Modo Meu

HQTag:

18/02/2013 - Categoria: HQ - Autor(a): Mariana Fernandes

A vida segundo PeanutsAs tirinhas de Peanuts que já fizeram e ainda fazem sucesso com crianças, jovens e adultos possui um livro ainda mais encantador chamado “A vida segundo Peanuts“.

O livro que me foi indicado pela amiga Livia Lopes, do blog O que tem de legal, durante o evento Clube do Livro, encanta a todos os públicos.

frase LinusCom 128 páginas de pura filosofia do brilhante Charles Schulz, o livro apresenta pequenas frase no estilo filosófico Peanuts de ser com ilustrações, com citações de Snoop, Charlie Brown e os outros personagens da tirinha, coisa que dá para se ler em minutos. Nada que necessite de tempo, muita concentração ou uma leitura de começo, meio e fim, muito pelo contrário, até indico que seja lido por partes, estilo páginas na sorte.

Frase LinusEnfim, “A vida segundo Peanuts” consegue deixar os dias mais sorridentes.

Imagens: http://www.agirlaplanet.com/http://www.seeufossealice.com/


23/11/2012 - Categoria: Filmes - Autor(a): Mariana Fernandes

Qual fã de quadrinhos, games e cinema que nunca teve vontade de ser uma espécie de super-herói? Quem quando criança, ou até hoje, pensou que seria legal ter algum poder que nos tornasse diferentes, com fantasia e tudo, como Kick Ass ou só poderes e uma trilha sonora de game seguido de onomatopéias comm Scott Pilgrim? Pegando alguns filmes nesse estilo, apresento a vocês o 5 filmes que não dá pra deixar de ver antes de morrer, ou o mundo acabar que é a mesma coisa.

Zombieland, Scott Pilgrim, Kick Ass ( 1 e 2 ) e Super, são filmes que nos fazem pensar em ser assim, heróis, nem que seja para nós mesmos! Filmes com as temáticas bem “semelhantes” que sempre trazem pessoas comuns fazendo algo inusitado, “tentando ser heróis”.

No caso de Scott Pilgrim (filme que já comentei aqui), Scott é uma ant-herói que vive no Canadá com a sua vidinha fria até que se apaixona por Ramona, e para ficar com ela tem que enfrentar seus 7 ex-malvados (namorados). Os atos de heroísmo são feitos para si, mostrando a luta por uma mudança na vida do herói.

O mesmo caso de luta para se salvar acontece em Zombieland, quando quatro pessoas fazem de tudo para se salvar dos zombies e viver em um mundo repleto deles. Columbos, o protagonista que conta a história, possui regras de sobrevivência nesse novo mundo e no caminho, acaba por encontrar uma nova família e para de ser só.

Quando lembramos de um humor mais galhofa, logo vem Kick Ass e a novidade do segundo filme que será lançado em 2013. Um filme que apresenta um lado bem mais heróico que conta a história de um nerd que quer realmente lutar contra o crime e acaba encontrando formas com outros heróis bem mais poderosos.

Ainda nessa linha galhofa, temos o politicamente incorreto “Super”, a história de um homem que após ser traído por sua mulher com um traficante, decide lutar contra o crime. Sem se importar com o politicamente correto, o filme mostra a luta de um homem e sua fiel ajudante, contracenada pela atriz Ellen Page (de Juno). Esse foi o único filme que eu não assiti mas só pelo trailer já da vontade.

Ai ficam as minhas dicas para se embriagar de heroísmo cômico nesse final de semana.

 Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail;  Sério mesmo cara, manda aí! Você pode, o blog é nosso.


07/11/2012 - Categoria: Animação - Autor(a): Caio Túlio Costa

É incrível quando temos nos livros, séries, animações e quadrinhos alguns personagens que foram criados com o intuito de serem coadjuvantes e então do nada, cativam o público com suas personalidades a ponto de se tornarem mais famosos e amados que os próprios protagonistas. Esse foi o caso do querido Marsupilami, que por muitos anos arrancou sorrisos e gargalhadas de várias gerações.

Para falarmos da origem da criatura macaco-onça conhecida por Marsupilami, temos que contextualizar a obra em quadrinhos “Spirou et Fantasio”, do escritor belga André Franquin. Era 1952, quando a história que retratava a jornada de dois jovens jornalistas investigativos, Spirou e Fantasio, ganhava sucesso na Europa. Com alguns elementos que lembravam e referenciavam Tintin e até mesmo Asterix, Spirou et Fantasio ganhou uma saga em que um pequeno bicho chamado de Marsupilami serviu como chave para desvendar alguns mistérios. Desde então, a criatura é adotada como mascote da dupla e passa a aparecer em alguns arcos. No fim dos quadrinhos belgas em 1968, a onça-macaco já havia cativado grande parte do público, que depois de muitos pedidos conseguiu levar Marsupilami para um quadrinho próprio.

Spirou et Fantasio modo meu

Desse contexto, nasceu a Marsu Productions, um estúdio que levava o nome do Marsupilami e era responsável pela distribuição do mesmo em livros educativos, enciclopédias, quadrinhos, jogos de videogame e até séries de TV, que foi o ponto máximo da difusão do personagem no mundo.

Marsupilami 2 modo meu

MAS O QUE DIABOS É O MARSUPILAMI?

Essa dúvida ainda persegue muitas pessoas. O Marsupilami é uma criatura exótica nativa da ilha fictícia de Palombia, uma região que lembra muito o continente africano. Seu único mecanismo de defesa é o que dá todo o ar caricato ao personagem, afinal, tínhamos um ser diferente que lidava com um rabo gigantesco que mais parecia ter vida própria. A rotina de Marsupilami era se meter em enrascadas com caçadores, a própria vida selvagem e a natureza. Simples, essa é a fórmula de Marsupilami, que conseguiu marcar muitos corações com seu jeitinho peculiar de ser.

ANIMAÇÕES

Em 1993, Marsupilami ganhou duas temporadas de animação que foram produzidas pela Disney. Com muitos elementos de humor negro e parte do humor belga original da criatura, a franquia foi sucesso absoluto durante sua exibição. No ano 2000, uma releitura foi dada à franquia, que agora era genuinamente francesa. A cargo da Marathon Productions, Marsupilami agora tinha até família.

Traduzido e distribuído para mais de 40 países e em diversas línguas diferentes, Marsupilami é o retrato de toda a emoção da infância e nostalgia que uma só franquia tem o poder e responsabilidade de assumir. E como sempre, confira a abertura brasileira da série, que com certeza vai fazer você sentir muitas saudades. Se não, corra atrás do tempo perdido, nunca é tarde pra ser feliz ou criança de novo. :D

E como brinde especial, o lindo trailer da adaptação cinematográfica de uma das aventuras de Marsupilami. Com o melhor do humor francês e diversos elementos narrativos impactantes.

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail;  Sério mesmo cara, manda aí! Você pode haha, o blog é nosso.


19/09/2012 - Categoria: Filmes - Autor(a): Caio Túlio Costa

Mesmo sob a sombra do grande Godzilla, em 1965, Gamera chegou aos cinemas aterrorizando a todos os espectadores. Sua ferocidade causava medo nas crianças e originava diversos pesadelos horrendos. Criada como uma forma de retirar os holofotes do lagartão, a tartaruga foi uma resposta direta da Daiei Motion Picture Company – estúdio responsável por sucessos como Rashomon (Akira Kurosawa) e Ugetsu (Kenji Mizoguchi)  para bater de frente com a bem sucedida Toho Film Company Ltd.

Assumindo um monstro de aproximadamente 80 metros, a postura de Gamera era bem diferente das grandes personagens do gênero. Uma tartaruga pré-histórica que anda com duas patas, voa e manipula objetos com seus membros superiores é a fórmula perfeita para garantir risadas em quem pensa, isso é claro se não fosse pelos seus expressivos olhos, facetas e centenas de salientes presas que saltam por sua boca. A carapaça dura e a força são suas marcas registradas.

Gamera no Modo Meu2

A história de Gamera – como a maioria dos grandes monstros japoneses – tem origem em acidentes nucleares. Nesse caso específico, aviões da URSS sobrevoavam o território da Antártida portando bombas nucleares quando são abordados por outros pilotos dos EUA. A partir desse confronto e tentativa de rendição, um ataque é feito e as bombas caem sobre o solo da gélida terra causando uma catástrofe e despertando a grande tartaruga. Em contrapartida, alguns de seus filmes alteram esse processo de origem, mostrando uma Gamera oriunda da tribo perdida de Atlântida, no qual a protegia contra os males das profundezas oceânicas. Toda essa controvérsia entre suas origens batem diretamente com teorias de que não há apenas uma Gamera e sim várias, caso nunca comprovado pela grande Daiei Motion.

