Modo Meu

rockTag:

05/07/2016 - Categoria: Música - Autor(a): Dyego Cruz

joe-satriani-1200x800px

Durante muito tempo ouvi e ainda ouço bastante música instrumental, principalmente quando se trata de guitarrista solo, e dessa vez não poderia deixar de compartilhar algo que me traz alegrias e nostalgias e que tanto serve para animar quanto para dar uma relaxada de vez em quando.

Passei muito tempo da vida tentando aprender a tocar guitarra, mas sempre ficava só naqueles velhos solos e riffs que nunca levavam a concluir uma melodia completa, e além de muitos outros artistas e bandas, Joe Satriani foi um dos músicos que o Pedro Farias me mostrou e que gostei pra caramba e que me inspirou e me inspira ainda hoje.

De início o nome dele pode até lhe parecer estranho, afinal nem todos são obrigados a conhecer este grande guitarrista, mas garanto como você alguma vez na vida já ouviu alguma de suas músicas em programas de carros, esportes radicais ou até mesmo no Passa ou Repassa do SBT (sim é isso mesmo que você acabou de ler).

Joe Satriani é um cara que tem um estilo difícil de classificar, afinal seu som já passou por rock, blues, progressivo, pop e por aí vai, chegando ele a definir seu próprio estilo musical como “Joe Satriani Music“. Outro ponto característico de Satriani é o uso do efeito wah wah, que é marcante em praticamente todas as suas músicas.

Os discos que mais gosto dele são os da década de 90, como por exemplo o The Extremist de 1992, que trás uma de suas músicas mais famosas e com certeza a minha favorita “Summer Song” (que tinha um sonho de aprender a tocar hehe), “The extemist” e para dar uma relaxada no meio de tanto rock temos também ótimas músicas como “Cryin’” e “Rubina’s Blue Sky Happiness“.

Outro disco que não poderia deixar de indicar é o Surfing With the Alien de 1999. Deste saíram inúmeras músicas das que comentei que são usadas a esmo como trilha sonora de programas de televisão, como a música “Surfing With The Alien” e principalmente a “Crushing Day“. Outras muito boas são “Satch Boogie” e para dar uma relaxada temos “Always With Me, Always With You“.

Claro que nem todo mundo curte música instrumental e adora ficar cantando, mas garanto a você que se der uma chance a música desse cara, logo vai estar cantarolando seus solos e riffs por aí. Vou deixar aqui por por último um dos sucessos do mais recente disco de Joe, Shockwave Supernova, só para que consiga sentir a diferença e o talento do cara que está na ativa desde 1978.


13/04/2016 - Categoria: Música - Autor(a): Dyego Cruz

supercombo-capa-modo-meu

Voltando com mais um resultado de minhas buscas por músicas aleatórias e mais um serviço de streaming (aproveitar enquanto a carnificina da internet limitada não chega e rezando para que não chegue), afinal quem acompanha o blog, já viu que já passei pelo finado Rdio, pelo Deezer e agora estou só no Spotfy descobrindo coisas novas.

E a dica da vez é a Supercombo, banda brasileira formada em 2007 que tem um estilo que mistura o rock com um pouco de indie rock, mistura essa que quando unidas com as letras de seu idealizador, Léo Ramos, nos mostra como o rock brasileiro ainda continua bem ao contrário do que as pessoas insistem em dizer por aí.

sumpercombo-letra-Leo-Ramos-letra-Soldadinho

Quando ouvi pela primeira vez não tinha percebido, mas a Mary que é muito melhor de ouvido que eu, achou a voz do Léo bem parecida com uma banda que conhecemos já faz um bom tempo, chamada 2ois, por sinal era muito boa e promissora, mas que foi apenas um projeto que projetou o sucesso do rapaz após ganhar o reality show Astros em 2009 (é o novo!!!!!).

Mas voltando ao presente, no total, até agora a Supercombo já lançou três álbuns, Festa? (2008), Sal Grosso (2011) e o meu favorito que me fez chegar até a banda, Amianto (2014). Claro que os demais também bons, mas este álbum tem um “quê” que consegue me prender e me fazer refletir sobre algumas coisas interessantes.

Vou dar como exemplo a música Amianto, falando sobre da tentativa de salvar uma pessoa de um suicídio, que na versão acústica ficou bem melhor com trechos a capella (ADOORO!!) e com sua melodia de transição entre o leve e o pesado, e o calmo e o agitado. Veja o clipe e entenda ;)

Outra música que adoro é a Piloto Automático, com sua temática falando sobre os jovens dessa geração atual de jovens (mas conhecida como geração Y), que tudo querem, mas nada fazem, apenas esperando que o “piloto automático” os levem para onde querem.

Enfim, acho que já falei demais, mas não podia deixar de dizer que além de servir para inúmeros momentos, sejam eles calmos ou agitados,  a banda é super legal e vale acompanhar para ver o que mais ainda vai vir por aí.

