Modo Meu

FrozenTag:

18/03/2015 - Categoria: Filmes - Autor(a): Israel Del Duque

pinoquio-disney-

É consenso que as produções (qualquer uma delas) da Disney marcam a vida das pessoas. Na minha cabeça eu acredito que pelo menos uns 80% da população mundial viva atualmente cresceu sendo influenciado por elas, e não será diferente com as próximas gerações.

No meu caso houveram varias idas e vindas através dos anos, em que eu assisti os desenhos do Disney Cruj (e quem não? O meu favorito era 101 Dálmatas), li as revistas em quadrinhos publicadas pela Editora Abril (tantas horas lendo Zé Carioca, Pato Donald e Tio Patinhas que já nem lembro mais) e, mais recentemente, joguei algumas das versões de Kingdom Hearts, que foi responsável pela minha volta à Disney e vontade de reassistir a todos os filmes. Para se ter um exemplo, em minhas contas, antes do ano passado a última vez que tinha assistido O Rei Leão fazia mais de dez anos!

Mas, como o título do texto já denunciou, não vou falar sobre O Rei Leão, nem sobre a Disney, mas sim sobre Pinóquio, e como eu fiquei um tanto surpreso com o filme.

Muitas coisas me fizeram assistir Pinóquio, uma delas é esta música aqui:

Se você esteve hibernando no último ano não deve saber que essa música é referenciada em Os Vingadores: A Era de Ultron. Aliás, pelos trailers dá pra perceber que o Ultron é meio como o Pinóquio (o que faz de Tony Stark quase um Gepetto), então, para não perder as possíveis referências a esse clássico, eu resolvi fazer a lição de casa.

Para mim, Pinóquio é uma história sobre o crescimento, assim como Alice no País das Maravilhas. Mas ao contrário de Alice, que serve de alegoria para o crescimento físico, as mudanças no corpo que ocorrem na adolescência, em Pinóquio temos a formação do caráter. O personagem principal começa como uma criança crua e inocente que se deixa levar pelo que as pessoas dizem sem medir o que é certo ou errado. Então temos o Grilo Falante, que, como nossa mãe fez em nossa infância, tenta abrir os olhos da marionete a todo momento. E no final do filme (SPOILER!!!), quando Pinóquio mostra que aprendeu a lição, se transforma em menino (e já não precisa mais do Grilo, pois tem a própria consciência).

[Aqui abro um parentese para comparar com o livro (o qual li recentemente): o Pinóquio original tem consciência de que está fazendo coisas erradas, mas o faz muitas vezes porque quer se dar bem. Também se mostra preguiçoso e embora aprenda com as lições que a vida lhe prega, sempre está envolvido em alguma confusão da qual não sabe se sairá vivo.]

Sobre a animação, é uma história extremamente triste e que nos mostra uma Disney muito preocupada em enfatizar os benefícios das virtudes em contraste com as desgraças decorrentes dos vícios. Uma das cenas mais macabras (na minha opinião) e traumatizantes do filme, é quando Pinóquio e seu amigo Espoleto estão na Ilha dos Prazeres e começam a se transformar em burros. Como fazia tempo que tinha visto o filme não me lembrava dela, e fiquei um tanto horrorizado.

Por fim, o filme é uma grande aventura e vale a pena assistir ainda hoje. Mesmo não sendo um “filme de Princesa” (nada contra, até porque gostei bastante de Frozen), Pinóquio é sem dúvida um clássico Disney, e a prova disso é que a sua canção principal “When You Wish Upon a Star” (vencedora do Oscar de Melhor canção Original) se tornou o tema da Walt Disney Company.

Bônus: Aproveitando o gancho lá em cima, deixo um trailer montado por fãs que mistura cenas de Pinóquio com as falas do trailer de Era de Ultron. Ficou muito bacana!


19/12/2014 - Categoria: Música - Autor(a): Dyego Cruz

top 10 de músicas 2014 modo meu

Além das retrospectivas e todas as outras comemorações que temos  no final de ano, sempre tem aqueles bons top 5, top 10, top 100 e por aí vai, com todas as coisas que mais chamaram a atenção ou fizeram sucesso durante o ano que se passou.

Nós do Modo Meu, como amantes da música, não poderíamos ficar de fora, então fizemos uma lista com 10 sucessos (mesmo que só a gente tenha gostado hehe) que além de alguns artistas, inclui também algumas trilhas sonoras que marcaram o ano de 2014 e que dificilmente alguém conseguirá esquecer que nem aconteceu com a água de côco do Naldo.

