Modo Meu

sériesTag:

02/01/2013 - Categoria: Séries - Autor(a): Mariana Fernandes

Revenge no Modo MeuNo formato das clássicas séries de Setembro, Revenge deu o que falar com o pico de audiência em sua data de lançamento no canal ABC, não tendo algo assim desde Lost.

revenge1x01-2Um história que o assunto central em sua essência é vingança, normalmente tende a ser repetitiva e massante, pois quantos filmes, séries e novelas(oi oi oi) não contam a história de uma pessoa que presenciou ou não uma injustiça, muitas vezes seguida de morte, com um ente querido e foi atrás de vingança?! Em Revenge é a mesma coisa!

REVENGE_Y1_008_013A garota Amanda Clarke presencia a prisão do pai acusado injustamente de terrorismo por ter causado um acidente em um avião, vai para um “reformatório” onde vive até completar a maior idade, pouco tempo depois da morte de seu pai na prisão. Desacreditada na inocência de seu pai, ela encontra um amigo que lhe mostra a verdade e lhe trás a vontade de vingança, voltando a sua antiga casa como Emily.

REVENGE_Y1_009_020Apesar de um estilo massante, Revenge mostra um diferencial em sua trama que nos intriga a cada episódio. Extremamente viciante, a série aguça a curiosidade a cada trama concluída ou cada fuga e descoberta das intenções de Emily. Como exemplo dessa curiosidade, o episódio piloto começa com uma cena em que um dos personagem morre, mas na verdade essa cena só irá passar por volta do 15˚ episódio, nos prendendo a saber por que aconteceu aquilo.

REVENGE_Y1_009_005Revenge começou em Setembro de 2011 e atualmente está na segundo temporada e super bem criticada. Assisti a primeira temporada em dois dias de tanta empolgação e só tenho elogios a essa série que me surpreendeu demais. Então se estiver procurando uma nova série no estilo drama, pode começar com Revenge que essa eu aprovo com um olhar de vício.

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.

Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail;  Sério mesmo cara, manda aí! 

Você pode, o blog é nosso.


05/11/2012 - Categoria: Séries - Autor(a): Mariana Fernandes

 Após um longo período estudando medicina com Dr. House, aprendi que a doença que você suspeita nunca é lupus e a coisa mais básica do mundo é mandar fazer uma biópsia do cérebro do paciente, agora para me defender das faltas de profissionalismo e as possíveis fugidas das éticas médicas, chegou a vez de aprender a advogar com  Drop Dead Diva, sem falar nas dicas de moda e teorias sobre relacionamento que preenche a série de bom humor.

A série está na 4ª temporada e é classificada como uma dramédia/ fantástica, pois a protagonista Deb Dobkins, uma modelo que até então possui um corpo de acordo com os padrões exigidos pela sociedade, morre em um acidente de carro. Ao chegar no purgatório faz uma confusão e retorna no corpo de Jane Bingum, uma advogada de sucesso com medidas acima do peso “aceitável”, baleada no escritório ao mesmo tempo do acidente com Deb. A garota fútil, tem a chance de voltar um corpo até então abominado por ela, mas com compromissos e inteligências da antiga Jane.

Comecei a assistir a série sábado passado por puro tédio! Ninguém me indicou, eu não li críticas e não sai a procura de uma série nova, só gostei da sinopse que vi no Netflix e sem nenhuma pretensão, viciei! Gostei da história, das atrizes e do tema abordado pela série, pois estava farta de ver magrelinhas como protagonistas em temas que não tinham nada haver com aquele padrão de corpo e o que acabou me encantando foi o fato da gordinha ser o centro das atenções e não uma coadjuvante que tem problemas em se aceitar.

Indico a série pela diversão que é assistir Drop Dead Diva, pois fazia tempo que não me divertia tanto com séries de “mulherzinha” e torcia pela personagem principal. Vou deixar o trailler para quem ficou curioso. E assiste pelo menos um, vai?!

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail;  Sério mesmo cara, manda aí! Você pode, o blog é nosso.


22/08/2012 - Categoria: Séries - Autor(a): Mariana Fernandes

 No meio de tantas séries que tenho para ver, eis que me surge uma prioridade nacional, Adorável Psicose, escrita e estrelada por Natalia Klein, que mostra com humor a vida psicótica da autora.

A série que surgiu a partir do blog Adorável Psicose, escrito pela própria Natalia, que decidiu mostrar o seu “dia a dia” em um blog. As suas histórias se tornaram tão psicoticamente famosas que despertou o interesse do canal Multishow e desde 2010 a série está no ar.

Conheci o blog e a série ha algumas semanas por indicação das redatoras da agência em que trabalho e sempre que me sobra tempo estou lá lendo ou vendo os vídeos. A graça é perceber que as coisas mais simples são bem complexas para a protagonista e que as vezes se encaixam com as nossas psicoses pessoais (calma que eu não sou tão louca assim).

Vou deixar com você as sinopse da série e o primeiro episódio para deixar a curiosidade com vocês.

 “Natalia é uma jovem que acha dilemas nos mínimos aspectos da sua vida. Qualquer que seja a situação do dia, sua reação não é normal. Por isso, ela decide procurar tratamento com uma psicanalista, a Dra. Frida. As consultas servem para que a personagem revele seus problemas pessoais e sociais. A proposta da série é parecida com “As Confissões de Penélope”, estrelada por Eva Wilma em 1969. Nessa atual versão, Natália é solteira, tendo ao seu lado dois melhores amigos que tentam ajudá-la. No elenco também estão Juliana Guimarães, Carol Portes e Raoni Seixas”

Para que quiser saber mais: Site Adorável Psicose / Blog Adorável Psicose

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.


