Modo Meu

TipografiaTag:

20/10/2016 - Categoria: 513 Design - Autor(a): Dyego Cruz

diagramacao_513_design

Você sabe o que é diagramação? Pois bem, hoje explicamos o que é, e falamos sobre os conhecimentos básicos para diagramar. P.S.: Tem dica de livro massa!

Livros Comentados

  • Grids – Bookman (vish, está indisponível em tudo que é canto, mas procura na biblioteca da sua faculdade que deve ter)
  • Grid. Construção e Desconstrução (Submarino | Amazon)
  • Pensar com Tipos (Submarino | Amazon)
  • Elementos do Estilo Tipográfico (Amazon)

Vídeos recentes:

Modo Meu nas redes:

Facebook: https://www.facebook.com/ModoMeu
Twitter: https://twitter.com/ModoMeu
G+: https://plus.google.com/+Modomeu
Instagram: https://instagram.com/modomeu/
Snapchat: modomeu


12/05/2015 - Categoria: Design Gráfico - Autor(a): Mariana Fernandes

capa_tipografia

Todo designer sabe que o processo de criação se baseia em boas referências visuais e uma boa base para trabalhar, e uma dessas bases é a tipografia, onde podemos criar do zero, aquelo que demanda um conhecimento específico muito grande, ou usar fontes prontas, com a possibilidade de alterar e deixar de acordo com o que desejamos.

As tipografias são algo extremamente importante em uma construção visual, pois se pararmos para observar, podemos notar que existem peças gráficas que só fazem uso do artificio tipográfico, como em alguns logotipos ou peças denominadas “all tipe“. Pensando em toda essa importância e a dificuldade que muita gente tem de encontrar boas famílias tipográficas, é que vou indicar 5 sites gratuitos, ou quase, pra você inovar nas fontes.

Se buscarmos no Google por fontes gratuitas o primeiro site que iremos encontrar é o dafont, que no começo dos meus aprendizados era mais que o suficiente, mas o que eu não sabia na época é que tipografia é coisa séria, uma arte que é preciso de muito trabalho e estudo para fazer uma família (alfabetos tipográficos com variações) como: regular, bold, italico e assim vai. Mas voltando ao assunto, o que esse específico site nos dá são fonte piratas, ou seja, copias de fontes pagas e muitas vezes, ou em todas elas, bem mal feitas, podendo trazer mais dificuldade ao nosso trabalho. Não vou ser hipócrita e dizer que nunca tornarei a usar, pois afinal, sempre existe a hora do desespero, mas com opções legalmente gratuitas acredito que essa será mais do que a minha última opção.

Fontfabric

1. Font Fabric

Um site pequeno que possui cerca de uma centena de tipografias sendo boa parte delas gratuitas. Mas vem cá, como você sabe que elas são legais? Bem, ao baixar esse tipo de fonte, junto com ela vem um pdf que consiste em uma autorização de uso que vai te dar a garantia para usar a fonte.

Font Squerrel

2. Font Squirrel

Com o mesmo esquema do site anterior (na verdade, todos o que eu ou indicar tem esse certificado), o propósito desse site é liberar apenas uma classe da família tipográfica para que você use, goste e tenha certeza da compra das demais classes da família. Uma boa técnica de venda que nos beneficia, pois podemos testar a fonte e ter a certeza da compra.

Freebirsbug

3. Freebiesbug

Uma site não apenas de tipografias, pois possui vetores, mockups, templates e por aí vai. O Freebiesbug traz uma diversa gama de fontes que chega até cansar de buscar.

ten dollar fonte

4. Ten dollar fonts

O único site oficialmente pago, o “Ten dollar fonts” vai bem ao pé da letra, pois todas as fontes ofertadas possui o valor de compra de 10 dolares. Já comprei fontes nesse site e não me arrependo, pois sei que vou ter um pouco mais de exclusividade, por isso indico para a criação de identidades visuais.

google fonts

5. Google fonts

Muita gente não sabe a quantidade de serviços que o Google oferece, e tipografia para web é uma deles. Sites, aplicativos e outros trabalhos que rodeiam a internet necessitam de fontes específicas para a internet. A alguns anos atrás estávamos limitados a fontes específicas do computador, como arial e times, depois desse e outros sites, temos uma melhor possibilidade de customizar nossos trabalhos digitais, além do uso nas demais peças gráficas.

Depois de 5 opções de escolha, com certeza você vai ter um bom e vasto material para coletar! Sei que a maioria é bem atual com um estilo meio hipster, mais com um bom garimpo, você vai encontrar o que procura.


18/02/2014 - Categoria: Design Gráfico - Autor(a): Mariana Fernandes

Coralie Bickford-Smith Vamos ser sinceros que o termos “Não se pode escolher um livro pela capa” não é bem verdade, se não toda a industria de editorial dedicada exclusivamente a criação de capas não haveria por que existir.

Nessa época que é preciso ter um bom motivo para que um livro saia impresso no mercado, as capas são um fator que pode tornar um simples livro – sem menosprezar a escrita –  em uma peça de arte a ser exposta, e esse é o trabalho da designer Coralie Bickford-Smith.

Cloth Bound Series Designer exclusiva da editora Penguin Books – uma editora tradicional, prestigiada e bem preocupada com o editorial de seus livros – Coralie, tem como cargo chefe a criação de coleções, que ao meu ver é bem mais complicado do que apenas um livro, porque é necessário um padrão que traga um ligação entre todos os livros da coleção, pra isso é preciso um estudo prévio de cada livro e blá blá bláa ( já estou ficando chata).