Músicas

Tivemos muitas músicas que passaram o ano bombando, mas aqui selecionamos as que mais gostamos e que ainda ouviremos muito nos próximos anos. Principalmente Animals e seu clipe polêmico do Maroon 5 e Shake it off com seu “haters gonna hate“, da linda Taylor Swift.

  • Animals – Maroon 5
  • Bang Bang – Jessie J. feat. Nicki Minaj e Ariana Grande
  • Shake it off – Taylor Swift
  • Fancy – Iggy Azalea feat. Charli XCX
  • Problema – Ariana Grande feat. Iggy Azalea
  • Can’t Remember to Forget You – Shakira feat. Rihanna

Trilhas

Aqui nós temos um diferencial, pois temos trilhas sonoras que deram toques mais que magníficos em seus filmes, Frozen, com seu Le it Go que fez muitos pais por aí odiarem o filme de tanto ouvir essa música, Begin Again, com a voz da Keira Knightley e de Adam Levine (sim, o do Maroon 5) e a trilha do filme A Vida Secreta de Walter Mitty.

Não podemos esquecer também a música que me dá vontade de chorar, pois a sua melodia e a sua letra representam perfeitamente o final não só de O Hobbit, mas de toda uma era Tolkien. Ainda mais sendo cantada e tocada por Billy Boyd, o ator que interpretou Peregrin Tûk na série O Senhor dos Anéis, e que já deu uma palhinha cantando em O Retorno do Rei.

Playlist

Espero que tenham gostado dessa lista e se quiserem, mandem mais.


26/03/2014 - Categoria: Animação - Autor(a): Dyego Cruz

Frozen

É muito provável que você que está lendo este post agora já tenha ouvido falar e lido bastante coisas relacionadas a mais recente animação lançada pelo Walt Disney Animation Studios (53ª animação para ser mais exato), mas mesmo assim queria deixar aqui a minha opinião e também falar algumas curiosidades interessantes sobre o filme.

frozen-elsa-e-anna

Frozen conta a história de duas princesas do reino de Arendelle, as irmãs Elsa e Anna, que ficaram órfãs (diferente né? hehe) quando o navio em que seus pais estavam naufragou em uma terrível tempestade. O que fez de Elsa, a mais velha e sempre teve que esconder seus poderes das pessoas, assumir o trono como a nova rainha quando atingiu a maioridade e criar um inverno muito forte (sem querer) após fugir da sua própria coroação.

Personagens

frozen-elsa
  • Elsa: é a irmã mais velha e possui o poder de “controlar” o gelo, o que a fez crescer isolada pois sempre teve medo de machucar as pessoas, inclusive sua própria irmã a quem por um acidente quando mais novas quase morreu em seus braços.
frozen-anna
  • Anna: sempre sozinha dentro do castelo devido as portas estarem sempre fechadas, também cresceu sozinha mas sem saber o que aconteceu e que fez a amizade dela e da irmã terminar tão estranhamente.
frozen-olaf
  • Olaf: este é o boneco de neve “mágico” mais legal e carismático que você vai ver em uma animação. Ele foi criado acidentalmente (ô criatura pra fazer coisa “errada”) por Elsa depois de fugir da festa de coroação como rainha de Arendelle.
Frozen-Movie-kristoff Frozen-Movie-Sven
  • Kristoff:foi criado pelos Trolls da floresta junto com o seu amigo Sven (uma rena), foi bastante prejudicado pela tempestade causada por Elsa, pois ele trabalha vendendo gelo.
Trolls-Wallpapers-frozen-35894701-1920-1200
  • Trolls da floresta: conhecidos como criaturas místicas das florestas, meio que como anciões conselheiros, são os personagens mas carismáticos de toda a animação.

Existem outros, mas para não dar tantos spoilers assim, é melhor não falar muito.

Origem

A história de Frozen foi baseada no conto de fadas de 1844 chamado A Rainha das Neves, de Hans Christian Andersen, que gira em torno de uma luta entre o bem e o mal vivida por uma menina e um menino chamados Kai e Gerda.