17/07/2012 - Categoria: Séries - Autor(a): Mariana Fernandes

Com o fim da minha série predileta ( House, como já comentei aqui ), estou a procura de uma nova que possa completar as minhas noites de férias e os finais de semana mais tediosos.

Depois de algumas tentativas, não tão bem sucedidas, eis que me surge Weeds, uma das séries atuais mais populares e estranhas, ao meu ver. A série que mistura drama e humor segue com enredo desenvolvido em torno de Nancy, uma dona de casa que para manter seu padrão de vida de classe média alta, depois do suicídio de seu marido, passa a vender maconha para sustentar a família.

Sinceramente achei que no começo dessa séria a introdução iria ser uma explicação da morte do marido de Nancy e o começo da venda de maconha, mas para minha decepção – *SPOILER* – a série já começa com a protagonista vendendo maconha, sem explicação de como conseguiu e por que o seu marido morreu e tal, mas como estou falando com base no primeiro episódio da série vamos dar um crédito de primeira impressão.

De toda forma indico Weeds, pois seu sucesso de 8 temporadas não pode ser em vão e talvez a teoria de Friends seja válida, que série boa é aquela que é preciso paciência na primeira temporada.

Aos que já assistiram, peço que me dêem uma dica e discutam o que acham da série. E ai? Devo ou não continuar?

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.


30/05/2012 - Categoria: Filmes - Autor(a): Caio Túlio Costa

O Fantasma

O que seria de um super-herói sem disfarce, máscara ou uniforme? Sem graça, não?

Muitas vezes usado por estilo, ou como forma de esconder a identidade secreta – modo de separar duas personalidades distintas -, o uniforme é algo diretamente ligado aos heróis dos quadrinhos. Podemos até fazer a comparação de que um super-herói sem um bom disfarce é como a última coca-cola do deserto, só que, quente…

Por isso, não podemos deixar de comentar sobre o primeiro herói a adotar essa “sagrada vestimenta”, a roupa que incita a imaginação, a principal característica que  intimida os malfeitores … E ele é o Fantasma!

Conhecido como “O Espírito que anda”, o Fantasma (The Phantom) foi criado por Lee Falk e conta a história de um herói misterioso e peculiar que combate o crime. Inicialmente, publicada em jornais americanos, a série foi lançada oficialmente em 17 de fevereiro de 1936 e até hoje vem conquistando fãs e admiradores em diversas mídias.

O Fantasma possui uma máscara preta e um uniforme roxo, que inicialmente seria cinza, mas graças a problemas de impressão, em 1939, o “defeito” foi adotado. Os vários editores que já publicavam o Fantasma ao redor do mundo, escolheram a colorização de acordo com as possibilidades gráficas e preferências. Por isso podemos ver nosso pioneiro azul na Escandinávia, marrom na Nova Zelândia e até vermelho no Brasil.

(Nota: O mesmo aconteceu com nosso querido Gigante Esmeralda, o Hulk, mas em vez de cor de berinjela, foi para cor de alface)

A identidade secreta do Espírito que anda é Kit Walker e o Universo criado por Lee Falk é muito rico. O Fantasma vive no país fictício Bengala (uma verdadeira mistura de cultura indiana e africana) e é um defensor da natureza, lutando contra caçadores, piratas e contrabandistas. O título “espírito que anda” é atribuído a Kit por conta do posto do Fantasma ser assumido por diversas gerações, ou seja, aos olhos dos outros ele “nunca morre”. 

O Fantasma combate os vilões com a ajuda dos nativos da ilha e seus parceiros selvagens: o lobo Capeto, o cavalo Herói e o falcão Fraka. Usando a força, perícias acrobáticas e muita sabedoria, o Espírito que anda tem duas grandes pistolas em seu cinturão de caveira, que é sua marca registrada.

Uma de suas maiores características é a de nunca matar um inimigo, embora a marca de seus anéis místicos de caveira sempre fique cravada nos malfeitores por conta de seus potentes socos.

AO LONGO DO TEMPO

Entre várias adaptações animadas, séries controversas e homenagens clássicas como as de nosso querido Mussum dos Trapalhões (que muitas vezes representou o Fantasma), o Espírito que anda teve até uma contestada adaptação cinematográfica em 1996. Os fãs mais fervorosos não ficaram nada satisfeitos. Afinal, a questão de cores do uniforme e um roteiro bagunçado deixaram várias confusões. O filme conta a história das Caveiras de Touganda, três jóias que juntas dão poder imensurável a quem possui-las. Um milionário louco e um bando de piratas estão caçando as preciosidades e cabe ao Fantasma impedir o triunfo do mal.

A adaptação foi dirigida por Simon Wincer (Operação Dumbo) e estrelada por Billy Zane (Titanic) Catherine Zeta-Jones (A Lenda do Zorro).

Confiram o trailer:

[Olá pessoal! Eu sou o novo integrante do Modo Meu. E é com orgulho que venho fazer parte dessa equipe fantástica e capacitada, sempre trazendo diversos conteúdos bacanas para vocês :D ]

 Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.

Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.