P.s: Recentemente a banda junto com a cantora Negra Li, lançou a música “Lentes” em parceria com a marca Sempre Livre para o festival de música Lollapalooza. Muito boa, olha só o clipe!

Abraço e até mais!


09/02/2015 - Categoria: Música - Autor(a): Dyego Cruz

10 músicas  de metal rock para o carnaval

Para começar essa semana pré-carnaval, nada melhor do que dicas de boas músicas para você que não curte nem um pouco esse estilo de Axé e tudo o mais que rola no meio dessa festa que nos proporciona maravilhosos cinco dias de descanso e alegria.

Aqui vão dez músicas que eu gosto e acredito que você que gosta de um bom metal ou rock, pois tem vários estilos misturados, também vai curtir. Como você também vai ver, eu escuto algumas coisas que são meio das antigas e pouca coisa nova, mas tenho certeza de que vai apreciar listinha que preparei e ainda talvez conhecer algumas bandas novas.

1. I Miss the Misery – Halestorm 

2. Angus McFife – Gloryhammer

3. Painkiller – Judas Priest

4. Take the time – Dream Theater

5. Summer Song – Joe Satriani

6. The Pretender – Foo Fighters

7. Battery – Metallica With San Francisco Symphony Orchestra

8. Vortex – Megadeth

9. Black Diamond – Stratovarius

10. You Shook Me All Night Long – AC/CD


23/01/2015 - Categoria: Música - Autor(a): Dyego Cruz

Florence-Welch-1080x810

Voltando a falar sobre a lista de divas de Janeiro, só que mudando que dessa vez não é a Mary quem vai falar sobre hehe, hoje irei comentar sobre uma cantora, compositora e percursionista britânica com uma voz de impressionar chamada Florence Leontine Mary Welch.

Florence começou sua jornada musical ainda quando criança, teve uma certa influência de seus pais e durante a sua fase escolar, tinha alguns “probleminhas”, pois estava sempre cantarolando de improviso. Ela também sempre teve um fascínio com relação aos temas terror e ruína, o que se intensificou após a morte de seus avós, que vou preferir não detalhar isso aqui.

Após se formar, essa ruiva que possui uma voz impressionante se dedicou totalmente a música (o que agradecemos muito) e ganhou destaque nas paradas do sucesso pelo seu ótimo trabalho na banda Florence and The Machine, ou Florence + The Machine se preferir.

A banda que segue um estilo indie pop e toca uma mistura dos gêneros rock e soul teve seu início em 2007 e o seu primeiro disco, Lungs, lançado em 2009, fazendo maio sucesso na Inglaterra e até ganhando prêmios.

Lungs, que teve como maiores sucessos as faixas “Dog Days Are Over“, “You’ve Got The Love” e “Cosmic Love“, é um disco que tem grande parte do seu conteúdo “inspirado” no término de um namoro de Florence, o que se você prestar bem atenção nas letras até faz sentido.

Todos temos nossas músicas preferidas em um álbum de seu artista favorito e geralmente não ouvimos algumas outras, mas no caso de Lungs, é um raro achado em que cada faixa tem o seu “charme”.

Em 2011, Florence + Machine lança o seu segundo álbum, intitulado Ceremonials, que dessa vez teve um sucesso imediato e que teve como principal faixa “Shake It Out“.

Continuando com suas aparições, a banda também teve uma de suas músicas que não estão em nenhum dos dois álbuns como trilha sonora no filme Branca de Neve e o Caçador, chamada “Breath of Life“.

Atualmente Florence já está trabalhando no terceiro álbum da banda, que tem como previsão de lançamento ainda nesse ano de 2015, e não para por aí, hoje mesmo enquanto estava escrevendo esse post foi divulgada uma notícia em que Rihanna teria registrado uma música em que nos vocais esteja presente também a própria Florence Welch (veja aqui).

Espero que tenham gostado e podem esperar que semana que vem teremos uma diva surpresa para vocês aqui no blog, mas enquanto isso, fiquem com mais Florence + The Machine.


10/01/2014 - Categoria: App - Autor(a): Pedro de Farias

Dream-Theater-Live-At-Luna-Park-Top-e1389312484277

O Dream Theater, a experiente banda de “prog metal” americana, está lançando o app “Dream Theater 360º live at Luna Park”. (Para iOS, somente)

Uma ideia incrível de deixar qualquer fã desejando colocar as mãos nele imediatamente.

O app tem o show que a banda realizou na casa de espetáculos Luna Park, em Buenos Aires, Argentina. Mas com um grande diferencial: A qualquer momento, o usuário pode selecionar uma das 6 câmeras 360º disponíveis. Quer dizer que você pega qualquer uma das câmeras e aponta para onde quiser, na hora que quiser.

O vídeo explica melhor:

É ou não ~INACREBILIEVEBLE~?

Obs: O App, pelo que procurei, ainda não está na App Store brasileira, mas vamos torcer e aguardar.