Curiosidades

  • A história original é a mais longa de Hans, mas ele demorou apenas cinco dias para escrevê-la.
  • A intérprete da música mais famosa e bem “arranjada” musicalmente (minha opinião) é a atriz e cantora Idina Menzel, que já fez o papel da mãe de Rachel Berry na série Glee.
  • O dublador de Olaf na versão brasileira é o ator, roteirista e humorista Fábio Porchat, o que pelo menos para mim faz com que o personagem se torne ainda melhor do que eu esperava que fosse.
  • Frozen ganhou MERECIDAMENTE o OSCAR 2014 na categoria de Melhor Animação.
  • A canção Let It Go também teve destaque OSCAR 2014 e foi premiada na categoria de Melhor Canção Original.
  • Vasculhando no canal do youtube da Walt Disney Animation Studios, achei uma versão muito boa de Let it Go cantada em 25 línguas diferentes.
  • No início do filme dá para ver a Rapunzel, da animação Enrolados, aparecer quando as portas do castelo de Arendelle são abertas.

Resumindo um pouco, Frozen além de ter uma história bem diferente das outras já vistas anteriormente, tem uma das melhores trilhas sonoras, personagens e com certeza vai te fazer chorar de rir e de emoção também.

P.S: Aqui a versão original da música só para não perder o costume :)


03/03/2014 - Categoria: Cinema e TV - Autor(a): Mariana Fernandes

Selfie mais famoso de todos os tempos - by: Ellen DeGeneres

Depois do selfie mais famoso de todos os tempos e zilhares de brasileiros largando suas noites de bebedeiras de carnaval – ou não – para sentar no sofá, colocar na TNT (ou tentar a sorte na internet) o Oscar 2014 passou e com ajuda de Ellen DeGeneres assistimos uma das melhores edições de todos os tempos.

selfie

Não sei se esse ano estava bastante ligada nas apostas do vencedores ou era especialmente um grupo de amigos que me fez ter essa sensação, mas acredito que em 2014 mais olhos se voltaram para as telas para agraciar essa cerimônia que agrada/irrita tanta gente.

Pizza no Oscar 2014

É impossível parar para comentar de tudo o que aconteceu sem um equipe ~ xicante ~ sem falar que o sono é algo inevitável entre os comerciais zilhardários, que me faz pensar na felicidade das marcas Samsung, Twitter e Big Mama’s & Papa’s pela interação da apresentadora – Ellen DeGeneres – com essas marcas, chegando a distribuir pizza para todos em mais uma de suas palhaçadas de aparecer no meio da platéia, além do selfie mais famosos do mundo, claro.



Falando das apresentações, não podemos esquecer da linda Pink nos contemplando com “Somewhere Over The Rainbow“, que bateu aquela emoçãozinha, mas que arrasou – que diga Meryl Streep – com seu chapeuzinho foi Pharrell Williams cantando “Happy”, indicada na categoria de “Canção Original”, mas que infelizmente perdeu para Frozen com a arrebatadora Let It Go”pelo menos uma música a altura.

Apresentação Happy

Já os vencedores, fizeram rir, chorar e comemorar com muita coisa, mesmos na premiação de melhor fotografia, pois na minha cabeça Waltter Mitty (não foi indicado) venceria de lavada, por não ter sido usado nenhum chroma key e toda a beleza ter sido a mais pura realidade.

Leonardo DiCaprio

Sem querer discutir com quem merecia ou quem não merecia, principalmente com os fãs do DiCaprio, vou deixar a lista dos ganhadores e me diga o que achou!

Melhor filme: 12 Anos de Escravidão
Melhor diretor: Alfonso Cuarón – Gravidade
Melhor ator: Matthew McConaughey – Clube de Compras Dallas
Melhor atriz: Cate Blanchett – Blue Jasmine
Melhor ator coadjuvante: Jared Leto – Clube de Compras Dallas
Melhor atriz coadjuvante: Lupita Nyong’o – 12 Anos de Escravidão
Melhor canção original: Let it Go – Frozen: Uma Aventura Congelante
Melhor roteiro original: Ela
Melhor roteiro adaptado: 12 Anos de Escravidão
Melhor documentário em longa-metragem: A Um Passo do Estrelato
Melhor documentário em curta-metragem: The Lady in Number 6: Music Saved My Life
Melhor longa estrangeiro: A Grande Beleza
Melhor fotografia: Gravidade
Melhor figurino: O Grande Gatsby
Melhor montagem:Gravidade
Melhor maquiagem e cabelo: Clube de Compras Dallas
Melhor trilha sonora: Gravidade
Melhor design de produção: O Grande Gatsby
Melhor longa de animação: Frozen – Uma Aventura Congelante
Melhor animação em curta-metragem: Mr. Hublot
Melhor curta-metragem: Helium
Melhor edição de som: Gravidade
Melhor mixagem de som: Gravidade
Melhores efeitos visuais: Gravidade