Modo Meu

sérieTag:

10/01/2017 - Categoria: Canal Modo Meu - Autor(a): Mariana Fernandes

A nova série do Netflix, adaptada da série de livros Desventuras em Série estreia dia 13 de Janeiro de 2017. E para quem está naquela ansiedade de ver Neil Patrick Harris e sua turma, ou já viu a temporada inteira e está naquela deprê de ter que esperar um ano para a próxima. Hoje falamos um pouco dos atores principais e dos trabalhos que cada um fez antes da série.

Filmes e séries comentados:

Neil Patrick Harris – Count Olaf / Shirley / Stefano / Captain Sham

  • American Horror Story – Temporada 4 (2014)
  • Os Muppets
  • Os Smurfs 1 e 2
  • Glee – Temporada 1 (2009)
  • How I Met Your Mother (2005 – 2013) – dirigiu a 5ª temporada
  • Law & Order – Temporada 9 (1998)
  • Os Simpsons – 3 temporada (1991)
  • Doogie Howser, M.D – 1986 (1993) – Primeiro papel

Malina Weissman – Violet Baudelaire

  • Virei um Gato (2016)
  • Supergirl – Temporada 1 (2015)
  • As Tartarugas Ninja (2014) – Primeiro papel

Louis Hynes – Klaus Baudelaire

  • Desventuras em Série (2017)
  • Barbarians Rising SÉRIE (2016) – no IMDB – Primeiro papel

Patrick Warburton – Lemony Snicket (O escritor)

  • Rules of Engagement (2007 – 2013)
  • A Nova Onda de Kronk (2005)
  • A Nova Onda do Imperador (2000) – era o Kronk que gerou filme ^
  • Pânico 3 (2000)
  • Seinfeld – Temporada 6 e 9
  • Quantum Leap – Temporada 3 (1990) – Primeiro papel

Joan Cusack – Justice Strauss

  • Shameless (2011-2015)
  • Os Delírios de Consumo de Becky Bloom (2019)
  • Escola de Rock (2013)
  • Toy Story 2 e 3 – Jessie
  • Nove Meses (1995)
  • Corina, Uma Babá Perfeita (1994)
  • A Família Addams 2 (1993)
  • Cuidado com Meu Guarda-Costas (1980) – Primeiro papel

Catherine O’Hara – Georgina Orwell

  • Schitt’s Creek (2015-2017)
  • Desventuras em Série (2004) – FILME
  • Esqueceram de Mim (1990)
  • Os Fantasmas Se Divertem (1988)
  • Depois de Horas (1985) – Primeiro papel

Cobie Smulders – Béatrice Baudelaire

  • Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D (2013)
  • Os Vingadores – The Avengers (2012)
  • How I Met Your Mother (2005-2013)
  • Smallville – Temporada 4 (2004)
  • Jeremiah – Temporada 1 (2002)

Vídeos anteriores:

Modo Meu nas redes:

Facebook: https://www.facebook.com/ModoMeu
Twitter: https://twitter.com/ModoMeu
G+: https://plus.google.com/+Modomeu
Instagram: https://instagram.com/modomeu/


18/08/2015 - Categoria: Séries - Autor(a): Victória Duarte

how i met your mother - sentimentos

Todo mundo tem aquela seriezinha que faz o coração da gente ficar mais quentinho, e nos faz refletir nossas relações com nossos amigos e família. E é justamente isso que How I Met Your Mother faz com seus espectadores.

Muitos conhecem essa série, mas nunca pararam para acompanhá-la de verdade e perceber a fundo as mensagens (que pelo menos na maioria) que cada episódio traz, que vai muito além da simples história que um dos personagens principais, Ted Mosby, conhece a esposa dele.

Essa série ambientada em NY, além de contar como Ted conheceu a mulher dele, conta a relação entre 5 amigos, Ted, Marshall, Lilly, Barney e Robin, nas mais diversas situações que as amizades podem trazer.

Coisas que só quem tem amigo de verdade pode enxergar como essa série é muito “real” dentro de seus limites. Apostas toscas, brigas infundadas, vícios estranhos em comum, conselhos sinceros e preocupados, dificuldades em relacionamentos… São apenas alguns exemplos que fazem a gente sentir que somos, em certo grau, semelhantes a cada um dos personagens.

