Modo Meu

netflixTag:

01/12/2014 - Categoria: Animação - Autor(a): Dyego Cruz

x-men-the-animated-series-5195e4e02ase61f

Criada em 1992, a série animada de x-men, produzida por Larry Houston, conta com 5 Temporadas e foi baseada nos quadrinhos que se iniciaram em 1963, criado por Stan Lee e Jack Kirby.

A história em quadrinhos publicada pela Marvel Comics contou com muitas sequências e com muitos personagens, mas muitos mesmo.

Ao iniciar a assistir a série animada, ou até mesmo os filmes, é mais fácil notar que a história é apenas sobre um tipo estranho de evolução da espécie, chamados de mutantes, com alguns deles que querem apenas viver em paz e tentar ajudar os jovens a conseguir controlar os seus poderes e em como viver normalmente perante a sociedade.

X-Men_The_Animated_Series_Title_logo

Mas a mensagem a ser passada é muito mais do que isso, afinal a data de lançamento dos quadrinhos é da época onde as minorias não eram permitidas se expressar ou terem direitos iguais. Minorias que podem ser interpretadas não só os negros, mas também os homosexuais. Que o professor Xavier luta para conseguir direitos iguais para todos.

A série animada X-men, que fez muito sucesso na década de 90, conta com a formação mais famosa: Ciclope, Wolverine, Gambit, Vampira, Fera, Jubileu, Tempestade e Jean Grey. Não podendo esquecer também de mencionar o recrutador de mutantes que tem intenção de lutar pela igualdade, Prof. Xarles Xavier e o recrutador de mutantes que tem intenção de exterminar a raça humana, Magneto.

Também é possível ver como a realidade e de cada personagem é retratada de uma maneira em que você consegue notar a criança teimosa que existe em Jubileu, a fera incrontrolável, e desejo de vingança e de lembrar de tudo que aconteceu, de Wolverine. Também é possível sentir mais ainda o drama do Fera e principalmente da Tempestade, que foi praticamente esquecida e não teve nenhum foco nos filmes que já saíram até hoje.

A Vampira tem um destaque maior nessa série também, devido aos seus poderes extraordinários adquiridos após absorver as memórias e poderes de Miss Marvel em sua primeira missão, mas se você quiser saber como isso aconteceu, acho que vai ter que recorrer aos quadrinhos, pois se não me engano essa parte não é mostrada e eu já estou jogando spoiler na sua cara sem querer.

Sou do tempo em que ela passava na TV Globinho e consegui assisti-la por completo quando estava disponível no Netflix, como atualmente ela não está mais no catálogo, se você quiser assistir e ouvir aquela musiquinha (FODA) que sempre fica na cabeça, vai ter que recorrer a outros meios que já estão passando pela sua cabecinha nesse exato momento hehe.


16/01/2014 - Categoria: Séries - Autor(a): Mariana Fernandes

Lie To Me - SérieAssistir séries novas nunca foi o meu forte, por isso sempre falo que só assisto quando elas já tem um fim, para não passar aquela frustração de final de temporada e a espera de um anos para matar aquela curiosidade, isso quando não há cancelamentos do nada e a curiosidade fica para sempre. Assim aconteceu com Lie To Me, uma série divertida, mas por falta diferencias e principalmente de audiência acabou sendo cancelada na terceira temporada.

A série fala sobre a empresa do Dr. Cal Lightman, cientista que passou a vida estudando o comportamento humano, que tem como atividade principal detectar ações e micro reações que apresentam no corpo, podendo identificar se o que a pessoa está falando é verdade ou mentira, prestando serviços principalmente para o FBI, polícia e os demais serviços secretos americanos. Junto com Lightman, trabalham: Gillian Foster, psicóloga e sócia da empresa, o pesquisador Eli Locker e Ria Torres que possui um talento natural para encontrar mentiras.

Lie to Me

Com um estilo meio House, a série costuma apresentar dois casos por episódio, possui um protagonista que sabe mais do que os outros, alguém que sempre está lá para controlar as excentricidades dele, no caso a sócia, e os assistentes que as vezes estão certos só pra contrariar o protagonista.

Por mais “batido” que seja o roteiro, ela consegue divertir pelo suspense de encontrar o mentiroso, nos deixando loucos tentando descobrir quem está mentido antes de ser revelado. Infelizmente Lie To Me só vai até a terceira temporada, mas foi bom em quanto durou e serve muito bem para preencher aquele tempo que precisamos esperar entre um temporada e outra.


24/10/2013 - Categoria: Séries - Autor(a): Mariana Fernandes

Orange the New BlackAparentemente os tempos de “série de mulherzinha” mudaram muito de temática, antes o que envolvia compras, beleza, moda e tempestades em copo d’água, hoje vemos a pura realidade do ambiente feminino. Um desses exemplos é Orange Is The New Black, mais uma série do Netflix baseada em uma história real, mais uma pitada de ficção.

A série baseada no livro Orange is The New Black, a autobiografia de Piper Kerman, a verdadeira Piper Chapman, protagonista da série que é presa dez anos depois de ter cometido um crime ligado a sua ex parceira, uma traficante internacional de drogas que a denunciou após sua prisão. Nessa época Piper estava noiva de Larry Bloom que promete esperar os 13 meses em que ela foi condenada para depois casarem e continuarem suas vidas.

orange-is-the-new-blackCom adaptação de roteiro de Jenji Kohan, a mesma roteirista de Weeds, a série também nos faz parar para pensar na situação vivenciada pela protagonista e pensar: “E se fosse comigo?”, além de apresentar em cada episódio umas das histórias ficcionais das demais detentas.

Orange is the new blackOrange Is The New Black apresenta o cotidiano feminino das penitenciária americanas, abordando temas como divisão racial, homossexualismo, corrupção, morte, estupro, entre outros. A personagem principal, por mais que seja branca, interage com os as demais “raças”, assim podendo apresentar também as histórias dos demais grupos.

orange-is-the-new-blacKKUm estilo que me agradou bastante foi essa apresentação da realidade da sobrevivência na prisão e os personagens secundários, como: Alex, ex-parceira da protagonista, Red, a cozinheira e “líder” na prisão e Sophia, um transsexual, o que é bem raro em séries e a nível de curiosidade, em sua história ela aparece como homem e quem atua em seu lugar é o irmão gêmeo da atriz, entre outras.

Orange is the new black - SophiaMúsica de abertura, You’ve Got Time da cantora Regina Spektor, como um estilo bem diferente que ela costuma apresentar, formou um composição perfeita com a série. Escuta e diga o que achou.

Veja o trailer:


06/08/2013 - Categoria: Filmes - Autor(a): Pedro de Farias

Robocop - o policial do futuro 1987 modo meu

Robocop – O policial do futuro” é um daqueles filmes que eu assisti mais de 10 vezes durante minha infância, mas que pela falta de discernimento e conhecimento, passava batido pelas piadas e críticas sociais inteligentíssimas das quais o filme está recheado.

O roteiro conta a historia de uma futurista e decadente Detroit (financeiramente próspera, apesar da desigualdade social, no filme a cidade nunca faliu) que sofre com a violência e com a ganância e corrupção de uma empresa privada, a OCP, que no começo do filme acabou de tomar o controle da polícia e traça um plano ambicioso para “limpar” as ruas da criminalidade e em breve demolir inteiramente a antiga cidade para dar lugar à Delta City One, uma nova cidade onde morarão apenas os que puderem pagar.

Robocop - o policial do futuro 1987 modo meu 2

Quando o plano inicial de criar uma máquina de combate que ajude a OCP na “segurança” falha, um dos altos executivos da OCP consegue a chance de colocar em prática o projeto “Robocop“. Que transforma um humano em cyborgue [nossa! Essa expressão é muito anos 90!], dando habilidades incríveis e o tornando virtualmente imortal.

Toda esse enredo se passa em segundo plano. O filme é centrado no policial Alex Murphy que no seu primeiro dia de trabalho em um novo distrito é assassinado brutalmente por um conhecido criminoso e utilizado como cobaia para o projeto Robocop. Convivendo com os traumas do assassinato e de não ser mais “humano”, acaba partindo em busca de vingança e se deparando com a corrupção em altos níveis da OCP.

Um filmaço! Dirigido por Paul Verhoeven (de O vingador do futuro e Tropas estelares), é um cult ficção-cientifica obrigatório.

Vai ganhar um remake dirigido por José Padilha em 2014, apesar da competência extraordinária do diretor de Tropa de Elite, dificilmente vai ter o nível de violência sanguinolenta que o original utiliza para chocar o público.


03/05/2012 - Categoria: Séries - Autor(a): Mariana Fernandes

Nos tempos em que a publicidade está cada vez mais cheia de regras e preconceitos por parte dos consumidores, eis que surge Mad Men, uma série que aborda a publicidade dos anos 60.

Protagonizada por Don Draper, um diretor de criação famoso e ganhador de vários prêmios, a serie aborda como a publicidade agia nessa época e as diferenças da sociedade americana.

Criada por  Matthew Weiner, a série aborda os principais segmentos do clientes e os foco de suas campanhas, que na época eram: tabagismo, alcoolismo, sexismo, feminismo, adultério, homofobia, racismo e anti-semitismo, o que hoje não são os seguimentos mais proibidos, por trazer influência negativa ao consumidor.

Não precisa nem comentar que essa série é algo mais obrigatória para os alunos de publicidade, pois mostra a visão das agências nessa época, sem falar que o visual é simplesmente perfeito para a galera que adora um “vintage”.

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.