Modo Meu

projetoTag:

30/05/2016 - Categoria: Followed - Autor(a): Mariana Fernandes

1483265_260449617439651_191488037_n

Ponto e Vírgula: é o sinal de pontuação intermediário entre o PONTO e a VÍRGULA (daí o próprio nome). (…) responsável pela enumeração de orações, itens, termos. Pronto! Ponto e Vírgula é, essencialmente, ENUMERADOR. – fonte: Exame.com

O que isso? Agora o Modo Meu ensina português? Não caros gafanhotos, mas achei por bem fazer uma metáfora bacana com o projeto Followed e o ponto e vírgula que ele vai sofrer. :/

Para você que não sabe do que estou falando, em 2013 decidi que o meu projeto de conclusão de curso falaria sobre os famosos da internet e a influência que eles causam sobre os seus seguidores. Já que o Youtube estava crescendo tanto e eu sou apaixonada por filmes e trabalhos práticos, por que não um documentário sobre isso?! Assim surgiu o projeto “Followed – A influência das webcelebridades na Internet”, afim de falar sobre esse assunto não tão valorizado pelo mundo acadêmico e fazer algo que gerasse interesse do público interessado por Internet.

Daí começou o projeto! Fui para São Paulo, mais especificamente na CCXP de 2014 e consegui gravar com muita gente boa e influenciadora, como: a Luisa Clasen do Lully de Verdade, o Carlos Vivacqua do Cidade Gamer e agora também tem o Repúblika Pop (que é muito bom, fica a dica), Lucio Luis e Eduardo Sales do Papo de Gordo, o Tato Tarcan e o Prof. Maury do site Rede Geek, o Erico Borgo do Omelete, o Affonso Solano, a Flavia Gasi, a Danielle Noce, entre outros.

followed

Fiz de um tudo o que eu podia para que o projeto saísse o mais perfeito possível e não vou culpar ninguém, mas acabei me enterrando em tanta parte teórica que me foi pedido para eu eu focasse apenas na escrita do TCC. Ou seja, o que era para ser pático, virou mais um trabalho acadêmico com muitos parágrafos e nada visual/acessível, como eu pretendia, o que me desanimou bastante.

Após desse primeiro descontentamento, ainda me foi solicitado que todas essas pessoas que eu pesquisei, entrevistei e a muito custo tentei contato, fossem retiradas em troca de um único caso como exemplo. E foi assim que o meu trabalho que antes era gigante, cheio de boas referências e informações (por isso foi considerado pretensioso) virou um estudo de caso da dupla Jovem Nerd e Azaghal, por conta da sua variedade de conteúdo. :( Nada contra o estudo de caso ou a dupla, mas mudar da água para o vinho me matou.

Depois de uma banca sofrida, apresentando um trabalho que estava tentando acreditar e ouvindo opiniões ultrapassadas sobre uma internet que não existe mais, eu confesso que realmente desanimei. Desanimei da vida acadêmica, qual eu estava pensando em continuar, desanimei do projetos das imagens, do documentário e até do que eu havia planejado antes.

Toda vez que abro os impressos da banca e leio anotações com os dizeres de “ciberespaço”, ou algo como, “não é assim que funciona a Internet” e me vem um exemplo dos anos 90, me dá um extremo desgosto. Então acabo adiando e adiando e adiando, tanto que já fazem 2 anos que a bendita banca aconteceu.

Se aprendi alguma coisa é que nas próximas serei extremamente política quando se tratar de bancas, mas por enquanto vou dar um ponto e vírgula nesse projeto! Nem ponto final, pois acredito um dia a vontade toda vai voltar e esse trabalho será um estilo Boyhood, onde também mostro o crescimento ou sumiço de algumas webcelebridades. Nem só vírgula, pois não sei quanto tempos isso vai levar.

Mas por que você está me falando isso? Acredite se quiser, depois de tanto tempo, ainda recebo e-mail, mensagens e afins. Então, já que eu falei tanto em podcasts e afins, acho que está na hora de dar uma satisfação.

Agradeço quem acompanhou, e se quiser me chamar para conversar sobre isso, sinta-se a vontade! :D


31/12/2015 - Categoria: 513 Design - Autor(a): Dyego Cruz

Projetos criando o meu planner_513 Design

No vídeo de hoje falei um pouco sobre a criação e o projeto “Criando o meu planner” qual apresento o protótipo do meu planner de 2016 e convido você a participar da criação de um planner ideal para os anos que vem sejam bem mais organizados.

Veja a parte do vídeo que ficou de fora: http://on.fb.me/1R1O4tV

Como fazer para participar desse projeto?

Você pode me seguir nas redes sociais (Instagram, Snapchat: modomeu, Facebook e Pinterest) e comentar nessas redes qual eu sempre vou atualizar sobre o projeto. Também vou criar aqui no blog a coluna “Criando o meu planner” qual vou mostrando a evolução de forma que fique registrado e que você possa sempre ver e opinar.

Depois que fiz o vídeo tive a ideia de criar um grupo no facebook sobre isso, mas antes queria saber o que você acha. Será que é uma boa ideia? Comentem! :*

 

Siga nas redes:

Facebook: https://www.facebook.com/ModoMeu
Twitter: https://twitter.com/ModoMeu
G+: https://plus.google.com/+Modomeu
Instagram: https://instagram.com/modomeu/
Snapchat: modomeu


01/01/2014 - Categoria: Utilidade Pública - Autor(a): Mariana Fernandes

5 coisas para fezer no início do anoTodo começo de ano é aquela expectativa de mudança, pular 7 ondinhas, comer tantas  uvas, jogar barquinhos no mar, mas será que isso funciona?