E as referências nerds e aos anos 80/90? MA-RA-VI-LHO-SAS! Apenas uma imagem para isso:

how i met your mother - imagem clássica

Essa série teve início em 2005 com 9 temporadas e construiu um público fiel e que sempre será apaixonado por essa série e que sempre que ouvir a musiquinha de início terá seus olhos brilhando.

Dá uma olhadinha nessa abertura especial da série e fique na curiosidade:

Sei que no Modo Meu existem muitos fãs de Friends, vamos abrir nossos coraçõezinhos para as boas gargalhadas que How I Met Your Mother pode nós dar “Tá bom? Então tá bem!” (JOUT, jout. 2015).


24/06/2015 - Categoria: Séries - Autor(a): Rodrigo Emannuel

HBO-Silicon-Valley-Season-2

Você conhece o “Pied Piper” ? Não ? Então chegou a hora de conhecer.

O “Pied Piper” ou “Flautista“, na tradução,  é uma nova companhia do ramo tecnológico, criada por Richard Hendricks, a partir da descoberta feita pelo mesmo, de um novo algorítimo de “compressão sem perdas”, ou seja, algo que pode diminuir os dados de um arquivo consideravelmente, com a qualidade sendo mantida intacta. Você pode conhecer mais do “Flautista”, clicando na imagem abaixo:

Episode3Screen1

Ou você pode ficar largadão no sofá, e assistir as duas temporadas inteirinhas dessa série incrível da HBO, Silicon Valley.

Silicon Valley é uma série que aborda com humor e inteligência, um dos temas mais legais (ao meu ver) da atualidade: A Tecnologia. A série, assim como alguns filmes bibliográficos recentes, como “A Rede Social” e “Jobs – Get Inspiredapresenta algumas das polêmicas em torno da originalidade das ideias milionárias e da compressão mal feita, com o perdão do trocadilho, que as grandes empresas realizam sobre as companhias emergentes. Além disso, outro ponto chave é a rivalidade entre os concorrentes e a difícil decisão de optar pelo “Caminho da mão esquerda”.

O protagonista é Richard Hendricks, que pouco tempo antes de se tornar CEO do Flautista, trabalhava na grandiosa Hooli, companhia do “Cantor, Modelo e Atriz” Gavin Belson. Richard estava se sentido cansado, cansado da maneira como a companhia em que trabalhava agia, cansado da convivência com os temíveis “Brogramadores”, e cansado do seu papel no mundo como um todo, e num golpe de sorte, viu toda a sua vida mudar da noite para o dia.

Richard morava numa “incubadora”, com o único propósito de ter foco para desenvolver seu site, o “Flautista”, a incubadora localizada no Vale do Silício (local conhecido por ser onde grandes companhias foram iniciadas) abrigava outras quatro pessoas, quatro amigos, que desenvolviam seus próprios trabalhos paralelamente, entre esses amigos estavam: O canadense, irônico e satanista, Bertram Gilfoyle; O Paquistanês, que rivaliza com Gilfoyle, Dinesh Chugtay; O dono da incubadora, egocêntrico, chapado e mal sucedido Erlich Bachman; E o gênio, ou melhor, o nem tão gênio assim, Nelson Bighett A.K.A “Big Head“.

Dos aplicativos, sites e afins desenvolvidos por todos eles, o único que prestava, era o que tinha o nome mais merda de todos, o Flautista. O grande porém, era que nem Richard tinha consciência desse fato, muito menos Erlich, que como dono da incubadora, tinha contrato em vigor com todos os seus colegas, e sendo assim, tinha seu pedaço do bolo. Erlich como sempre faz escolhas erradas, estava prestes a descartar o Flautista, quando por acaso, os “Brogramadores”, que zombaram de Richard ao ver o Flautista, descobriram pouco tempo após que aquilo era o futuro acontecendo.

Não tardou, até que Gavin Belson, e outras mil e uma personalidades do mundo da tecnologia, estivessem atrás de Richard, que num suspiro de independência, decidiu que queria mudar o mundo com as próprias mãos, e fazer a merda legal que quisesse ao lado de seus amigos, aquilo definitivamente não seria uma nova Hooli.

