Modo Meu

referênciasTag:

04/02/2016 - Categoria: 513 Design - Autor(a): Mariana Fernandes

Processo Criativo_513 Design

No vídeo dessa semana falei sobre um dos assuntos mais perguntados aqui no blog desde que eu comecei a falar de design. A tal da criatividade, essa bandida que é o objeto de desejo de muitos designers e principalmente pessoas que não trabalham com isso. Dessa vez falei como exercitar a criatividade e o que acho sobre algumas polêmicas no mercado de design.

Siga nas redes:
Facebook: https://www.facebook.com/ModoMeu
Twitter: https://twitter.com/ModoMeu
G+: https://plus.google.com/+Modomeu
Instagram: https://instagram.com/modomeu/
Snapchat: modomeu


10/03/2015 - Categoria: Animes - Autor(a): Israel Del Duque

space-dandy-

Se você gosta de O Guia do Mochileiro das Galáxias e Futurama, Space Dandy é algo que você precisa assistir.

Dirigido por Shinichiro Watanabe, que tem em seu currículo, entre outras obras, Cowboy Bebop (e até dizem Dandy e CowBe compartilham do mesmo universo), Samurai Champloo e os curtas de Animatix Era Uma vez um Garoto e Uma História de Detetive, Space Dandy foi lançado entre janeiro e setembro de 2014, com uma pausa de três meses que dividiram os 26 episódios da série em duas temporadas de 13.

A série conta a história de Dandy, um caçador de alienígenas cujo único objetivo é conseguir dinheiro para sobreviver (ou para gastar numa noitada no BooBies, uma espécie de Hooters espacial com um formato bem peculiar).

Junto com QT, um robô com mania de limpeza, e Meow, um alien betelgeusiano (aonde vimos isso antes?) que mais parece um gato, Dandy cruza o espaço em sua nave, a Aloha Oe, e se mete nas mais incríveis e inimagináveis aventuras em busca de aliens raros (quanto mais raro, mais dinheiro), sempre falhando miseravelmente.

space-dandy-02

Mas Dandy não é o único no espaço a falhar diversas vezes. Dr. Gel – um ser com aparência simiesca – e seu ajudante Bea, trabalham para o Almirante Perry, a caveira gigante soberana do Império Gogol, e sempre cruzam o caminho de Dandy, tentando captura-lo sem razão aparente. Aliás, se traçarmos um paralelo com algo com que já estamos familiarizados, Gel e Bea seriam como Jessie e James, da Equipe Rocket, e quase sempre decolam (literalmente) na velocidade da luz.

Completam o time de personagens principais o Narrador, que chega a interagir com os personagens e às vezes quebra a quarta parede (lembra muito o narrador do filme d’O Guia) e cuja origem nos é revelada no último episódio; Scarlet, a inspetora do centro de registro alien que vive aborrecida com as trapalhadas de Dandy se sua tripulação; e Honey, uma das garçonetes do BooBies.

space-dandy-2014-03

Para quem gosta de buscar referências, Space Dandy é um prato cheio. Elas estão em diversos episódios e vão do cinema – impossível não se lembrar de O Feitiço do Tempo no episódio 10 da primeira temporada, ou de Embalos de Sábado à Noite no episódio 9 da segunda (que conta, inclusive, com um Tom Travolta) – à literatura de ficção científica, com algumas das imagens na sequência de abertura parodiando capas de revistas pulp.

Tudo isso com traço e animação fantásticos, embalados por uma trilha sonora sensacional (que, em minha opinião, deveria ter um Daft Punk no meio) composta por ritmos que vão do Jazz ao eletrônico dos anos 80, passando pela
Disco Music e – acreditem – música havaiana.

spacedandy-04

O roteiro principal, apesar simples, abre um leque gigantesco de opções de histórias, o que é beneficiado pela falta de cronologia (exceto os dois últimos episódios, sobre os quais não falarei para evitar spoilers). Dessa forma, você
pode assistir os episódios aleatoriamente e dificilmente ficará sem entender o que está se passando.

Enfim, se você gosta de criaturas espaciais bizarras, histórias com zumbis, viagens no tempo, robôs e mechas (Dandy, inclusive, tem uma unidade de fuga, a Little Aloha, que se transforma num robô gigante trajando camiseta
havaiana *-*), corridas espaciais e musicais épicos, Space Dandy proporcionará horas de diversão (e reflexão, e um pouco de contemplação espacial).


24/09/2014 - Categoria: Design de Interiores - Autor(a): Mariana Fernandes

O feito a mão no Modo MeuJá percebeu que essas festas toda decoradinhas e cheias de firulinhas personalizadas viraram mais do que tendência e sim uma regra?! Eu, assim como a maioria das pessoas que gostam de decoração e design, fico fascinada por cada detalhe, principalmente quando se trata do que é feito a mão.

Nesse clima de “foi eu quem fez”, é que estou buscando várias idéias para decorar a festa de comemoração do blog, qual já comentei aqui, pois não basta parecer ser feito a mão e não ter sido eu mesmas quem fez cada coisinha. Nas minhas pesquisas de referências, tutorias, receitas e fornecedores foi que encontrei o site “Como Fazer em Casa“, que além de muita referência criativa, tem uma reunião de tutoriais incrível para decoração de festas que encontrei na internet.

pompom feito a mão no Modo Meudecoração de festa no Modo Meu

De pompozinho e vassorinha de lã, a vazinhos coloridos o “Como Fazer em Casa” mostra tanto tutorial que fiquei foi indecisa do que usar na minha festa. Claro que não vai ter todas as coisas da face da terra, pois para isso é preciso de muita pesquisa rede a fora, mas além de vários ensinamentos, o site também é muito bem classificado, tornando fácil uma busca específica.

Outro diferencial, são os vídeos bem organizados e cheios de ensinamentos variados, ensinando até como fazer sabonetes decorativos, ou seja, além de tutoriais mais moderninhos que encontramos atualmente, o site também possui aquela velha parte do artesanato básico, por isso para quem quiser aprender coisas novas e tem uma festa a caminho essa é uma ótima opção.