Desculpe se isso for ofensivo, mas não acredito em nenhuma dessas superstições, não que eu não tenha superstições de início de ano, mas acredito no “fazer a sorte” e não em simplesmente em ter, por isso vou indicar minhas superstições de começo de ano tanto para quem tem o mesmo pensamento que eu, quanto para os que que acreditam em tudo e não querer correr o risco de perder um fio de sorte no ano.

Agende-se

1. Agenda

Não estou pedindo para começar a fazer um diário, mas sim para se organizar! Em 2013 perdi muitas ideias por não anotar em algum lugar e nunca conseguir  encontrar, por isso criar um hábito de ter uma agenda e se organizar com ela já é um começo muito bom.

Projete-se

2. Projeto

Todo início de ano começamos a planejar mil coisas, tipo emagrecer, ser mai compreensivo, viajar, trocar de emprego, enfim mudar, mas nunca sabemos como e por isso acabamos do mesmo jeito do ano anterior. Bem, começar um projeto pode trazer grandes mudanças na rotina e consequentemente mudar uma vida.

Esse ano começo enfim começa a produção do meu documentário sobre web celebridade, – Followed – se vai mudar a minha vida, não sei, mais que vai trazer grandes experiências isso vai, então já é uma coisa boa.

Seja curioso

3. Curiosidade

Seja mais curioso e corra atrás da coisas que você tem vontade de entender, por mais que não seja bem da sua área. Conheço mil pessoas que mudaram tudo após decidirem aprender assuntos que não tinham nada haver com sua rotina.

aventure-se

4. Aventure-se

É por conta de um rotina sempre igual que pessoas tem depressão, por isso aventure-se. Procure um hobbie, vá a praia, tente fazer algo de diferente por dia, ou por semana ou até por mês, mas não deixe de fazer.

Publique-se

5. Publique

Não adianta de nada tentar mudar de rotina se não publicar. Não é para virar o senhor da mudança ou para ficar famoso com isso e sim para criar ciclos, conhecer pessoas novas que possuam o mesmo interesse que você, que possam te ajudar e trazer uma visão bem diferente.

Essas são minhas superstições de início de ano e espero que possam ter a mesma sorte que eu desejo ter.

 PS: Essas superstições são para qualquer situação ou momento do ano que o desejo maior seja mudar. Boa Sorte!


11/09/2013 - Categoria: Música - Autor(a): Mariana Fernandes

Studio 62 As vezes são pequenas ideias que temos no meio do dia e que normalmente descartamos que podem virar grandes obras de artes como o caso do Studio 62, uma reunião de grandes obras da música, na mais bela e delicada “capela”.

The Vitals - Studio 62Projeto do fotógrafo Rafael Kent, que já fotografou vários artistas em seu estúdio, convida cantores para, como ele mesmo diz: “para uma experiência minimalista longe dos palcos” sem grandes bandas, efeitos instrumentais ou lugares lotados e sim os mais limpos e “crua” canção, buscando esse estado fundamental da canção e do artista.

Vanessa da Mata - Studio 62Vídeos com uma fotografia linda e tons de preto e branco, trazem um conceito tão simples e bonito que é impossível não parar para ver tal obra.  Com convidados como Tiê, Ana Cañas, Maria Gadú, Negra Li, entre outros cantores o Studio 62 é uma ótima dica para quem quer conhecer novos projeto e adora uma boa música.


21/01/2013 - Categoria: Design Gráfico - Autor(a): Mariana Fernandes

180 cartazes pra sair da fossaÉ nos momentos mais difíceis que as vezes temos ideias incríveis e o que nos diferencia é se colocamos em execução essa ideia ou deixamos de lado para dar espaço aos nossos lamentos.

180 cartazes pra sair da fossa 02Pois afinal, quem nunca levou um “fora“, um “pé na bunda” ou como desejar chamar esse momento tão comum que nos faz ficar deprimidos e nos queixando da vida. Para Lanna Collares esse momentos de melancolia se transformaram em design, com o projeto: 180 cartazes para sair da fossa.

180 cartazes pra sair da fossa 03A design que acabou de ter uma desilusão amorosa, levou o conselho de sua mãe a sério e decidiu trasformar a dor e superação de um final de relacionamento em cartazes all type que ela posta diariamente em seu tumblr.

180 cartazes pra sair da fossa 04Com 22 anos, a garota não conta como aconteceu a sua história, mas tem como única descrição em seu site a frase que a levou a fazer isso: “Minha mãe disse e depois li em algum livro: são necessários cerca de seis meses pra curar uma dor de amor. Um cartaz pra cada dia que passa pra fazer passar.”.

180 cartazes pra sair da fossa 01Os cartazes apresentam as letras de músicas no bom estilo dor de cotovelo sempre mostrando o sentimento do dia de Lanna. O lado bom é que além de contemplar os cartazes ainda conhecemos várias músicas para colocar na nossa playlist sofrida, além de compartilhar da dor junto com a autora.

Dica: Karla Melo