O poder de Gamera não parte somente de sua mobilidade e força. Mísseis e outros projéteis são atirados de sua boca, além de bolas de fogo de plasma que provém da energia interior da terra. São vários os artifícios usados pela carismática tartaruga, que inclusive utiliza muito da técnica de se esconder dentro do casco para evitar ataques e rotacionar freneticamente para atingir inimigos com sua carapaça.

Gamera no Modo Meu4

(Arte de Mooncalfe)

Sua filmografia é:

  • Gamera (1965)
  • Gamera vs. Barugon(1966)
  • Gamera vs. Gyaos (1967)
  • Gamera vs. Viras (1968)
  • Gamera vs. Guiron (1969)
  • Gamera vs. Jiger (1970)
  • Gamera vs. Zigra (1971)
  • Gamera: Super Monster (1980)
  • Gamera: Guardian of the Universe (1995)
  • Gamera 2: Attack of Legion (1996)
  • Gamera 3: Awakening of Irys (1999)
  • Gamera the Brave (2006)

Em outras Mídias e Curiosidades

A Universidade de Maryland nos Estados Unidos, adotou a alcunha de “Gamera Human Powered Helicopter” por conta de seu mascote, uma tartaruguinha Malaclemys Terrapin.

Veterinários da Wahsington State University deram o nome de Gamera a uma tartaruga acidentada no qual implantaram as primeiras próteses de rodízio (estilo pé com rodinhas de cadeiras).

Assim como Godzilla, Gamera também deu as caras nos quadrinhos da aclamada Dark Horse Comics, com suas próprias aventuras e com direito a muitas destruições.

Gamera no Modo Meu3

Confiram Gamera em ação:

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.


11/09/2012 - Categoria: Console - Autor(a): Caio Túlio Costa

Considerado um dos personagens mais carismáticos de todo o universo Nintendo, Kirby é uma das franquias mais bem sucedidas da empresa japonesa. Desde sua primeira aparição em “Kirby’s Dream Land“, em 1992, a bolinha rosa vem conquistando um público fiel com suas tramas.

Criado por Masahiro Sakurai (Super Smash Bros.) e produzido pelo estúdio HAL Laboratory (EarthBound), Kirby deu as caras pela primeira vez na telinha monocromática do Game Boy. Sua cor foi uma incógnita no começo. Enquanto alguns produtores o imaginavam rosa, Shigeru Myamoto (principal desenvolvedor da Nintendo) só conseguia ver Kirby na cor amarela. Quando o jogo foi importado para o ocidente, a ambiguidade foi tão grande que os próprios responsáveis pela Nintendo na América resolveram colorir Kirby com tons vermelho claro. Só depois de muita discussão, a opção rosa foi adotada de vez.

Nos jogos da franquia Super Smash Bros. em que Kirby aparece, suas skins variam entre cores diversas, indo desde a rosa padrão, passando pelo amarelo de Myamoto, vermelho lutador, azul gelo e outros. Todos garantindo Power Ups e melhorias para o personagem.

O universo de Kirby é algo simples e fácil de se compreender. No reino de Dream Land, um déspota chamado King Dedede rouba toda a comida de seus habitantes e também todos os meios de se obter recursos. Cabe a bolota rosa acabar com essa tirania e resgatar os direitos da população. Com muitos aliados e inimigos, Kirby tem um cenário um tanto quanto infantil ou feminino, mas que consegue agradar a todos com seus mínimos detalhes. A partir desse enredo, a história se desata e ramifica, dando origem a vários jogos.

Kirby no Modo Meu3

Seus poderes são bem peculiares. Absorção de ar, que permite Kirby voar por certo tempo ou atingir inimigos com rajadas de vento; Absorção de Moléculas, que após sugar um inimigo como um aspirador de pó, o permite copiar suas células e alterar o próprio DNA para usar suas habilidades; Elasticidade, que faz com que muitos golpes não o atinjam; Multiplicação e diversos outros.

Kirby no Modo Meu4

Kirby possui atualmente mais de 20 títulos protagonizados que estão espalhados por várias plataformas, desde o Game Boy ao Wii. Já em outras mídias, o rosinha atua como personagem jogável da franquia Super Smash Bros., teve seus próprios quadrinhos e possui até uma série em anime, o “Kirby of the Stars”, que segue a ordem cronológica dos jogos e está compilado em 100 episódios.

Confiram um pouco do Gameplay de Kirby para SNES:

Kirby no Modo Meu5

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.