Modo Meu

GLOWTag:

06/07/2017 - Categoria: Séries - Autor(a): Mariana Fernandes

Existe coisa melhor do que a estética dos anos 80? Não sei você, mas eu e provavelmente mais um monte de gente ama esse estilo cheio de neons, cabelos bufantes, calças com cinturas altíssimas, maiôs cavadíssimos e uma personalidade de dar inveja. Se não, por que esse tanto de série nessa vibe?! Stanger Things, Girl Boss, entre outras séries, todas tem essa pegada, até tem muita coisa voltando a moda. Então já deu para perceber que a nova série da Netflix, GLOW, chegou em uma época certa!

Lançada dia 23 de junho de 2017, a série GLOW conta a história real do programa de luta livre feminina, que teve duração de 1986 a 1992 e voltou em 2001 para apresentações ao vivo em Las Vegas. O “Gorgeous Ladies of Wrestling“, de abreviação GLOW, era basicamente um espetáculo de lutas coreografadas, com personagens bem estereotipadas e histórias mirabolantes que incrementavam a atração, deixando a luta mais divertida e chamativa.

O seriado traz como protagonista Ruth Wilder, interpretada por Alison Brie, uma atriz sem sucesso que se mostra insatisfeita com os papeis femininos no mercado de entretenimento. Tanto que em sua primeira cena, Ruth finge que se engana ao ler a fala do personagem masculino e agradece a produção por ter um roteiro com uma boa personagem feminina. Mas acaba não passando por não fazer parte do esteriótipo de mulher, loira e peituda que a indústria procura.

Com dificuldades financeiras, a protagonista é convidada para um teste que precisa de mulheres diferentes, e como a produtora deixa claro “não é pornô”. O teste é justamente para esse programa inovador de mulheres lutando, e sem muitas opções ela acaba ficando e até insistindo para continuar.

No começo a construção do programa parece ser bem machista, de caras que querem ver mulheres de maiô cavado, mas no backstage é visível a determinação de cada uma das lutadoras, tanto em aprender as coreografias até produzir o que for necessário e passar por cima das decisões do diretor Sam Sylvia, interpretado por Marc Maron, que parece ser um escroto no começo, mas acaba sendo um personagem bem amorzinho.

A série aborda temas como o papel da mulher nesse período, como elas eram representadas pela indústria do entretenimento, a rotina de mulheres que optam por trabalhar enquanto são mãee, aborto, machismo, entre outros temas que mostram como era a realidade feminina nessa época.

Rápida e fácil de assistir, Glow é aquele tipo de série da Netflix feita para assistir em um dia, ou deixar para ver depois de um dia exaustivos de trabalho, pois ela não foi feita para dar um nó na sua cabeça. Como sempre, se estou indicando é porque gostei da história, mas confesso que fiquei tão hipnotizada com o visual maravilhoso que pode ser que eu tenha me enganado, então me diz aí você o que achou. :D