Del Duque

Capa_Alien_Modo Meu - Editora Aleph

É indiscutível que Alien é uma das franquias mais adoradas da cultura pop. E a novelização do filme serve muito para justificar o porquê disso.

Primeiramente, se você não assistiu ao filme, recomendo que faça o processo inverso e leia o livro primeiro. (Até porque em que mundo você vive que ainda não assistiu Alien? Ninguém nunca mandou você consertar essa falha de caráter?) E digo isso porque parece que o autor, Alan Dean Foster, utilizou roteiros anteriores ao final, como base para escrever o livro, e, portanto, cenas extras – mas que são extremamente pertinentes à historia – são encontradas. Afinal, trata-se de uma adaptação de um filme, então nada mais normal do que ter algumas mudanças com relação ao original. Quem aí nunca viu um filme que adapta um livro ou jogo e encontrou diferenças?

A história é basicamente a mesma do filme: um grupo de tripulantes é despertado pelo computador de bordo da nave rebocadora Nostromo, chamado de Mãe, pois receberam um sinal de SOS vindo de um planeta próximo. Logo após descobrirem que ainda estão longe da Terra, resolvem atender ao chamado, e pousam no planeta, sem encontrar nada a não ser alguns ovos estranhos. Um dos tripulantes sofre ataque de uma criatura que salta de dentro de um dos ovos, e é então levado de volta para a nave, para conferência. É então que a criatura escapa, e a ameaça toma conta da nave.

Interna_Alien_Modo Meu - Editora Aleph

Apesar de no filme a história se focar na Subtenente Ripley, interpretada pela então estreante Sigourney Weaver, no livro é possível ver bastante o ponto de vista dos outros personagens, como o do Capitão Dallas, por exemplo. Aqui o clima de claustrofobia e sensação de sufoco é sentido a todo momento, diferente do filme, em que o tom é mais próximo do suspense. Diversas são as vezes em que o gato de estimação, Jones, aparece e dá um susto nos tripulantes da Nostromo – e no leitor, por que não? – enquanto que na versão cinematográfica ele aparece umas poucas vezes. O tempo todo você fica esperando a criatura aparecer e fazer mais uma vitima, então surge o gato, fazendo barulho entre o maquinário da nave, ou mesmo correndo assustado do próprio Alien.

Algumas cenas, como a clássica do Alien saindo de dentro do Oficial Kane, são descritas de forma a fazer o leitor sentir certo nojo e repugnância, fazendo jus ao filme, que tão bem faz esse trabalho de impressionar o espectador.

Uma única ressalva sobre o texto é a forma como ocorrem as transições de cenas. Não consigo entender se vem do autor, da edição, ou mesmo da proposta de se adaptar um filme, mas as vezes eu me pegava lendo um dialogo entre dois personagens e na linha seguinte já vinha outro dialogo de outros personagens não presentes na cena anterior. Confesso que isso me incomodou um pouco, pois fazia os capítulos parecerem um pouco longos, e teria sido bem menos confuso se houvessem quebras de texto, delimitando melhor as cenas. Eu particularmente gosto de texto que tem pausas pra você respirar um pouco e processar o que leu antes de prosseguir, além de funcionarem como ponto para parar a leitura, e facilitar na hora de voltar de onde você parou.

Costas_Alien_Modo Meu - Editora Aleph

Sobre a edição, nada mais podia se esperar da Editora Aleph, do que senão um trabalho bem caprichado no quesito design – a tipografia utilizada pra emular textos de computador trazem uma imersão maior – , além dos extras inclusos. O livro começa com as páginas apresentando o titulo exatamente da mesma forma que o filme faz (algo que foi repetido, em clara referência, no recente Perdido em Marte, que também é do mesmo diretor de Alien), e logo em seguida traz uma nota do autor exclusiva à edição brasileira. Ao final, uma entrevista com Sigourney Weaver e outra com Ridley Scott, o diretor, que trazem algumas curiosidades sobre a produção do filme e complementam mais ainda a obra – e que me fizeram acreditar na base utilizada para o livro, que eu disse lá em cima.

Por fim, a fantástica capa que na minha opinião é uma das melhores da editora no ano de 2015, com uma textura emborrachada e laminada, provando mais uma vez que, apesar de estarmos na era do digital, ainda faz sentido comprar um livro físico.


12/01/2016 - Categoria: HQ - Autor(a): Mariana Fernandes

Academia Jedi_Modo Meu_Capa

Janeiro mal começou, mas pelo visto as férias da garotada está no fim. O que me surpreende pois na minha época (~a idosa falando~) as aulas só começavam em fevereiro ou na última semana de janeiro, o que deixava a criançada indignada. Mas por que eu tô falando disso mesmo? Ah é, o livro que venho resenhar hoje tem tudo haver com esse tema, que é o primeiro volume de “Academia Jedi“.

O quadrinho infanto-juvenil de Jeffrey Brown, o mesmo autor de Darth Vader e Filho” e “A Princesinha de Vader, quais já fiz post aqui no blog, conta a história do garoto Roan Novachez, que acabou de terminar o primário e enfim vai realizar o sonho de seguir o caminho da família cursando a Academia de Pilotos, e assim como seu irmão mais velho e seu pai, tornar-se um piloto estelar. Mas problemas aconteceram nesse percurso e o garoto não foi a aprovado ma desejada Academia de Pilotos, só tendo como opção a Academia de Agricultura de Tatooine. Porém a história não começa por aí, já que do nada o garoto recebe um convite do próprio mestre Yoda para estudar na Academia Jedi, agora sim começa a história!

Academia Jedi_Modo Meu_Interno

Sem muitas opções já que de acordo com o próprio Roan, ele seria uma fracasso em agricultura, o menino se vê obrigado a enfrentar um mundo novo, qual ele não faz ideia como é. Afinal, os outros alunos da academia começaram bem mais cedo e a essa altura já sabem usar a força.

Com 174 páginas (incluindo o início do segundo livro), o quadrinho da Editora Aleph é um ótima leitura para crianças/adolescentes ou até jovens adultos, pois eu bem que me diverti lendo e relembrando coisas do colégio. É uma leitura rápida e o que mais pensei enquanto eu lia, é que seria uma ótima leitura para aquelas crianças que estão prestes a mudar de colégio, pois não sei se você lembra, mas isso é assustador para muita criança (pelo menos para mim era).

Academia Jedi_Modo Meu_Costas

Fica a dica para os pais querem influenciar a leitura e o universo Star Wars (que eu sei, hein), ou para aqueles fãs que consumem absolutamente tudo da franquia! :)

Star Wars – Academia Jedi no Submarino


26/12/2015 - Categoria: Canal Modo Meu - Autor(a): Dyego Cruz

Nossa-colecao-de-Star-Wars_MODO-MEU-1024x576px

Com essa nova “Era Star Wars” a todo vapor no mundo, resolvemos mostrar um pouco do que temos dessa galáxia tão tão distante, algumas coisas adquiridas e outras que ganhamos da nossa parceira Editora Aleph. Assiste aí e diz pra gente o que mais gostou.

Links comentados:

Posts

Link dos livros para compra

Siga nas redes:

Facebook: https://www.facebook.com/ModoMeu
Twitter: https://twitter.com/ModoMeu
G+: https://plus.google.com/+Modomeu
Instagram: https://instagram.com/modomeu/
Snapchat: modomeu