Silicon Valley tem só duas temporadas e alguns momentos inesquecíveis e impagáveis, entre eles eu posso destacar o grande dilema de saber quantas pessoas um individuo consegue masturbar ao mesmo tempo; A grande observação de Gavin Belson ao dizer que os grupos “Geek” são sempre compostos por um cara gordo com um rabo de cavalo estranho, alguém magrelo, um asiático e um cara indiano ou coisa do tipo; A genialidade de Richard ao explicar seu algorítimo para seus concorrentes; Erlich Bachman chapado, ou fazendo qualquer coisa que só Erlich Bachman faria; Os diálogos entre Gilfoyle e Dinesh; A ascensão de Nelson Bigheti o “Big Head”; A transparência de Jared; E claro, os feitos do Flautista.

A HBO acertou muito em Silicon Valley, e essa série, é facilmente uma das melhores que pude assistir nos últimos tempos, tem de tudo, e nada é forçado, seu humor é realmente engraçado, sem aquele lance de só rir por dentro, a sua ironia é de alguma forma espontânea, tudo é feito de forma inteligente e o mais importante, tem momentos chave em que você fica vidrado querendo saber o que vem a seguir.

Eu trato o Flautista como algo real no texto, pois desejaria que assim fosse, não a companhia em si, mas o lance de querer mudar o mundo de verdade, e não só embolsar os milhões sem saber o que fazer no dia seguinte.  Deve ser incrível ter algo do tipo, deve ser frustrante também, mas no final, o que é mostrado no Vale do Silício, vale a pena.

Bônus – Cinco “Grandes” Frases ditas em Silicon Valley em Gifs:

Erlich Bachman

Dinesh

Big Head

Jared

Richard sendo Richard, o gif não tem uma frase, mas como disse o sábio Erlich uma vez: Don’t Be a Slut!


01/01/2014 - Categoria: Followed - Autor(a): Mariana Fernandes

Prioridades para não perder tempo

Depois de duas semana praticamente trancada me dividindo entre livros, trabalho e cinema – sim, cinema por que referência é tudo – no primeiro dia do ano volto para falar sobre os processos do documentário, principalmente agora que falta tão pouco tempo para o início das gravações em São Paulo.

Fazendo os meu planejamentos de início de ano, que a propósito está no meu outro blog, percebi que possuía uma dica  dentre as que eu dei a qual não estava cumprindo que é a de publicar seus projetos. Passei tanto tempo entre livros e decisões de equipamentos que acabei deixando o blog de lado e pensando que seria melhor recomeçar em Janeiro e aqui estou, como poucas novidades de dias monótonos com cara nos livros, mas o vídeo já está sendo editado e a série começa finalmente nessa segunda eu espero.

Boa sorte para todos.


06/06/2013 - Categoria: Séries - Autor(a): Mariana Fernandes

A Menina sem QualidadesA procura de séries de boa qualidade, eis que me surge “A Menina sem Qualidades“, o primeiro investimento em série de dramaturgia no canal MTV, que estreou na última semana de maio e estava se mostrando bem sucessida com apenas duas semanas de exibição.

Com o roteiro adaptado do romance alemão “O Homem sem qualidades” pelos roteristas: Felipe Hirsch, Renata Melo e Marcelo Backes, a série apresenta uma história bem psicológica que confesso me intrigar bastantes a cada final de episódio com o gostinho de “quero mais”, aquele tipo de série que se já tivesse terminado você assistiria toda em um dia sem dificuldades alguma.

Ana e RodrigoA história da menina de 16 anos, de nome Ana (Bianca Comparato), que se juga sem qualidades, ao contrário do que aparenta ser, já que por mais estranha que a garota aparente, a quantidade de livros lidos por ela são impressionantes. Envolvendo muita psicologia, a série apresenta temas como descoberta da sexualidade e bullying que nesses primeiros episódios rodam a vida da garota e as poucas pessoas com que ela se envolve.

Com previsão de 12 episódios, A Menina sem Qualidades está no atual momento (06/06) com 6 episódios lançados, exibição de segunda a quinta na MTV e a melhor parte é que após seu lançamento no canal, cada capítulo é postado na internet para os que perderam um dia ou outro.

Ana e professorProduzida pelo Estúdios Quanta junto com Quanta Post, a série chama atenção pelo estudo de fotografia elaborado de ótima qualidade, além do ótimo time de atores e trilha sonora invejável, dando a impressão de ser uma produção estrangeira. A Menina sem Qualidades definitivamente já virou um vício sem esforços, a história de Ana e a sua forma de pensar me encontrou.