Para quem acha que o trabalho de Coralie Bickford-Smith é um sonho – como eu – não é pela sorte que ela conseguiu esse lugar, seu curriculum compõe graduação em design e tipografia na Reading University (Londres), diversas premiações, exposições, além de ser considerada a melhor designer de capa de livros da atualidade.

F. Scott FitzgeraldApesar desses milhões de títulos que nos leva a pensar na complexidade de cada peça, o trabalho de Coralie é bem simples, em sua maioria compostos de vetores, patterns e cores chapadas, um “nada de mais” que nos deixa de queixo caído com cada livro (Sabe quando você olha pra uma coisa e diz: Puts, por que não pensei nisso antes! É bem isso que acontece com os trabalhos e eu – inveja branca -). Podemos ver bem o seu estilo nas coleções: Cloth Bound Series (com capas de pano), Great FoodF. Scott Fitzgerald (que por sinal é a minha predileta), Gothic Horror Stories, entre outras.

Infelizmente suas capas só estão disponíveis nas versões em inglês, por isso é um pouquinho mais difícil de encontra as coleções completas na livraria, além de ser um pouquinho caro. Mas para quem quiser muito encontra esses livros, vou deixar o link da Amazon e um vídeo para você conhecer melhor.


08/01/2014 - Categoria: Livro - Autor(a): Dyego Cruz

Mr Penumbra.indd

E aqui estou de volta com mais um livro que li sem saber muito da história e que me foi indicado pelo amigo Gabriel Melo.

A princípio pode parecer estranho um livro com esse título de livraria 24 horas do fulano, mas o que acontece é que no meio de uma crise financeira e criativa que assola os E.U.A, o personagem principal e também narrador da história, Clay Jannon, é um web designer que encontra-se desempregado e depois de não aguentar mais ficar em casa e sem dinheiro, acaba aceitando o emprego na livraria que à primeira vista lhe parece um pouco estranha.

Mas Clay não estava errado em ter um certo receio da livraria. Afinal quando Mr. Penumbra o contratou estabeleceu algumas regras sem pé nem cabeça, como anotar tudo sobre os clientes que lá passavam e não ler alguns livros de uma área específica da loja.

Em alguns momentos a história é um pouco arrastada, mas a narrativa é bem dinâmica, pois é toda contada assim como quando estamos conversando com alguém e falamos algumas coisas e pensamos outra totalmente diferente e ficamos com várias paranóias e viajamos em nossos pensamentos assim como no filme Walter Mitty.

Abordando vários temas como sociedades secretas, códigos indecifráveis, amizade, RPG, tecnologia e o segredo da vida eterna, A livraria 24 do Mr. Penumbra traz uma mensagem de como a tipografia é mais importante do que costumamos imaginar e que a resposta que costumamos procurar está na nossa frente o tempo inteiro e apenas não queremos ver.

Dados do Livro

Escrito pelo americano Robin Sloan, o livro foi publicado inicialmente em dezembro de 2012, só chegando ao Brasil em 2013 com suas 312 páginas misteriosas através da editora Novo Conceito.


25/07/2012 - Categoria: Design - Autor(a): Mariana Fernandes

Deixando de lado o apego a referências e tentando fazer algo cheio de originalidade (em breve tem novidades), vamos em busca de uma das partes mais importantes em uma arte, layout, job, como queira chamar, a tipografia.

Quem é design / diretor de arte, sabe da importância da tipografia em um layout, pois em determinados jobs é ela que define tudo e passar a ser bem mais importante do que uma imagem. Podemos ver sua importâcia nos all types da vida, compostos por apenas texto que mesmo assim é bonito de se ver, por isso a sua escolha é repleta de complexibilidade, já que para escolher uma tipografia tem que ser definido onde ela será vista, em quais formatos, qual o seguimento da peça, se ela tem legibilidade e por ai vai uns mil processos até terminar o job.

A arte de desenvolver tipos é cheia de processos mais complexos, que exigem muita paciência, habilidade e dom, por isso a solução de quem não sabe nem por onde vai esse tipo de desenvolvimento é encontrar fontes das mais variadas em sites que as disponibilizam, tanto de forma gratuita, quanto a paga, e é esse o motivo da dica de hoje

Irei indicar um top 3 dos sites que costumo usar para encontras as fontes que desejo e o motivo da maior parte dele serem pagos, pois do mesmo jeito que queremos ser valorizados em nosso trabalho, esses caras que passam meses e até anos para desenvolver uma única “fonte” também querem.

1. Font Squirrel – Disponibiliza fontes gratuitamente, mas com apenas uma “familia” da fonte, ( para quem não entende muito, sabe quando você muda a fonte da regular para a bold por exemplo?  Cada uma delas é uma família ).

2. Fontfabric – Disponibiliza tanto de forma gratuita quanto de forma paga, mas todas com o certificado de originalidade.

3. Myfonts – Possui uma ferramenta que te diz qual o nome da fonte que você viu e tanto quer apenas pelo envio de um jpg da arte chamado http://www.myfonts.com/WhatTheFont/ e é um dos sites mais populares de venda.

Sei que é bem complicado para ficarmos investindo em fontes e gastando os tubos de dinheiro para ter um número legal de fontes, mas aconselho que aos poucos tente fazer essa coleção de tipos e não deixe para baixar em um dafont.com da vida, principalmente em construção de logos, campanhas e construção de identidade visual. Vale a pena gastar um pouco mais por uma coisa bem feita. #ficadica

Me diga o que achou do post, só com sua opinião o blog pode melhorar.
Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail.